Imprimir

Notícias

26/02/2021 | 16h08m - Publicado por: Andréia Takano | Foto: Divulgação/André Conti

Tom Zé participa de live com estudantes de teatro neste sábado

Músico baiano lança biografia e abre semestre na SP Escola de Teatro

Tom Zé participa de live com estudantes de teatro neste sábado - Divulgação/André Conti

O músico, cantor e compositor tropicalista Tom Zé, 84 anos, faz uma live tropicalista neste sábado (27). Ele é o convidado especial da abertura do primeiro semestre de 2021 na SP Escola de Teatro - Centro de Formação das Artes do Palco. 

O artista participa de live aberta ao público, neste sábado, 27/2, às 15h, no canal da SP Escola de Teatro, no YouTube . 

Em tempos que fogem da normalidade, o artista é a pessoa certa para dar boas-vindas aos novos estudantes. 

Afinal, Tom Zé sempre foi vanguardista e rompeu barreiras em suas criações. Assim, é exemplo para os estudantes que têm à frente os desafios do teatro digital, ensino no qual a SP Escola de Teatro é pioneira. 

Tom Zé lança ainda sua biografia, escrita pelo jornalista e crítico italiano Pietro Scaramuzzo e publicada pelas Edições Sesc com o título de Tom Zé, O Último Tropicalista, já à venda.  

A abertura do semestre na SP Escola de Teatro ainda tem pela manhã deste sábado (27), às 10h, o tradicional discurso de recepção aos estudantes do diretor executivo, Ivam Cabral, juntamente das coordenações das Linhas de Estudos, Kairós e Extensão Cultural da instituição. 

O encontro com Tom Zé, às 15h, conta com mediação de Marici Salomão, coordenadora do curso de Dramaturgia, e de Guilherme Bonfanti, coordenador do curso de Iluminação. 

A produção do evento é de Dione Leal com coordenação pedagógica de Joaquim Gama. 

Sob gestão da Adaap (Associação dos Artistas Amigos da Praça), a SP Escola de Teatro é ligada à Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. 

Um dos criadores da Tropicália

Um dos grandes criadores da Tropicália ao lado de Gilberto Gil e Caetano Veloso na década de 1960, Tom Zé é considerado um dos maiores músicos do país. 

Nascido em Irará, cidade do interior da Bahia, em 11 de outubro de 1936, morou em Salvador na juventude, quando estudou Música na Universidade Federal da Bahia (UFBA). 

Em 1964, fez o lendário show Nós, Por Exemplo, que apresentou no Teatro Vila Velha de Salvador não só ele como Caetano, Gil, Gal Costa e Maria Bethânia. 

Na sequência, o músico esteve em São Paulo em 1965, ao lado de Caetano, quando participou do espetáculo Arena Canta Bahia, no histórico Teatro de Arena. 

Tom Zé retornou a Salvador para terminar os estudos, só voltando definitivamente para a capital paulista em 1968, ano em que venceu o Festival da Música Popular Brasileira, com a canção São Paulo, Meu Amor. É desse mesmo período a música 2001, parceria com Rita Lee. 

Naquele mesmo ano, lançou o icônico disco Tropicália ou Panis Et Circensis ao lado dos músicos Caetano Veloso, Gilberto Gil, Os Mutantes, Gal Costa, Nara Leão; dos poetas Capinam e Torquato Neto; além do maestro Rogério Duprat. O disco abriu caminhos ao misturar a música popular brasileira ao pop e ao rock. 

A carreira de Tom Zé ganhou internacionalização a partir da década de 1980, quando foi descoberto por David Byrne, ex-líder da banda nova-iorquina Talking Head, que virou fã do baiano e catapultou sua carreira mundialmente.  





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico