Notícias às 08:00

Chadwick Boseman ganhará estátua em sua homenagem

Reprodução/Instagram

Na última sexta-feira (28), tivemos a triste notícia da morte de Chadwick Boseman, famoso por interpretar o super herói Pantera Negra no cinema.

O ator de 43 anos lutava contra um câncer no cólon. Apesar de sua partida precoce, ele será sempre lembrado por seu legado.

De acordo com o TMZ, o artista ganhará uma estátua em sua homenagem em Anderson, Carolina do Sul, nos Estados Unidos, onde ele nasceu.

Segundo a publicação, a prefeitura local já está trabalhando na obra. Além disso, um artista já foi contactado para elaborar a estátua.

"Estão pensando em como melhor homenagear o herói da cidade, que desempenhou papéis lendários. A estátua incluirá uma mistura de escultura com mural e/ou elementos de arte", disse o comunicado.

Emicida presta homenagem à Chadwick Boseman no Papo de Segunda
Michael B. Jordan emociona ao falar de Chadwick Boseman
Pantera Negra bate recorde de audiência na Globo

Após morte de Chadwick Boseman, crescem doações contra câncer

 

Chadwick Boseman, ator conhecido por viver o Pantera Negra, infelizmente morreu na noite da última sexta-feira (28), vítima de um câncer de cólon.

Desde então, diversos fãs ficaram realmente tocados com o acontecimento, inclusive atores famosos e amigos do astro, cujo legado será de um verdadeiro super-herói.

Por conta disso, diversas pessoas estão buscando maneiras de ajudar na luta contra essa forma do câncer, que é a terceira que mais acomete os cidadãos dos Estados Unidos.

De acordo com o site TMZ, Anjee Davis, presidente da Fight Colorectal Cancer, sua organização já arrecadou quase 55 mil reais em doações desde sexta-feira, além de um enorme impulso em engajamento e apoio nas redes sociais. Ele também espera que as pessoas façam exames preventivos, examinem seu histórico familiar de câncer e fiquem atentos a sinais e sintomas.

Michael Sapienza, CEO da Colorectal Cancer Alliance, afirmou que a morte de Chadwick trouxe "a mudança mais monumental" na forma como as pessoas veem a doença, além de encorajar o público a ser mais aberto a discutir o câncer de cólon para se livrar do estigma, já que o mal tem afetando cada vez mais pessoas jovens como Chadwick Boseman.

Por fim, Cindy Borassi,presidente interina da Colon Cancer Foundation, apontou o crescente impacto sobre os americanos mais jovens e acrescenta que, para piorar as coisas, os exames diminuíram devido à pandemia. Ela afirmou que, às vezes, é preciso uma tragédia com uma "personalidade maior do que a vida", como Boseman, para aumentar a consciência e o apoio das pessoas.

Ainda, ela revelou que as doações para sua organização cresceram em 300% desde a revelação da morte do astro, acreditando também que o falecimento do astro resultará em apoio de empresas como a Disney e a Marvel na luta contra o câncer de cólon.