Notícias às 02:00

Bruce Willis quer ser avô de um menino

Reprodução / Instagram

Bruce Willis é louco para ser avô. O ator quer que sua filha mais velha, Rumer Willis, dê logo um neto a ele. E foi ela quem fez essa revelação em entrevista ao programa The Talk esta semana. 

A atriz de 32 anos disse que seu famoso pai está desesperado para ter um menino na família, já que é pai de cinco meninas – Rumer, Scout, de 29 anos e Tallulah, de 26, com sua ex-esposa Demi Moore, e Mabel, de oito anos, e Evelyn, de seis, com sua atual esposa Emma Heming Willis – e se sentiu 'em desvantagem' durante a quarentena. 

Rumer disse: "Durante a quarentena ele estava tipo, 'Então, eu queria que você tivesse um filho, porque preciso de energia masculina nesse grupo'. É muita mulher, obviamente. Ele tem cinco filhas, e tem minha mãe e minha madrasta. É muita energia feminina. Aí eu falei, 'Ok, vou me certificar de fazer isso'". 

A atriz brincou dizendo que no dia que tiver um filho, ela tem certeza que seu pai daria um jeito de 'raptar' o bebê para passar mais tempo com ele. 

"Mesmo assim, se eu tiver um filho, garanto pra vocês que meu pai tentaria entrar em casa e pegar, raptar a criança e levar embora. Mas é importante esperar. Eu acho que é importante não apressar isso e saber se é só momentâneo ou se tem uma conexão, e depois construir a base", comentou sobre ter filhos. 

Rumer Willis não falou sobre sua vida amorosa, mas recentemente ela foi vista em clima de romance com o ator Armie Hammer. 

Experiência difícil na adolescência

 

Rumer Willis, a filha mais velha de Demi Moore e Bruce Willis, participou esta semana de uma conversa com Jada Pinkett Smith no programa do Facebook Watch, Red Table Talk, e a atriz revelou uma triste experiência que ela sofreu na adolescência com um cara maior que ela. 

Rumer confessou que perdeu a virgindade aos 18 anos porque quis, mas assegurou que hoje pensa que o homem com quem esteve deveria ter perguntado a ela se ela estava preparada para isso. 

"Quando voltei para Los Angeles com 15, 16 anos, todos aqui estavam fazendo sexo. Eles não me pressionaram, mas eu fiz, porque me sentia tão inexperiente e só precisava me atualizar", explicou. 

"Quando perdi a virgindade aos 18 anos, estava mais preocupada com a vergonha que sentia por não ter feito ainda. Não fui abusada, não foi estupro, mas eu não disse sim, não estava entusiasmada com isso… mas eu também não disse não, apenas deixei rolar. Ele era mais velho, então acho que ele se aproveitou da situação e não verificou. É onde eu sinto que é a responsabilidade dos homens", justificou. 

Rumer também contou que ela acabou em outra situação 'desconfortável' apenas alguns meses atrás, quando convidou um cara para ir à sua casa. 

Ela lamentou: "Quando eu peço para você entrar na minha casa, isso não significa que você pode me deixar nua, estou dizendo que você pode entrar na minha casa… Assim que eu entrei em minha casa, foi como se [mãos em todos os lugares] todas as minhas roupas e então eu simplesmente congelei."

"Eu até tenho muita vergonha de trazer isso à tona, porque me sinto como uma pessoa forte e poderosa. Eu não poderia dizer não, não poderia dizer, 'Estou desconfortável.' É aqui que eu acho que é do lado masculino a responsabilidade, não havia consciência dele do meu desconforto. Mesmo que eu não pudesse dizer nada, eu estava obviamente desconfortável e tentando desligar, embora eu não pudesse dizer qualquer coisa", expressou.