Notícias às 05:00

Afilhada da rainha Elizabeth revela segredo sobre protocolos reais

Reprodução/Instagram

A afilhada da Rainha Elizabeth II, Victoria Pryor, revelou alguns segredos dos protocolos da realeza. Pryor, de 67 anos – que é sobrinha-neta da Rainha Mãe e filha da amiga e prima de Elizabet II, Margaret Rhodes – falou sobre o que pode ou não pode fazer quando está com a família real, em um novo documentário chamado A Rainha e seus Primos, que vai ao ar no iTV na próxima semana.

Conversando com o apresentador do documentário, Alexander Armstrong, Victoria disse que a família real é de 'pessoas normais' e revelou quantas vezes espera-se que os convidados 'se curvem' na presença da monarca.

Ela disse: "Se ela vai ficar, a primeira coisa de manhã é fazer reverência, depois não precisa fazer de novo. Essa é a etiqueta", explica.

A mãe de Victoria, Margaret, foi uma das amigas mais próximas da monarca, e foi madrinha de casamento dela com o Príncipe Philip em 1947.

Durante o documentário, Victoria comentou: "Somos pessoas normais. A rainha e a minha avó eram muito próximas, e a Rainha Mãe gostava muito da minha mãe e dos irmãos dela. Minha mãe a chamava de rainha Lilibet, mas nós a chamamos de 'senhora', ou seja, a rainha adoraria ser apenas uma senhora do campo com seus animais", justifica.

Em outra parte do programa, Lord Ivar Mountbatten – Sobrinho em quarto grau da rainha Elizabeth e sobrinho em segundo grau do Príncipe Philip, confirma os sentimentos de Victoria sobre a normalidade da família real.

Quando perguntado se eles são 'uma família normal', Lord Ivar assegurou que sim:

"Claro que sim.  É isso que todos esquecem. Nós temos nossos altos e baixos, todos têm suas discussões internas – é do mesmo jeito que todo mundo", adverte.

Compromissos reais

Segundo a imprensa internacional, espera-se que a Rainha Elizabeth II entregue o papel de seu falecido esposo, o Príncipe Philip, ao seu filho, o Príncipe Charles em seus próximos compromissos reais. Segundo o jornal The Sun, o Príncipe de Gales assumirá o papel tradicional do Duque de Edimburgo como consorte real, ao lado de sua mãe durante a Abertura Estatal do Parlamento, evento anual realizado em maio no Reino Unido, que marca o início das sessões do parlamento inglês.

O falecido membro da realeza, que morreu aos 99 anos no começo deste mês, deu um passo atrás em seus deveres reais após sua aposentadoria em 2016, por isso não será a primeira vez que Charles acompanhará sua mãe à inauguração do Parlamento.

Uma fonte informou ao The Sun que agora que o duque morreu, espera-se que Charles assuma um papel mais importante e ativo ao lado da mãe, como uma preparação para quando ele chegar ao trono.

"É um sinal claro de que a Rainha não quer que a coroa pule uma geração e que o Príncipe Charles começará a assumir um papel ainda mais importante na vida real", disse a fonte.

"Será uma prova visível de apoio à Rainha por parte dos membros sênior da família em eventos futuros, e abertura do Parlamento não é exceção", acrescentaram.

 A fonte esclareceu que, se realmente a rainha quisesse ver o neto William tornar-se rei, o duque de Cambridge assumiria esses novos compromissos, mas não é assim. Será Charles quem assumirá ao lado da mãe.