Imprimir

Notícias

19/01/2021 | 08h00m - Publicado por: Ester Jacopetti, colaboração para OFuxico | Foto: Divulgação/Babuska

Sabrina Petraglia sobre Maya: ‘Poderei ensinar sobre respeito e igualdade de direitos’

Atriz conversou com exclusividade com a reportagem de OFuxico

Sabrina Petraglia sobre Maya: ‘Poderei ensinar sobre respeito e igualdade de direitos’ - Divulgação/Babuska

A gravidez aconteceu de maneira inusitada, e foi durante a novela Salve-se Quem Puder que a atriz Sabrina Petraglia descobriu a gestação de Maya, que acaba de chegar para completar a família.

Com menos de um mês em casa, entre uma troca e outra de fraldas, ela conversou com exclusividade com o OFuxico, para falar sobre os planos que precisaram ser adiados, como a sua saída da novela, e com tem sido lidar com um bebezinho em meio a pandemia, uma situação completamente inusitada.

A Chegada de Maya

“A gestação do Gael foi muito tranquila. Eu me mantive muito ativa durante toda a gravidez e aqueles sintomas comuns como enjoo e cansaço foram muito brandos. Mas com Maya foi bem diferente. Eu acho que o efeito do isolamento social gerou um impacto negativo também. O fato de eu já ter o Gael, ainda um bebê, já me deixou mais cansada desde o começo. O primeiro trimestre me dava a sensação de durar para sempre. Muito enjoo, sono e cansaço. Fiquei bem indisposta. Mas depois passou. Entrei na fase mais agradável, pude comer melhor e estava mais disposta. Mas a reta final... Nossa, foi bastante cansativo. Maya logo ganhou tamanho e peso. Um barrigão! Fiquei bem cansada e foi mais difícil me manter ativa e com energia para acompanhar o Gael. Mas tudo deu certo”, descreveu Sabrina, sobre o período de gestação.

É claro que gerar uma criança em meio a situação que estamos vivendo, é delicado, dá medo, gera ansiedade, e com a Sabrina não foi diferente, embora, ela esteja numa posição de privilégio, por estar protegida, os sentimentos ficam à flor da pele. 

“Eu acho que foi um exercício diário de tentar dosar o medo e a insegurança diante disso tudo e alimentar a esperança e a expectativa para que tudo isso passe e nos leve a um mundo melhor. O vírus é novo e ainda muito desconhecido. A gestação em si foi cercada de cuidados extras e muitas privações, mas eu estava com saúde e condições de me manter segura e saudável. Reclamar seria injusto e imaturo. Mas um desconhecido que nos rouba tantas vidas trouxe um medo que caminhou comigo ao longo da gestação. Fiz o que estava ao meu alcance, seguindo à risca as medidas sanitárias. Isso me ajudava a não fazer da gravidez uma experiência ruim ou de muita ansiedade e medo”, disse. 

Sabrina Petraglia deixa a maternidade com a filha

Foto do dia em que Sabrina Petraglia deixou a maternidade com Maya nos braços

Sabrina já está em casa curtindo a bebezona.

“A Maya é enorme e bem gordinha. Sair da maternidade com ela nos braços foi especial. Agora, em casa, esses primeiros dias são de adaptação. Eu estou com as emoções afloradas, bem sensível mesmo. Mas muito, muito feliz e grata! Tenho um sentimento de que agora estamos completos”, falou a atriz, que apesar dos hormônios ficarem bagunçados, as ideias e os sentimentos, a natureza é sábia porque ela bagunça e reorganiza tudo. 

“É a mais pura verdade essa sensibilidade aflorada. E depois do parto, leva um tempo para deixar tudo em ordem. As notícias recentes são muito desanimadoras. Enquanto a ciência corre por um lado, muita gente parece não entender o valor da vida e a responsabilidade em contribuir para amenizar as perdas. E nós, brasileiros, estamos sem norte. O que eu posso dizer hoje é que precisamos voltar para o prumo, cuidar da gente e do outro. Respeitar. Cobrar posturas mais responsáveis do nosso governo e lembrar que tudo isso começa dentro da nossa casa. A fiscalização precisa ser da nossa moral e consciência”, argumentou. 

Feminismo e Maternidade

Super atenta aos movimentos feministas, Sabrina sabe da importância das transformações que a sociedade vem passando em relação aos dogmas relacionados ao sexo, menina e menino. “Nós todos - e eu me refiro à sociedade - estamos em constante aprendizado. Aos poucos a gente vai desconstruindo modelos que, na maioria das vezes, aprendemos desde sempre dentro das nossas próprias casas. Maya ainda é muito, muito pequenininha. Mas eu sinto que poderei ensinar, na prática e dentro de casa, conceitos como respeito aos limites do outro e igualdade de direitos apesar das diferenças. Pode soar como "exagero", considerando a educação de crianças pequenas. Mas não é. O ambiente familiar é o começo de tudo. Experimentar, obviamente com amor, lidar com sentimentos e situações que normalmente geram frustrações será um dos meus desafios como mãe e eu não tenho dúvidas de que aprenderei muito”, desabafou a atriz. 

A chegada de Maya só deixou a família da atriz ainda mais completa

Mãe também do pequeno Gael de um ano, uma das preocupações dos pais é dar atenção igual para os filhos, a fim evitar competição entre os irmãos. E Sabrina já está atenta. 

“Cada um deles tem a sua personalidade e desconsiderar essas diferenças pode dificultar a relação entre irmãos. Mas ele é muito novinho e a diferença entre eles é pequena. Gael, em breve, não deve ter muitas lembranças do mundo sem a Maya. Então cabe a nós, pais, avós, tios, primos... A não gerar um clima de competitividade e desrespeito. Acho que a vigilância precisa ser permanente. Atenção aos sinais de ciúmes, diálogo e exemplo. Gael participou muito da gestação de Maya e espero que esse registro de amor que se multiplica tenha sido absorvido por ele”, pontuou a atriz, que também tem um irmão e sempre foram muito próximos. “Eu tenho a sensação de que, independentemente das nossas escolhas, da distância física e das famílias que cada um pode construir, eu não estou sozinha no mundo. E é isso que eu queria ensinar aos meus filhos: parceria, suporte, amizade”, declarou.  

Salve-se Quem Puder 

Assim que soube que estava grávida, Sabrina revelou que tomou um susto, já que era um desejo ainda não planejado, mas a notícia chegou cercada de muito amor e alegria. “Mas saber que eu iria interromper meu trabalho na novela mexeu comigo. A história de Micaela estava sendo contada de uma maneira muito especial e eu estava muito feliz e cheia das melhores expectativas com esse trabalho, que tem um texto incrível e equipe - em especial autor e diretor (Daniel Ortiz e Fred Mayrink, respectivamente) muitíssimo talentosos. Mesmo com o coração apertado por me despedir da Micaela antes da hora, eu sabia que estava em boas mãos e que o Daniel conduziria da forma ideal. E assim foi feito. Acho que as pessoas vão se emocionar muito! Aproveito para agradecer e deixar o meu carinho a todos da novela”, finalizou.  







Instagram

Instagram

OFuxico