Notícias às 15:23

Amber Heard foi estuprada por Johnny Depp com garrafa, diz advogada

johnny depp e amber heard
Reprodução

Na última semana, Amber Heard e Johnny Depp ficaram cara a cara no tribunal, para resolver as inúmeras acusações criminais que ambos registraram um contra o outro.

A advogada de Amber, Elaine Bredehoft, antes de começar a defesa, avisou todos presente no tribunal que estava prestes a descrever cenas “gráficas e pesadas” e então começou a revelar agressões do ator contra a ex-mulher, chegando a dizer que Johnny “penetrou” Amber com uma garrafa de bebida.

“Ele atirou garrafas nela, arastou-a no chão, deu socos nela e depois a estuprou com uma garrafa de licor”, contou Elaine.

A defesa de Amber definiu Johnny como um verdadeiro “monstro” quando exagerava no consumo de álcool e drogas. Eles ainda alegaram que depois de tantas agressões, Amber ficou com “contusões, lábios rasgados e cabelos arrancados”.

IRMÃ DE AMBER DEFENDE JOHNNY

Se defendendo, o ator contou com a ajuda da irmã da atriz, Christi Dembrowski. Christi relatou que a irmã tem uma “personalidade conflituosa e que exagerava nos problemas de drogas e álcool do marido”, chegando a insultá-lo de “velho gordo”.

ENTENDA A BRIGA!

DIVÓRCIO E ACORDO INICIAL

Foi em maio de 2016 que Amber Heard fez um pedido de divórcio, além de uma ordem de restrição contra o astro, acusando-o de violência doméstica sob alegações de agressões físicas. Além disso, ela apareceu em fotos em que mostrava seu rosto cheio de hematomas na época.

A equipe legal do astro de Piratas do Caribe garantiu que ‘ele nunca abusou de Heard’, e que a única coisa que ela estava tentando é obter lucro financeiro com a separação. Depois, Amber Heard acusou a polícia de Los Angeles de mentir para proteger o ator. Heard foi criticada por não ter denunciado formalmente Depp após as alegações de violência doméstica. Os advogados dela alegaram que ela acreditou que lidaria com a situação.

Já em agosto de 2016, os dois chegaram a um acordo, na qual Amber retirou as acusações, desestimando o caso, o que significa que ela não poderá voltar a abrir o mesmo processo contra o ex-marido, de acordo com o TMZ. Eles assinaram o acordo de divórcio e Amber recebeu US$ 7 milhões (R$ 22 milhões) com a separação, e Depp ficaria com os gastos legais.

Porém, após a atriz escrever um depoimento sobre violência doméstica, o ator parou de lhe pagar a indenização, com fontes próximas a Depp informando que ele e seus advogados interpretaram o texto da modelo e atriz como “uma quebra de acordo de confidencialidade assinados pelos dois”.

DEPP COMEÇA A PROCESSAR HEARD

Apesar do divórcio oficial ter sido concedido em janeiro de 2017, o caso não chegou ao fim como muitos imaginavam. Em junho do mesmo ano, ex-empresários de Johnny Depp revelaram que o ator agredia, constantemente, a ex-mulher. E mais: os profissionais sabiam de tudo!

Depois, no ano de 2018, o ator abriu um processo contra a ex mulher por agressão, dizendo que, após a festa de aniversário dela, Heard estava alterada e acabou disparando dois socos no rosto dele.A fim de se retratar em meio a acusação feita, em comunicado, o advogado de Amber negou a suposta agressão.

Ainda, segundo o que fontes disseram ao The Mirror, o ator alegou que sua ex-esposa deixou uma surpresa nada agradável em meio a toda essa polêmica: ela havia defecado em sua cama, deixando a atriz furiosa com esta acusação.

Em entrevista para a revista britânica GQ, o ator quebrou o silêncio e entrou de cabeça no assunto, afirmando estar muito chateado com a ex. “A coisa que me machucou é que estou sendo apresentado como algo que está muito longe do que eu sou realmente, sabe?”, afirmou ele.

JOHNNY DEPP ACUSA HEARD DE DIFAMAÇÃO E AGRESSÃO

Em março de 2019, os advogados de Johnny Depp entraram com pedido de indenização por difamação por US$ 50 milhões (R$ 189 milhões), depois que ela escreveu um artigo para o jornal The Washington Post, fazendo acusações contra ele. Em outro processo, ele garantiu em carta que Amber utilizou maquiagem para forjar os hematomas.

Depois, segundo o The Blast, o ator acusou Amber de agredi-lo duas vezes em 2016, aparecendo inclusive as imagens que ele usou como prova em sua denúncia nos tribunais, onde pede uma milionária indenização por difamação. Em outro processo, noticiado pelo Hollywood Life, o astro disse ter sido vítima no relacionamento e, em uma das discussões, afirmou que um de seus dedos das mãos ficou severamente machucado.

Chegando no mês de julho de 2019, o ator publicou uma foto onde aparece num hospital com algumas queimaduras que diz terem sido provocadas pela ex-mulher. A história teria acontecido em março de 2015, quando, durante uma suposta discussão, Depp afirmou que sua ex-mulher apagou um cigarro em sua bochecha. Ele também garantiu que ela teria atirado uma garrafa contra ele e também feito um corte em um dos seus dedos, fugindo logo em seguida.

AÚDIOS E TEXTOS INCRIMINADORES

Em fevereiro de 2020, foi vazado pelo Daily Mail um áudio de uma conversa de telefone entre o ex-casal, cuja data de acontecimento seria pouco antes do anuncio da separação. Os dois teriam se acusado de violência, com Heard dizendo que nem acreditaria no ator e Depp dizendo que as acusações destruíram a vida dele e do filho.

Em seguida, o The Standard revelou algumas mensagens de texto do ator falando de sua ex-esposa que foram levadas ao tribunal e lidas durante uma sessão, se tratando e uma conversa entre Depp e Paul Bettany, que facilmente incriminam o astro de Piratas do Caribe. Os dois teriam conversado sobre “queimar, afogar e estuprar” o cadáver de Amber Heard.

Porém, outro áudio foi vazado pelo Daily Mail, desta vez incriminando a artista, que estava admitindo ter machado Depp, chegando a bater uma porta em sua cabeça e lhe dando um tapa.

AVANÇOS NA JUSTIÇA

Amber Heard tentou arquivar o processo de difamação, mas sem sucesso. Ainda, de acordo com o Daily Mail, ela e os advogados contrataram um investigador particular para vasculhar a vida de Depp, porém não conseguiram encontrar nada no passado da estrela que pudesse afetá-lo.

Piorando a situação dela, O The Blast informou que os advogados que representam Amber Heard no processo entraram com um pedido no tribunal para se retirarem do caso.

Em julho de 2020, ambos foram depor em um tribunal por conta de um processo do ator contra o jornal The Sun, que em 2018, o chamou de espancador de esposa em uma matéria produzida pelo tabloide britânico. Perante a Justiça, foi mostrado um vídeo do ator visivelmente abalado, quebrando uma garrafa no chão.

Na mesma sessão, Heard apresentou uma foto na qual revela o café da manhã do ex-marido, com a presença de compôs de cerveja e uísque, além de quatro linhas de cocaína. Ainda, no mesmo local, podem ser encontrados materiais para consumo de drogas, uma caixa de cigarros, a carteira de motorista de Depp, uma caixinha de metal com as iniciais do ator na qual as drogas seriam guardadas e um CD do músico Keith Richards.

MAIS ACUSAÇÕES DE AMBER HEARD

Ainda no processo contra o jornal The Sun, movido por Johnny Depp, Amber teria afirmado então que, em diversas ocasiões, o astro a ameaçou de morte, relatando um caso na qual Depp a segurou pelo pescoço e declarou: “Eu vou te matar e vou f*der seu cadáver”.

Também, de acordo com o jornal The Guardian, uma amiga e professora de atuação da atriz, teria feito revelações assustadoras contra o astro da sétima arte, garantindo que a artista ficava tensa nas audições dos projetos, com receio da reação do intérprete de Piratas do Caribe, já que ele fazia muita pressão na esposa, e reprovava a maioria dos seus testes, principalmente, os trabalhos que continham apelo sexual.

Já em entrevista para o tablóide The Sun, a atriz revelou que o ex-marido tentou jogar sua irmã da escada. Amber se declarou inocente, mas confirmou ter agredido o antigo companheiro para defender sua irmã Whitney.

No tribunal, o advogado de Depp perguntou o motivo dela nunca ter mencionado o incidente antes. Ela afirmou que não teve liberdade ou espaço para isso.

DEPP PERDE PROCESSOS

Já em 2021, um juiz do estado da Virgínia, nos Estados Unidos, recusou o pedido de Johnny Depp de mover uma ação contra Amber Heard por difamação, segundo o The Hollywood Reporter. No processo, Deep pedia US $50 milhões (aproximadamente R$ 264 milhões) mas ela contra-atacou com uma ação alegando que o ator tem feito de tudo para sabotar a sua carreira.

A modelo e atriz acredita que seu ex-marido quer apenas prejudicá-la. Por conta disso, ela pediu o dobro da quantia e agora, Depp poderá ter que pagar US $100 milhões (R$ 563 milhões) a ela.

Já em relação ao processo do astro contra o The Sun, o Tribunal de Apelações britânico negou ao ator a possibilidade de recorrer da decisão final de que o veículo de comunicação não era culpado em usar o termo de “espancador de mulheres”.

Depois de um julgamento amplamente coberto pela mídia, o juiz Andrew Nicol, da Alta Corte de Londres, considerou que o que foi publicado “era substancialmente verdadeiro”.

ADVOGADOS DE DEPP CONSEGUEM SE MOVER

Ainda em 2021, os advogados de Depp foram informados que Heard não teria doado a indenização que recebeu do ator por conta de ações judiciais, conforme ela prometeu fazer para duas organizações sem fins lucrativos: o Hospital Infantil de Los Angeles e a American Civil Liberties Union. Dos U$ 7 milhões recebidos, ela teria doado apenas$ 100 mil.

Os profissionais então iniciaram uma investigação, por isso o ator não hesitou em chamar sua ex-mulher de mentirosa, o que seria uma prova a seu favor em meio ao mais recente processo por difamação por parte do Depp.

Por sua vez, Elaine Charlson Bredehoft, advogada da atriz, garantiu que Amber tem toda a intenção de cumprir essas doações, mas após suas idas e vindas aos tribunais e constantes ações judiciais, ela teve que usar esse dinheiro para sua defesa: “Mas ela continua empenhada em dar o dinheiro que prometeu”, garantiu.

Já ao final do ano, o juiz que cuida do processo permitiu que os advogados do ator acessem o celular da atriz. Os profissionais alegam que os retratos eram falsos e que a protagonista de Aquaman havia editado as imagens, e é por isso que um juiz lhe dará acesso ao telefone celular de Amber para procurar as fotos originais.

E depois de tanto tempo, a corte judicial finalmente julgará o processo por difamação por conta do artigo de Amber Heard ao The Washington Post em 2016, em que afirma ser vítima de violência e abuso, mas sem citar Johnny Depp. Todavia, conforme citamos, para Depp e seus advogados, o texto foi uma “uma quebra de acordo de confidencialidade assinados pelos dois”.

Após o resultado, a guerra judicial entre Johnny Depp e Amber Heard chegará finalmente ao fim? Qual a sua opinião sobre o caso?

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!