Imprimir

Notícias

23/09/2020 | 18h18m - Publicado por: Giovanna Prisco | Foto: Divulgação

Zezé Motta: 'Busquei ajuda para evitar depressão na pandemia'

Atriz comentou sobre os desafios do isolamento social

Zezé Motta: 'Busquei ajuda para evitar depressão na pandemia' - Divulgação

Na próxima sexta-feira (25), às 22h30, o programa O Mundo Pós-Pandemia, da CNN, recebe a atriz e cantora Zezé Motta.

Na atração, ela comentou sobre os desafios enfrentados durante a pandemia do novo coronavírus e do luto após por perder, este ano, a mãe Maria Elazir, e o sobrinho, Luís Antonio.

Zezé Motta faz 76 anos e é chamada de Rainha por Taís Araújo

“O ano me trouxe duas grandes perdas, ainda preciso lidar com elas”, afirmou.

Zezé também comentou que é difícil lidar com a quantidade de mortes devido à pandemia.

“É muito difícil lidar com as estatísticas dos que se vão. A pandemia não nos deixa mentir: somos todos iguais”.

TV: Negros merecem mais do que papel de escravo e empregada

Desafios

 

Durante a entrevista, Zezé Motta revelou que precisou buscar ajuda para evitar depressão.

“Vivi o tédio, a insônia, o distanciamento dos meus filhos pela Covid. Quando percebi que tudo isso poderia resultar em depressão, busquei ajuda”, disse.

Morre a mãe da atriz Zezé Motta: ‘Feridos pela dor do luto’

Racismo

 

A atriz, que durante a carreira sofreu com o preconceito racial e atualmente abre caminhos para novas gerações, afirmou que, no Brasil, o racismo deixou de ser velado.

“Agora é escancarado. A luta do racismo não pode ser apenas a pauta dos negros”, disse.

Zezé Motta grava clipe de música de Chico Buarque







Instagram

Instagram

OFuxico