Imprimir

Notícias

10/11/2020 | 18h00m - Publicado por: OFuxico | Foto: Reprodução/Instagram

Viúva de Sean Connery revela último desejo do ator

Micheline Roquebrune deseja cumprir o pedido que um dia o marido lhe fez

Viúva de Sean Connery revela último desejo do ator - Reprodução/Instagram

Micheline Roquebrune, a viúva de Sean Connery, revelou o último desejo do ator, que faleceu pacificamente enquanto dormia dia 31 de outubro. 

A mulher, que foi esposa de Connery por 45 anos, contou que seu desejo sempre foi, que ao morrer, suas cinzas fossem espalhadas por sua terra natal, a Escócia e também nas Bahamas, lugar onde morou depois de se aposentar do cinema. 

Segundo o jornal Daily Mail, Roquebrune contou: "Ele queria que suas cinzas fossem espalhadas nas Bahamas e também em sua terra natal. Sempre que for possível e seguro viajar novamente, a família pretende voltar para a Escócia com ele." 

Micheline também revelou que uma homenagem ao lendário ator acontecerá em seu país de origem. Embora nenhum plano seja concreto ainda devido à pandemia de COVID-19 em andamento. 

Roquebrune, uma artista francesa, afirmou ainda que seu falecido marido seria cremado em um serviço particular na ilha do Caribe em uma data posterior. 

"Gostaríamos de organizar um serviço memorial para ele na Escócia - essa é a nossa esperança. Mas não podemos dizer quando isso vai acontecer exatamente", justificou. 

Foi no dia 31 de outubro que Connery morreu pacificamente enquanto dormia, cercado pela família em sua casa nas Bahamas. Ele tinha 90 anos. Acredita-se que o ator esteve doente nos anos que antecederam sua morte, com Roquebrune revelando que ele lutava contra a demência. 

"Não era vida para ele", disse ela ao Mail on Sunday após sua morte. "Isso o afetou. Ele não foi capaz de se expressar ultimamente. Pelo menos ele morreu durante o sono e se foi muito tranquilo. Eu estava com ele o tempo todo e ele simplesmente se foi. Era o que ele queria." 

Doença

A pintora Micheline Roquebrune Connery, viúva da estrela de James Bond, Sir Sean Connery, que morreu durante o fim de semana aos 90 anos, nas Bahamas, descreveu seus momentos finais ao fazer uma homenagem sincera ao marido. 

Segundo a mulher de 91 anos, o ator sofria de demência senil - declínio da capacidade cognitiva associado à perda da capacidade de executar tarefas do dia a dia - e morreu 'pacificamente enquanto dormia', cercado por entes queridos. 

Micheline, que estava casada com o ator desde 1975, disse que sua demência 'o afetou' em todos os sentidos. 

Em entrevista ao jornal Daily Mail, ela comentou: "Não era vida para ele. Ele não foi capaz de se expressar ultimamente. Pelo menos ele morreu durante o sono e se foi muito tranquilo. Eu estava com ele o tempo todo e ele apenas escapuliu. Era o que ele queria. Ele tinha demência e isso o afetou. Ele conseguiu seu último desejo de ir embora sem qualquer problema. Ele era lindo e tivemos uma vida maravilhosa juntos. Ele era um modelo de homem. Vai ser muito difícil sem ele, eu sei disso. Mas não poderia durar para sempre e ele foi em paz.", afirmou. 

Criado quase na pobreza, um jovem Connery trabalhou como polidor de caixões, leiteiro e salva-vidas antes de seu amor pelo fisiculturismo ajudar a lançar uma carreira de ator. 

Depois que Bond o levou ao estrelato internacional, Sir Sean passou mais de 40 anos na indústria, durante os quais ganhou um Oscar, dois Baftas e três Globos de Ouro.





Notícias Relacionadas

29/11/2020 | 16h00m - Giovanna Prisco

Causa da morte de Sean Connery é divulgada

31/10/2020 | 10h25m - Flávia Ávila

Eterno James Bond! Sean Connery morre aos 90 anos



Instagram

Instagram

OFuxico