Notícias às 14:40

Arthur Picoli revela que mantém conversa com Carla Diaz

Reprodução/TV Globo

Arthur Picoli pode não ter ganho o “BBB21”, mas com certeza conquistou o coração de grande parte do público do reality show pelo Brasil.

Um dos fatores que mais marcou sua trajetória foi o romance com Carla Diaz, que apesar dos altos e baixos, conquistou uma base de fãs extremamente forte nas redes sociais.

Nesta terça-feira (1º), o instrutor de crossfit foi o grande convidado do programa “Encontro com Fátima Bernardes”, e ele revelou ainda manter contato com a atriz de “A Força do Querer”.

“Eu disse que a primeira coisa que faria quando saísse do programa era procurá-la. Nós nos falamos, mas eu estou em Conduru, ela eu acho que no Rio, estamos cheios de trabalho, graças a Deus, e é isso que eu posso falar”, contou o personal.

“O que é melhor eu não sei, tá sendo melhor da forma como está acontecendo”.

Criticando a Copa América no Brasil

Arthur Picoli usou as redes sociais na manhã desta terça-feira (1º) para criticar a possível realização da Copa América no Brasil. No Twitter, o 13º eliminado do “BBB21”, que já foi capitão do Atlético Goianiense no sub17, lamentou a notícia e mostrou não concordar com a realização do torneio em meio à pandemia da Covid-19, que já teve mais de 460 mil mortos pela doença no país.

"Número absurdo de mortes e casa: 'a'. Envolvidos: 'bora' fazer a Copa América no Brasil. Eu AMO esporte, mas primeiramente eu amo a VIDA dos meus", escreveu Arthur em seu Twitter e no Instagram, recebendo o apoio de seus seguidores.

A decisão de realizar a Copa América no Brasil foi tomada em conjunto pela Conmebol, CBF e pelo governo brasileiro, após as desistências de Argentina e Colômbia em sediar o evento. De acordo com o Globo Esporte, as datas de início e término do torneio estão confirmadas — 13 de junho e 10 de julho. A Conmebol deseja fazer a final no Rio de Janeiro, no Maracanã.

Ainda segundo o GE, houve uma consulta nesta segunda-feira (31) ao governo federal, que deu sinal verde para o torneio. A entidade agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro e à CBF por "abrir as portas desse país" para o "evento esportivo mais seguro do mundo".