Notícias às 13:00

Conheça a carreira dos famosos do The Voice + que os técnicos não conheciam

Reprodução/Globo

Neste domingo (14) começa a fase do Tira-Teima no The Voice + e cada time, com 12 cantores em cada um, segue na disputa.

Entre os 48 candidatos, estão alguns grandes nomes da MPB e figuras conhecidas. Mas nem tanto por Claudia LeitteDanielMumuzinho e Ludmilla.

O público de casa ficou boquiaberto pelo fato dos técnicos não conhecerem cantores que já fizeram até mais sucesso que eles no passado… Mumuzinho chegou a justificar que eles não são obrigados a conhecer a história de cada um e frisou que, por sua idade, não sabia e coisa e tal…

The Voice Brasil: Emoção pura no último dia de audições às cegas

O fato é que o público não perdoou. Até porque, por serem profissionais da música, um pouco de conhecimento nunca é demais!

Então resolvemos dar uma forcinha e ajudar nesse TCC…

‘Não somos obrigados a saber a história de cada um’, diz Mumuzinho, sobre The Voice +

Os famosos que passaram pelo The Voice +


Billynho Blanco – Filho do cantor Billy Blanco, que foi parceiro de Tom Jobim e Baden Powell, ele é violonista e pianista. Pai das atrizes Lua Blanco e Ana Terra, Billynho passou parte de sua vida morando no Peru, Paris e Nova Iorque. 

Estudou piano na Julliard School, gravou com Yoko Ono no estúdio Record Plant, e foi pianista do legendário músico Richie Havens. Fez carreira solo tocando por anos no City Lights Club, charmosa casa noturna do bairro de Greenwitch Village e no Rare Form, no Upper West Side. Compôs jingles para publicidade e estudou artes dramáticas com Michael Beckett no HB Studio. Multi-intérprete, canta em português, inglês e francês.

Ninguém virou a cadeira para ele.

Billynho Blanco foi um dos candidatos do The Voice +

Dudu França – Em 1978, a música Grilo na Cuca era o hit que estava na boca do povo. Não havia um programa de TV ou emissora de rádio que não tivesse a presença de Dudu França. 

A música fez parte da trilha sonora da novela Marron Glacê e abriu portas para outras participações do cantor (galã na época) na teledramaturgia. e emplacou outras músicas em novelas, entre elas Amor com Amor se Paga (1984) e Pacto de Sangue (1989). Dudu também apresentou um programa, o Vamos Nessa, exibido entre 1982 e 1983 no SBT.

Aos 70 anos, Dudu está no Time Claudia Leitte.

Dudu França é um dos candidatos do The Voice +

Abadia Pires – Somente ao falar seu sobrenome e dizer que era de Uberlândia, Abadia foi identificada. Mas não como a artista gabaritada e completa que é, e sim como a mãe dos famosos mineirinhos Alexandre, Fernando e João Jr. Pires.

A cantora de 68 anos já teve própria banda e foi dona também de um trio elétrico. Os filhos aprenderam com ela, diga-se de passagem…

Abadia está no Time Daniel.

Abadia Pires foi uma das participantes

Claudya – A cantora era destaque do programa O Fino da Bossa, apresentado por Elis Regina e Jair Rodrigues nos anos 60. Vencedora do Festival Fluminense da canção em 1969, Claudya de apresentou no The Voice + com a música Deixa eu Dizer, escrita por Ivan Lins e Ronaldo Monteiro de Souza e gravada por ela mesma na década de 1970. A canção voltou a ficar conhecida em 2008 em uma regravação de Marcelo D2.

Claudia Leitte, a única a virar a cadeira, ficou muito surpresa ao descobrir que a candidata era a Claudya original. Após reconhecer a cantora, ela disse que havia lido sua biografia e que Claudya era uma grande referência em sua carreira.

Claudya, de 72 anos, já participou do The Four Brasil, na Record.

Nas redes sociais, Grazi, filha da artista, protestou.

"O Brasil sucateia os grandes artistas, principalmente quando eles atingem os 60+, a gente não sabe a história, a trajetória, a gente não lê, a gente não assiste", escreveu.

 

João Canalha – Radialista, ex-apresentador e comentarista da ESPN, ao som de Dire Straits João, de 65 anos, virou três cadeiras.

Natural de Brotas, ele foi reconhecido por Daniel, seu conterrâneo. O cantor sertanejo diz que identificou a voz e virou para ver se era ele mesmo.

Claudia Leitte e Mumuzinho também viraram a cadeira para o Canalha, que ganhou esse apelido por usar muito o adjetivo com os colegas e espectadores.

João está no time de Claudia.


Leila Maria – conhecida na MPB como a Billie Holiday brasileira, a carioca de Madureira é dona de uma voz aveludada e inglês perfeito. A artista de 64 anos tem 40 deles dedicados à música. Mesmo com os altos e baixos da profissão, Leila – que também é jornalista e professora de inglês – tem cinco discos gravados.

Em 2014, Leila lançou um álbum especial, um tributo a cantora de jazz americana Billie Holiday. Por esse trabalho, ela ganhou o Prêmio da Música Brasileira no mesmo ano (na categoria álbum em língua estrangeira).

Nenhum técnico conhecia a trajetória de Leila Maria, mas teve a aprovação de todos. A cantora está no Time Mumuzinho.
 


Ronaldo Barcellos – Ok, a imagem de Ronaldo Barcellos pode até não ser popular. Mas suas músicas, seu trabalho como compositor, é impossível alguém do ramo não conhecer. Quer dizer… Os técnicos do The Voice + são café com leite nessa história.

O artista se apresentou com uma música autoral, Cada Um, Cada Um (A Namoradeira), que virou hit na voz de Claudio Zoli. O espanto foi geral quando Ronaldo se identificou como o autor da obra.

Com mais de mil composições, 600 delas gravadas, Ronaldo assina músicas bem conhecidas do público, como Cilada, sucesso do Grupo Molejo, Amigo Verdadeiro, na voz de Tim Maia, Desliga e Vem, gravada pelo Exaltasamba, Marrom Bombom, hit de Os Morenos, e Feliz Aniversário, que ganhou as paradas musicais em sua própria voz, com o grupo de pagode Ronaldo e os Barcellos, formado por ele e seus filhos no final da década de 90.

O cantor de 67 anos está no Time Claudia Leitte
 

Oscar Henriques – Ator, cantor e dublador, pai orgulhoso de Vitor e Renan, que estiveram na sexta temporada do The Voice Brasil como a dupla Irmãos Mayer, o petropolitano de 67 anos, foi mais um que passou desapercebido pelos jurados.

Ele já atuou em Malhação, Cama de Gato, Cordel Encantado, teve uma música – Andorinha – na novela A Favorita, entre outros êxitos.

Ao som de Beatles, ele está no Time Claudia Leitte.
 


Zé Alexandre – Você já ouviu Bandolins, música de Osvaldo Montenegro que virou referência do artista? Pois bem, esse clássico da MPB leva a assinatura de Zé Alexandre. O carioca largou a faculdade de Engenheiro para sair por aí com Osvaldo, cantando. Foram muitos shows e musicais, muita estrada. Nenhum técnico o conhecia.

Ao ter as quatro cadeiras viradas, Zé Alexandre está no Time Claudia Leitte

Geraldo Maia – O compositor de 61 anos é um verdadeiro patrimônio cultural de Recife. Dono de uma musicalidade autoral, passeia por diversas vertentes da Música Popular Brasileira (MPB). Em 2003, juntamente com o violonista Yamandu Costa, Maia ganhou notoriedade ao interpretar a música A Deusa da Minha Rua, para a trilha sonora do filme Lisbela e o Prisioneiro, dirigido por Guel Arraes.

Com todas as cadeiras viradas, mesmo sem ser reconhecido pelos técnicos, Geraldo optou pelo Time Mumuzinho.