Imprimir

Notícias

02/06/2020 | 14h35m - Publicado por: Giovanna Prisco | Foto: Divulgação/Salve-se Quem Puder/João Miguel Junior/TV Globo

Salve-se Quem Puder não falará de coronavírus quando voltar ao ar

Novela teve as gravações interrompidas devido à pandemia mundial

Salve-se Quem Puder não falará de coronavírus quando voltar ao ar - Divulgação/Salve-se Quem Puder/João Miguel Junior/TV Globo

Devido à pandemia mundial do novo coronavírus, a Rede Globo interrompeu as gravações de diversos programas, e a teledramaturgia não ficou de fora.

Salve-se Quem Puder, que estava no ar no horário das 19h, também precisou paralisar os trabalhos. No lugar, a emissora está reprisando Totalmente Demais, que foi ao ar originalmente em 2015.

E de acordo com informações da colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, quando retornar ao ar, a trama não deve falar de coronavírus. Será como se a pandemia não tivesse existido.

Juliana Paiva desabafa sobre paralisação de novelas

 

Por conta da pandemia do novo coronavírus, a TV Globo passou por diversas mudanças em seus programas, principalmente as novelas, que tiveram suas gravações paralisadas e novelas antigas voltaram a ser exibidas em versão especial.

Juliana Paiva é alguém bastante imersa nessa nova realidade, afinal, ela estava interpretando Luna em Salve-se Quem Puder, novela das 19h que está sendo substituída pela versão de Totalmente Demais, na qual ela vive Cassandra.

Juliana comentou sobre toda esta situação em entrevista à revista Quem, detalhando como está se sentindo neste atual momento e o que sente vivendo cada personagem, começando por Cassandra.

“Foi um desafio como atriz e eu bato muito na tecla da humanização dos personagens. A Cassandra é muito absurda, reza para Santa Kim Kardashian, que conheci por causa dela. Mas eu precisava não deixá-la cair no estereótipo, caricato. Ela tem uma necessidade de se sentir querida, tinha uma carência afetiva e ninguém é do jeito que é à toa”, declarou a artista.

“Cassandra foi criada pelo pai, que criou ela e a irmã sozinho, porque a mãe delas abandonou esse lar. Para mim, como atriz, foi muito divertido, eu tinha um texto rasgado, e eu contava com grandes parceiros”, continuou.

Quanto a Salve-se Quem Puder, a artista contou que é muito estranha a situação, e que nem pôde se despedir dos colegas de elenco.

“É muito estranho tudo isso, não deu tempo de dar um último abraço nos meus colegas de Salve-se Quem Puder. Mas a gente entendeu tudo, tiveram umas adaptações para criarmos um gancho para o retorno. Gravamos umas cenas especiais, como se fosse uma série, dividimos a novela em duas fases. E eu não vejo a hora de tudo isso passar, para eu continuar contando a história da Luna”.

No decorrer da conversa, Paiva disse que foi muito impactante receber a notícia de que o atual trabalho seria paralisado temporariamente, mas que ficou feliz de a Globo preservar os funcionários.

“A quarentena pegou todo mundo de surpresa, e de uma semana para outra tudo mudou. Eu lembro que tinha cena de abraço, de beijo, e estava super preocupada, porque nosso material de trabalho também é nossa troca física. Estava me perguntando o que iria acontecer, como todos os colegas”, contou ela.

“Mas não dá para viver em um mundo paralelo em uma situação de pandemia. Então, fiquei muito feliz com a posição da casa, de preservar os funcionários e de entender o que está acontecendo. Fiquei aliviada e orgulhosa, mas, ao mesmo tempo, fiquei com o coração apertadinho”, garantiu.

Globo analisa 'cenários possíveis' para retorno às gravações de novelas
Globo já tem data para voltar com a teledramaturgia





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico