Notícias às 07:00

Carla Diaz afirma: ‘Camilla, João e Pocah seguem presentes na minha vida’

Carla Diaz em ensaio fotografico

Divulgação/Vinicius Mochizuki

Aos 30 anos de idade e 28 de carreira, a atriz Carla Diaz, sempre demonstrou talento e versatilidade. Disposta a assumir novos desafios, ela encarou o ‘BBB21’, da TV Globo.

Em  conversa exclusiva com OFuxico, a atriz comentou sobre seus aprendizados, da expectativa para o lançamento do filme em que interpreta Suzane Von Richthofen e muito mais.

Confira a entrevista:

OFuxico: O que o ‘BBB’ trouxe de positivo para você?
Carla Diaz:
“O carinho dos fãs, definitivamente. É um amor e demonstração de afeto sem limites. E eu fico muito lisonjeada de ser o alvo desse sentimento tão bom que eles destinam. É uma avalanche de afeto e cuidado.”

OFuxico:  Teve algum aspecto no programa que te deixou chateada?
Carla Diaz:
“As notícias maldosas e mentirosas. Eu entendo a curiosidade das pessoas sobre a nossa vida, no entanto, muitas vezes faltam com respeito por causa da disputa de quem consegue mais cliques.”

OFuxico:  Com quem você mais conversa e tem mais afinidade entre amigos que fez na casa?
Carla Diaz: 
“Ah, eu amo a Camilla, o João, a Pocah… São pessoas que seguem presentes aqui fora.”

OFuxico:  Vimos que você se reuniu com alguns amigos do reality na casa da Pocah. Como foi o reencontro?
Carla Diaz: 
“É bom estar com eles. Tem uma coisa que é bem louca, só quem vive essa experiência do programa é quem sabe. E isso nos conecta de alguma forma. Só quem ficou lá dentro entende o quanto aquilo é intenso e mexe com os nossos sentimentos e cabeça.”

OFuxico:  Você não faturou o prêmio de R$ 1,5 milhão no reality, mas adquiriu muita visibilidade. Conquistou ainda mais o público. Acredita que isso possa impulsionar possibilidades de contratos publicitários?
Carla Diaz: 
“Com certeza! Eu não posso me queixar mesmo (risos). Desde o dia em que eu saí do programa até hoje, eu conto em uma mão os dias em que eu tive folga. Venho trabalhando praticamente direto desde então, fazendo muitas campanhas, em contato com muitas marcas e empresas. Tem sido um período de colher frutos.”

OFuxico:  Como foi o trabalho no filme em que você interpreta Suzane Von Richtofen?
Carla Diaz:
  “Foi um trabalho muito importante, muito intenso e desafiador como atriz. Eu amo o meu ofício. Sou apaixonada mesmo. E nós filmamos dois filmes em menos de dois meses, porque são dois filmes, duas versões do caso, baseadas nos autos do processo. Gravava a cena em um registro e depois gravava a mesma cena com outra perspectiva. Na verdade, estou interpretando mais de uma personagem.”

OFuxico:  Como foi compor essa personagem?
Carla Diaz:
  “Eu estudei muito, vi muitas entrevistas, li tudo sobre o caso, os autos do processo. Assisti a centenas de filmes, que eu achei que poderiam colaborar de alguma forma com o meu trabalho. Tínhamos a Larissa Bracher como preparadora e o trabalho dela também foi fundamental.”

OFuxico:  Você teve alguma dificuldade?
Carla Diaz: 
“Sim, não foi um trabalho fácil. Precisei vasculhar sentimentos e lugares bem distintos do meu. E me distanciar muito da minha realidade, de quem eu sou. Perdi muitas noites de sono nesse processo.”

OFuxico:  Você se tornou madrinha da campanha de Prevenção ao Câncer de Cabeça e Pescoço. Pode falar um pouco da importância do julho verde?
Carla Diaz:
“Ano passado, eu fui diagnosticada com câncer na tireoide. Foi um momento muito difícil e de medo. Nesse processo, eu percebi que não temos tantas informações sobre esse tipo de câncer que atinge essa região do pescoço e cabeça. Isso me marcou tanto que eu fiz um documentário falando sobre o meu processo e coloquei nas minhas redes. Foi uma seguidora que me indicou um médico, acredita? E foi assim que eu comecei o tratamento, fiz a cirurgia e me curei. E quero retribuir isso de alguma forma. Fiquei feliz de ser convidada pela Associação Brasileira de Câncer Gástrico [ACBG] Brasil para ser madrinha voluntária. Quem puder doar, conheça o site da ABCG. Eles desenvolvem um trabalho muito importante e especial.”