Imprimir

Notícias

17/12/2019 | 08h16m - Publicado por: Ará Rocha | Foto: Reprodução/Record TV

Projeto de Lei dará nome de Gugu Liberato a túnel do Rodoanel

Documento foi divulgado no Diário Oficial

Projeto de Lei dará nome de Gugu Liberato a túnel do Rodoanel - Reprodução/Record TV

No sábado (14), foi divulgado no Diário Oficial do Estado de São Paulo um projeto de Lei para que Gugu Liberato seja o nome de um túnel localizado no Rodoanel, na Grande São Paulo.

O documento foi elaborado pelo Deputado Estadual Coronel Telhada (PP), como uma forma de homenagear o apresentador, que teve morte encefálica no dia 22 de novembro, após uma queda de cerca de quatro metros de altura, quando fazia reparos no ar condicionado em sua casa, localizada em Orlando, na Flórida.

O Coronel Telhada coloca sua justificativa no projeto:

"É muito importante traduzir o reconhecimento a Gugu Liberato, um ícone da TV brasileira".

O túnel que levará o nome do apresentador está localizado no quilômetro 96 do Rodoanel Mário Covas, no município de Mauá, na região metropolitana.

Tudo sobre a morte de Gugu Liberato

“A tramitação entre protocolar o documento e colocar a placa é de cerca de 2 anos”, contou o assessor do Deputado a OFuxico.

Leia na íntegra o texto do documento elaborado pelo Coronel Telhada:

Antônio Augusto “Gugu” Moraes Liberato (São Paulo, 10 de abril de 1959 — Orlando, 22 de novembro de 2019 foi um apresentador de televisão, empresário, ator, cantor e artista plástico brasileiro.

Filho de imigrantes portugueses, na adolescência Gugu escrevia cartas para Silvio Santos sugerindo programas, que terminou por contratá-lo. Começou na televisão aos quatorze anos como assistente de produção do programa Domingo no Parque, apresentado por Silvio Santos no SBT.

Estreou seu primeiro programa em 1981. No ano seguinte, começou a apresentar o Viva a Noite, que foi seguido pelo Sabadão Sertanejo, Domingo Legal e Gugu. Seu último trabalho na TV foi o talent show Canta Comigo. Gugu era considerado um dos mais consagrados apresentadores da história da televisão brasileira. Em 20 de novembro de 2019, Gugu sofreu uma queda em sua casa em Orlando, na Flórida, Estados Unidos, e morreu dois dias depois.

Nascido em 10 de abril de 1959, Gugu era o filho mais jovem do caminhoneiro Augusto Claudino Liberato (1921-2009) e da vendedora de roupas Maria do Céu Morais (1929), ambos imigrantes portugueses do distrito de Bragança na região de Trás-os-Montes. O apresentador cursou um ano de Odontologia na Universidade de Marília, mas desistiu a pedido de Silvio Santos, se formou em Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, tendo a mensalidade paga pelo próprio Silvio.

Liberato se tornou um ícone da televisão brasileira no decorrer dos anos. O portal Correio do Povo escreveu que o Domingo Legal apresentado por Gugu, "marcou gerações com quadros emblemáticos e que A Banheira do Gugu também foi um marco e até hoje é lembrada pelos fãs da atração". Fernando Morgado do Portal Comunique-se, escreveu que Gugu ampliou o espaço na TV para o jornalismo popular, ao trazer esse segmento para seu programa e que ao combinar jornalismo com entretenimento em um só programa, "Gugu Liberato instaurou o império daquilo que hoje se chama de infotainment. Tal fórmula era exceção na TV quando o ‘Domingo Legal’ começou. Hoje é regra". A crítica de televisão, Cristina Padiglione disse que "Gugu trazia para o seu auditório muitas ideias não exatamente inéditas na televisão, mas inéditas na TV brasileira" e que concorrência entre Faustão e Gugu nas tardes de domingo, "provou que cada um estava testando os limites do que era entretenimento para o público" e louvou o apresentador por sua "capacidade de persuadir o público a permanecer naquele canal, com suspenses que nem sempre eram tão extraordinários como ele anunciava".

Escrevendo para o portal UOL, a jornalista Beatriz Amendola observou sua contribuição para a popularização do gênero sertanejo no Brasil, o descrevendo como "Pai do Sertanejo Pop" comentando que "o sertanejo recebeu um impulso histórico do apresentador, que nos anos 1990 deu um palco importante para os principais representantes do gênero e assim se tornou o pai do sertanejo pop". Alguns artistas do segmento, reconheceram a importância do espaço cedido pelo apresentador para a popularização de suas obras. A cantora Roberta Miranda disse que o apresentador foi "um visionário para o mundo sertanejo". Para ela, pelo espaço dado por Gugu aos artistas da música sertaneja, "todos nós [cantores] temos que reverenciar de joelho. Devo muito a ele". O cantor Zezé Di Camargo, que faz dupla com Luciano disse que o Viva a Noite foi o primeiro programa que ele e o irmão participaram. Ainda lembrou uma vez que eles se apresentaram ao lado dos amigos, Chitãozinho e Xororó e Leandro e Leonardo foi durante uma edição do programa, que posteriormente resultou na formação do projeto Amigos, criado pelas duplas após este acontecimento. Felipe Branco Luiz do site Rolling Stone Country, escreveu que "hoje, se o sertanejo ainda permanece altamente popular no Brasil, revelando inúmeros talentos, certamente boa parte desse sucesso deve-se a Gugu Liberato".

Liberato foi creditado por renovar o comando e a audiência dos programas de auditório da televisão brasileira. O critico Mauricio Stycer do UOL escreveu que, ajudando a criar um jeito novo e bem brasileiro de fazer televisão; "O auge de Gugu Liberato como apresentador coincide com um período, entre os anos 1980 e meados da primeira década do século 21, em que os programas de auditório eram o principal local de lazer, a praça, do brasileiro". Ann Powers, do El País, se referiu a Liberato como o "apresentador que mudou a TV nos anos 90". Fabio Marckezini, do portal TV História, declarou que "Gugu trouxe aos domingos um jeito diferente de fazer programa de auditório: informação, diversão, tudo muito rápido e, às vezes, caótico. Ele revolucionou o modo de se fazer um programa ao vivo, e isso o levou a desbancar a Globo na audiência".

Portanto, conto com o apoio dos Nobres Pares para aprovação do presente Projeto, que reputo de interesse público traduzido em reconhecimento ao apresentador Gugu Liberato. 

Coronel Telhada – PP

Entenda o caso:

O acidente

Gugu sofreu um acidente caseiro na quarta-feira (20). Ele teve uma queda de uma altura de cerca de quatro metros, quando fazia um reparo no ar condicionado instalado no sótão. Foi prontamente socorrido pela equipe de resgate e admitido no Orlando Health Medical Center, onde permaneceu na Unidade de Terapia Intensiva, acompanhado pela equipe médica local. Mãe e irmãos do apresentador, respectivamente dona Maria do Céu, Amandio e Aparecida viajaram para Orlando, chegando ao hospital por volta das 19h30 da quinta-feira (21).

Observação médica

Na admissão no hospital, Gugu deu entrada em escala de *Glasgow de 3 (usada para medir a consciência e a evolução das lesões cerebrais em um paciente) e os exames iniciais constataram sangramento intracraniano. Em virtude da gravidade neurológica, não foi indicado qualquer procedimento cirúrgico. Durante o período de observação foi constatada a ausência de atividade cerebral.

O anúncio da morte

A morte encefálica foi confirmada na sexta-feira (22), pelo Prof. Dr. Guilherme Lepski, neurocirurgião brasileiro chamado pela família, que após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico diante da mãe do apresentador, Maria do Céu, dos irmãos Amandio Augusto e Aparecida Liberato, e da mãe de seus filhos, Rose Miriam Di Matteo.

Doação de órgãos

Atendendo a uma vontade sua, todos os órgãos do apresentador foram doados. Segundo informações da equipe médica responsável, essa doação poderá beneficiar até 50 pessoas. Filho de Gugu, João Augusto, um menino de apenas 18 anos, teve que assumir a responsabilidade de assinar toda a papelada referente aos trâmites para a repatriação do corpo do seu de assinar toda a papelada referente aos trâmites para a repatriação do corpo do seu pai. Uma missão dura, com um peso enorme a um menino tão jovem, que se despede do seu grande herói, como ele mesmo se referia ao pai. Com a morte de Gugu Liberato (60), que aconteceu em Orlando, na Flórida, na sexta-feira (22), pelas leis locais, cabe ao primogênito assinar todas as documentações necessárias para a liberação do corpo.

Família de Gugu quer criar campanha para doação de órgãos

Passada a missa que aconteceu no sábado (7/12) em memória de Gugu Liberato, familiares se reuniram para conversarem sobre uma ideia nascida ainda em Orlando (EUA), por ocasião da cirurgia para doação dos órgãos do apresentador.

Segundo informações da assessoria de imprensa de Gugu, após saberem que o ato de doar os órgãos fez com que o assunto ganhasse espaço nunca visto nos meios de comunicação e aumentou o número de telefonemas e doações de órgãos para a Central Nacional de Transplantes, mãe e irmãos de Gugu estudam agora uma ação associada a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos e/ou Ministério da Saúde para esclarecer a população sobre o tema, alavancar essa discussão e, consequentemente, aumentar o número de doadores.

“O assunto começou a ser discutido entre familiares e será administrado pessoalmente por eles e/ou pessoa designada futuramente. Por enquanto trata-se de um projeto empenhado em perpetuar o desejo de Gugu”, afirmou a assessoria de imprensa do apresentador, em comunicado.

Emoção em missa

Na noite de sábado, 7 de dezembro, uma missa em memóriia a Gugu Liberato aconteceu na Paróquia Nossa Senhora do perpétuo Socorro, em São Paulo. A Paróquia foi escolhida para a cerimônia porque, quando era jovem, Gugu foi coroinha do local.

Lá estiveram dona Maria do Céu e os filhos, Aparecida Liberato e Amândio, além de sobrinhos e amigos do apresentador.

A pedido da família a missa foi celebrada pelo Padre Osmar Alves Souza, o mesmo que esteve presente no velório e sepultamento do apresentador.

A família também preparou um belíssimo texto, que foi lido na ocasião pela irmã do apresentador, Aparecida Liberato.

Confira:

Amado Gugu... nosso Toninho,

Só Deus para nos explicar porque tão cedo.

Hoje estamos aqui reunidos para relembrar e celebrar a sua vida.

Estamos aqui para agradecer o privilégio de ter vivido ao seu lado.

Agradecer pelo seu olhar sempre amoroso, por seu sorriso um tanto tímido, muito sincero e cheio de amor.

Agradecer pelos encontros em família, pelas longas conversas, pelos abraços apertados, pelo ombro amigo, pelas longas viagens, por tudo...

Nossos corações estão apertados, mas é preciso entender que é chegada a hora de transformarmos nossas lágrimas na certeza que nossas preces e nosso amor chegarão até você como raios de sol.

A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas.

Só Deus comanda o nosso tempo e é certo que, na hora exata, todos seguiremos adiante como viajantes rumo a eternidade e ao reencontro.

Jesus nos ensina que a morte não é a última palavra e que o amor misericordioso do Pai nos permite viver em comunhão eterna com Ele .

Dizem que o céu está onde o homem coloca seu coração. Você viveu com o coração pulsando amor e fraternidade. Agora é certo que segue em paz .Seu tempo ao nosso lado foi curto e a despedida dói demais.

Pedimos a Deus e a Jesus que perdoem nossas lágrimas. Elas nada têm de revolta, são como orvalho de esperança e certeza que a morte é a verdadeira Vida, numa nova edição.

Nos encontraremos todos os dias em nossas orações. Seguiremos unidos e firmes, do jeito que você nos ensinou.

Siga em paz, seja luz!

Exposição Viva Gugu homenageia apresentador

Parlamento português presta homenagem a Gugu Liberato





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico