Notícias às 05:00

Dança dos Famosos: Afinal, apostar no quadro em 2021 é um tiro no pé?

Foto: Divulgação

Depois de mais de 30 anos de "Domingão do Faustão" na Rede Globo, Fausto Silva já está programando o seu último ano na emissora. No último domingo, o apresentador anunciou a estreia da Super Dança dos Famosos, uma edição extraordinária do quadro que emociona o Brasil há tantos anos e que promete uma despedida em grande estilo. 

Além das novas dinâmicas e regras, que prometem ainda mais emoção na competição, na nova edição, Faustão reunirá 18 finalistas das últimas 17 temporadas, como Paolla Oliveira e Arthur Aguiar, em um esquema mata-mata, que resultará em uma decisão a cada domingo. 

Paolla Oliveira está na Super Dança dos Famosos

Com um elenco escolhido de maneira muito certeira, a edição especial da atração tem tudo para ter uma ótima audiência e emocionar ainda mais os espectadores. No entanto, em um cenário em que  a situação do país é cada vez mais crítica, dados os números de casos de pessoas contaminadas com o novo coronavírus cada vez maiores, apostar na Dança dos Famosos não seria um tiro no pé?

Diferente de outras atrações, como o Big Brother Brasil, por exemplo, os participantes do quadro não ficarão isolados durante o período das apresentações, muito pelo contrário. Apesar de todos os cuidados para evitar a propagação da doença, que incluem dois testes por semana, higienização dos locais de ensaio, uso da máscara etc. a edição do ano passado foi marcada por perrengues na produção e desistências por parte do elenco por contraírem a Covid-19.

Parte do elenco feminino da Super Dança dos Famosos

Uma série de participantes foram contaminados pela doença, o que implicou vários desafios para a realização do quadro (além, claro, daqueles que desistiram da atração por lesões físicas ou outros problemas). Felipe Titto contraiu Covid-19 logo no mês de novembro e não conseguiu participar da etapa Rock da apresentação. Mais tarde, o ator tinha a intenção de retornar ao quadro, mas não conseguiu negativar o exame que detecta a doença a tempo e foi desqualificado

Além do ator, o coreógrafo de Guta Stresser também contraiu a Covid-19 e foi afastado do quadro, sendo substituído por um novo parceiro.

Infelizmente não parou por aí. Belutti, Marcelo Serrado e Lucy Ramos também ficaram afastados da competição por causa do coronavírus, algo que precisou remanejar o sistema de disputa. 

“Explicando pra vocês agora, o motivo do Faustão comunicar a todos sobre a nossa não participação, minha do Marcelo e da Lucy. Vou falar por mim. No dia seguinte que eu apresentei o foxtrote e o sapateado, eu acabei perdendo o olfato e o paladar. E nos exames de rotina da Globo foi constatado que eu estava com a Covid-19”, disse Belutti nas redes sociais, o que reforça ainda mais os riscos que as pessoas que tiveram contato com ele durante a apresentação e os ensaios ficaram expostos.

Parte do elenco masculino da Super Dança dos Famosos

Com tantas intervenções e obstáculos durante as gravações, até mesmo Faustão pediu desculpas ao público por tantas mudanças repentinas no sistema de competição, reconhecendo que a Covid-19, de fato, foi um desafio para que tudo corresse de forma mais tranquila.

“Galera, uma explicação logo na abertura. Esse ano, Beto Silva, diretor geral do Dança, teve problemas, como toda a equipe, por causa da pandemia da Covid-19. Nós já tivemos a saída do Juliano Laham, do Marcelo Serrado, agora, Lucy Ramos, Bruno Belutti cada um com um problema que tem o professor ou algum parente da família. (…) É uma dança que começou com 12 concorrentes, Felipe Titto também saiu, nós temos que contornar. A gente pede desculpas ao público telespectador, mas essa pandemia está atrapalhando a vida de muita gente, até sua alegria aqui no Dança”, afirmou o apresentador. 

Dito isso, sabendo que a situação atual da pandemia é ainda pior do que a do ano passado, apostar em uma dinâmica como a Dança dos Famosos é arriscado. Ainda mais sabendo que os protocolos de segurança, mesmo com todos os cuidados, não foram o suficiente para evitar que os participantes fossem contaminados na última edição, uma vez que fora do estúdio eles têm as suas próprias rotinas.

O ano de 2021 é o último do Faustão nas telinhas da Globo. A edição Super Dança dos Famosos deveria ser como uma despedida marcante em homenagem a todos esses anos de carreira. Sendo assim, apostar em algo mais estável, que desse mais segurança, seria uma estratégia mais certeira do que tentar algo que, na pandemia, já não deu certo, a fim de evitar que o fim da trajetória do apresentador na emissora terminasse com episódios turbulentos, parecidos com o ano passado.

Faustão encerra Domingão em 2021

Mas, sim, a Dança é um pedaço importante de todos esses anos do Domingão e talvez seja realmente difícil encerrar o programa sem trazer algo especial para o quadro. Porém, infelizmente, na situação atual que o país se encontra, algumas (várias) adaptações devem ser feitas, nem que seja necessário abrir mão de algo tradicional, ou pelo menos pensar em soluções mais inovadoras, como mudar os protocolos de segurança, tentar algo remoto, fazer apresentações em dias diferentes ou até mesmo, na pior das hipóteses, apostar em reprises, mesmo que já estejam saturados neste momento.

O importante é fazer algo que honre todos esses anos de trabalho e dedicação de maneira segura, autêntica e especial, de modo que o Domingão do Faustão encerre a sua trajetória como merece.