Imprimir

Notícias

20/04/2021 | 15h15m - Publicado por: Rita García | Foto: Reprodução/Instagram

Sharon Osbourne vai escrever livro revelador sobre The Talk

A apresentadora está chateada pela forma como foi despedida do programa

Sharon Osbourne vai escrever livro revelador sobre The Talk - Reprodução/Instagram

Sharon Osbourne planeja escrever um livro sobre seu tempo no programa The Talk. A estrela de 68 anos recentemente deixou o painel em circunstâncias polêmicas, acusada de racismo, depois de defender o amigo Piers Morgan e criticar Meghan Markle.

Agora segundo a revista You, a esposa de Ozzy Osbourne está ansiosa para contar a sua versão sobre o que aconteceu, independentemente das consequências.

Ela disse: “Eles me pagaram pelo meu contrato e eu fui a pé. Não houve US$ 10 milhões [acordo] e tudo isso. Eu não quero nada deles. Eu não quero processá-los. Eu vou escrever um livro. Eu vou contar tudo.", confirmou a apresentadora.

“Eles não me amordaçaram. Eu nunca assinaria uma ordem de silêncio, então posso fazer o que quiser.”, acrescentou Sharon.

Sharon Osbourne é despedida por alegações de racismo

Questionada se está preocupada com as consequências, ela disse: "Não estou nem aí, porque estou em uma posição em que sou abençoada e sei que sou. Eu tenho minha família, meu marido cuida muito bem de mim. Eu nunca quis ser a maior ou a melhor. Eu vivo minha vida, é isso.”, comentou.

Sharon Osbourne reflete dizendo que depois dessa experiência que viveu ao ser despedida do programa não espera trabalhar na televisão dos Estados Unidos nunca mais.

Ela disse à You: "Eles nunca me terão. Vou escrever um livro. Vou fazer um podcast e estamos negociando um filme da história de vida de Ozzy. Eu vou produzir isso.”, afirmou.

Sharon comentou também que está cansada de morar em Los Angeles e quer voltar 'para casa' na Inglaterra, mas é uma decisão difícil de tomar porque seus netos moram nos Estados Unidos:

Thomas Markle, pai de Meghan, quer dar entrevista para Oprah

"Olha, você não quer estar em Los Angeles, cara. Não é mais legal aqui. Mais pessoas sem-teto. Tudo está bloqueado por causa do coronavírus. Eu quero voltar para casa. Ozzy sempre diz: ‘Onde vamos pendurar nossos chapéus e viver o nosso último capítulo?’... Honestamente, não sabemos. Nossos netos estão aqui e meu filho se divorciou, então ele não pode tirar os filhos da Califórnia. É realmente complicado. Pelo menos quando pudermos viajar, será ótimo voltar para casa e apenas ser livre", assegurou.

Sobre as acusações de racismo, ela afirma:

"Eu sei o que eu sou. Eu conheço meus defeitos. Sei que me comportei mal, não me comportei profissionalmente, mas eles também não. Eu sei minha parte, mas eu sei que não sou racista (...) Eu não esperava chegar aos 68 anos e ter tudo isso comigo. Não quero que meu legado seja: 'Bem, ela era racista'. Ou seja, é uma loucura. Simplesmente não é verdade", finalizou.

Entrevista de Meghan Markle causa treta em programa de TV

Demissão

Segundo o jornal New York Post,  Sharon Osbourne deve receber entre US$ 5 milhões a US$ 10 milhões da CBS por sua saída do programa The Talk.  Uma fonte comentou que além desse valor que ainda está sendo analisado, ela fez um acordo de não comentar de quem foi a decisão de deixar o talk show, embora esteja claro que ela foi despedida pela emissora, após as acusações que sofreu.

"Sharon falará quando estiver pronta. Ela ainda quer contar sua versão da história. Ela está naquele programa há 11 anos e conhece todos os segredos", explicou a fonte.

Osbourne culpou as consequências do segmento na rede, alegando que ela foi deliberadamente emboscada para que 'explodisse' ao vivo, seguindo a direção de executivos da CBS, a mesma emissora que produziu a entrevista de Oprah Winfrey com Meghan Markle e Príncipe Harry, e que Piers Morgan criticou no ar antes de sair do Good Morning Britain.

Sharon Osbourne apoia publicamente Piers Morgan

Ao discutir o assunto no The Talk, Sharon falou dos comentários de Morgan que ele não acreditava em Markle ter pensado em suicídio, dizendo que isso não fazia dele um racista, e menos ela por ser amiga dele. Mais tarde, ela se desculpou no Twitter.

No entanto, enquanto a CBS colocava o programa em uma pausa para investigar os problemas que ela teve ao vivo, a ex-apresentadora do show, a atriz Leah Remini fez novas acusações contra Osbourne, alegando que ela usou calúnias gays sobre a sexualidade da ex-apresentadora Sara Gilbert e fez comentários preconceituosos sobre a ex-apresentadora Julie Chen, que é asiática.

Os comentários de Remini se unem aos de Holly Robinson Peete que também acrescentou acusações raciais à Osbourne, indicando que se referiu a ela, por ser negra, como sendo 'muito gueto' para o programa.

Sharon Osbourne volta para casa após se recuperar de Covid

Em um comunicado divulgado na sexta-feira, a CBS anunciou que Osbourne "decidiu" deixar o The Talk, acrescentando:

"A investigação concluiu que o comportamento de Sharon em relação a suas co-apresentadoras não se alinha aos nossos valores de um local de trabalho respeitoso".

A rede também negou as alegações de "emboscada" que Sharon afirma ter sofrido.

Sharon Osbourne critica Kim Kardashian
Sharon Osbourne é figura materna para Nicole Scherzinger em Los Angeles





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico