Imprimir

Notícias

13/03/2021 | 07h15m - Publicado por: Flávia Ávila | Foto: Reprodução/Instagram

Tal mãe, tal filho! Príncipe Harry mostra que segue ensinamento da Princesa Diana

Duque de Sussex dá passos conforme a 'Princesa do povo'

Tal mãe, tal filho! Príncipe Harry mostra que segue ensinamento da Princesa Diana - Reprodução/Instagram

Príncipe Harry, o terror da realeza britânica! Desde a juventude, o Duque de Sussex tem uma vida midiática, mas nem tanto por ser neto da Rainha Elizabeth II.

Sem aquela preocupação por pertencer a uma família real e, consequentemente, precisar seguir inúmeros protocolos e comportar-se como um príncipe de conto de fadas, Harry já estampou manchetes das mais polêmicas ao longo dos anos, como quando em 2002, aos 17 anos, agitou os ânimos da sociedade inglesa ao indicar que já bebia e fumava maconha. A confissão fez seu pai, o Príncipe Charles, mandá-lo para um centro de reabilitação onde passou um dia.

Mas paralelamente, o rapaz esteve envolvido em projetos sociais e humanitários tanto pelo Exército Britânico quanto por decisões próprias, também participando de ações dentro da agenda real.

Irmão do Príncipe WIlliam e filho do Príncipe Charles da Princesa Diana, ele não nega que possui uma grande ligação com a mãe, morta em em 1997 após um acidente de carro em Paris, capital francesa. Mesmo coma morte precoce, Diana conseguiu passar grandes ensinamentos aos filhos, os quais foram muito bem absorvidos pelo caçula que vem a cada dia mostrando isso.

Ex-secretário privado da Princesa Diana reage à entrevista de Meghan

Polêmicas

 

Nem sempre são ruins. Pelo significado da palavra, o Príncipe sabe provocar discussões e controvérsias assim como a mãe. No último domingo (7), o pai de Archie concedeu uma entrevista à Oprah Winfrey, ao lado da esposa, Meghan Markle, e respondeu às questões em torno da vida real e, principalmente, as decisões que o levaram a abandonar seus compromissos com a coroa para viver com a família em Los Angeles, nos Estados Unidos, em 2020.

Segundo ele, o principal motivo foi a sensação de estarem presos à família.“Meu pai e meu irmão estão presos”, contou, levantando o véu sobre as restrições extremas que o casal sentia. “É um ambiente de armadilhas em que muitos deles estão presos”, acrescentou em outro ponto do bate-papo, creditando a amada por dar a coragem que precisava para 

E a imprensa internacional passou a cobrir a tal entrevista bem antes, apontando insatisfações no Palácio de Buckingham por conta dessa certa exposição do casal e os comentários que iriam surgir acerca do trono real.

Quando decidiu se separar de Charles, Diana causou e muito. Pedido de divórcio, saída do universo de Buckingham... Somente coisas que ninguém esperaria acontecer naquele períoodo e em nenhum outro. Porém, ela deixou claro como se comportaria já no casamento deles, em 1981.

Tradicionalmente, a pretendente disposta a se casar com o príncipe deveria concordar com os votos já feitos pela família real - o que inclui a promessa de obedecê-lo. Diana foi a primeira a discordar desta sujeição e escreveu os próprios votos, ao 19 anos, quando subiu ao altar.

Inclusive, fez questão de deixar bem claro quando disse que não o obedeceria durante a cerimônia, na Catedral de São Paulo, em Londres. Seu exemplo foi seguido por Kate Middleton, quando oficializou a união com o Príncipe William, em 201, e Markle, em 2018, ao dizer o famoso “sim” a Harry.

'Não somos racistas', diz William sobre acusações de Harry e Meghan Markle

Nada de distinções 

 

Pé no chão, Diana não deixou que a fortuna de sua família e a de Charles interferissem em sua vida. Ela trabalhou fazendo limpeza para alguns amigos de sua irmã, foi instrutora de dança e babá, segundo revelou a revista Tatler. O último emprego dela antes do casamento foi como professora de crianças. Tudo isso refletiu nos filhos.

Com apenas 20 anos, Diana deu à luz William, e logo um ano depois, Harry. Apesar da pouca idade, a Princesa de Gales sempre levou uma vida muito moderna, os amamentando e sendo presente na vida dos filhos o quanto podia. Diana também escolheu o nome de ambos, contrariando os palpites de Charles que preferia Arthur para o primogênito e Albert para o caçula. 

Crescendo, os meninos usavam roupas bem comuns (jeans, camisetas) e estudavam em escolas públicas, sobrando tempo para passeios em parques e idas aos estabelecimentos de fast food bem gente com a gente, esclarecendo de maneira real que eles não eram superiores apenas por serem da realeza.

William e Harry também viram a mãe quebrar tabus e protocolos. Ela ficou conhecida por ter estado à frente de muitas instituições de caridade, usando sua imagem para valorizar algumas causas importantes. A AIDS foi uma delas quando, ainda em 1987 e todo o tabu sobre a doença, Diana, pessoa pública, apertou as mãos de pacientes soropositivos sem nenhuma proteção e representou um grande passo para a diminuição do preconceito sobre o HIV e suas formas de transmissão.

Continuando o legado, Harry, em 2004 desenvolveu e participou de um documentário para a TV britânica, o The Forgotten Kingdom – Prince Harry in Lesotho (O Reino Perdido - Príncipe Harry em Lesoto).

O programa foi rodado no reinado da África do Sul onde Harry passou oito semanas de seu ano de férias e participou de projetos de ajuda a mães e crianças desfavorecidos, algumas delas vítimas da AIDS.

Fotógrafo publica imagem inédita de Meghan, Harry e Archie

"Sempre quis ir a um país onde a AIDS é o maior problema para continuar o legado de minha mãe", disse ele, à época.

Desde 2014, o Duque de Sussex, inspirado pelo Warrior Games (EUA), inaugurou o Invictus Games, evento multiesportivo internacional no qual o veterenos das forças armadas, feridos ou doentes, participam de competições, como o basquete em cadeira de rodas.

Em 2020, durante a pandemia da Covid-19, o Príncipe não deixou a situação de lado e realizou um trabalho voluntário para a Walker Family Events Foundation, fundação sem fins lucrativos que apoia veteranos e suas famílias neste período de isolamento e restrições. O projeto aconteceu em Compton, na Califórnia, Estados Unidos, e o que chamou a atenção, além de ser Harry ali, foi o visual simples do Duque: boné, camisa polo, calça jeans e tênis, além da máscara facial.

Um grande representante

 

Recentemente, demonstrando ser pé no chão, ele realizou uma entrevista para James Corden. Os dois andaram por Los Angeles usando um ônibus turístico típico da cidade, visitaram a mansão de Um Maluco no Pedaço e participaram de uma dinâmica que exigia força, rapidez e motivação.

Tudo aconteceu com muita descontração, alegria e troca de ideia mais sérias sem perder o bom-humor. Harry, então, mais uma vez demonstrou que o título de príncipe é mera formalidade e respeito à sua origem. Com defeitos, erros e acertos, ele faz jus ao que a mãe o ensinou e pretende passar adiante para o filho, Archie, e a menininha que nasce em breve.





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico