Notícias às 07:10

De olho no relógio biológico, Graciele Lacerda congela óvulos: ‘Até meus 38 anos eu não pensava em ter filhos’

Reprodução/Instagram

Cada vez mais comum entre as mulheres, a maternidade tem sido adiada de maneira conscientemente, e foi com este pensamento que a capixaba Graciele Lacerda, 40 anos, decidiu postergar o sonho de ser mãe. Com exclusividade, ela conversou com o OFuxico sobre este e outros assuntos, como, por exemplo, a escolha pela profissão de educadora física, em que incentiva as pessoas a prática da reeducação alimentar.  

Maternidade

“Até meus 38 anos eu não pensava em ter filhos. Depois de uma conversa que o Zezé teve comigo, sobre a nossa vida já estar encaminhada, vários projetos que tínhamos juntos, inclusive a nossa casa que estava se concretizando, me fez repensar, e a partir daí despertar uma vontade, e juntos decidimos iniciar o tratamento para que eu possa engravidar”, disse. 

Assim como muitas mulheres, Graciele optou pela técnica de congelamento dos óvulos. Aliás, durante a pandemia o número de procura por este serviço cresceu consideravelmente. “A partir do momento que decidi que gostaria de ser mãe, eu procurei o tratamento para congelar os óvulos, para que assim, eu pudesse me preparar, e esperar o momento certo para engravidar”, disse a educadora física sem relevar em que momento isso será feito. 

Zezé e Graciele

Juntos há 14 anos, Graciele comentou sobre sua relação com o cantor Zezé, especialmente neste período pandêmico, em que as viagens de trabalho foram canceladas, e o casal tem passado mais tempo em casa. “Com a pandemia estamos cada vez mais unidos, o que fez com que o nosso relacionamento amadurecesse muito, e que a gente tivesse cada dia mais certeza de que queremos ficar juntos para sempre”, declarou.

Passando a quarentena em Araguapaz, Goiás, longe da cidade grande, Graciele acredita que esse período em isolamento na fazenda ajuda a energizar o corpo e a alma. “É um privilégio poder ficar aqui neste momento de isolamento. Estamos em contato com a natureza, fora de aglomerações e isso para a nossa mente é muito bom. Aqui a gente consegue ficar um pouco mais desconectados, e confesso, vai ser difícil voltar a nossa rotina que tínhamos antigamente.”

Zezé Di Camargo e Graciele Lacerda adoram mostrar momentos especiais na web

Sempre alvo de críticas, se a mulher cuida do corpo é porque quer aparecer, se não cuida é porque desleixada. Sempre há algo a ser dito sobre como as mulheres deveriam se comportar na sociedade. Graciele é influencer digital e sabe muito bem como essas e outras questões pesam sobre ela. Mas ela aprendeu como lidar com comentários maldosos.

“Infelizmente, hoje nas redes sociais as pessoas se acham no direito de falar o que elas acham que devemos fazer ou não. Eu sou muito tranquila, autêntica, pé no chão, e nunca deixei isso me influenciar ou me abater. Eu vou pelo que gosto, e me sinto bem, jamais mudaria o corte de cabelo porque meus seguidores pedem, por exemplo. Eu sei que perfeição não existe, então, eu me amo e me aceito exatamente como eu sou.”

“A partir do momento que estamos expostos através de nossas redes sociais, estamos abertos para receber diversas opiniões sobre o que compartilhamos diariamente. Infelizmente, nesse momento que estamos vivendo, sinto que as pessoas estão com mais sentimentos ruins aflorados, e elas acabam descontando em comentários e julgamentos pelas redes sociais, talvez por se acharem seguras e protegidas através de uma tela. Mas, eu lido de forma tranquila, se eu vejo que a crítica que me fizeram não é construtiva, eu ignoro, não respondo, e não devolvo ofensas”, respondeu Graciele, se posicionando a respeito da cultura do cancelamento.

Formanda em jornalismo e educação física, Graciele sempre gostou de malhar, aqui ela contou como surgiu a paixão pela profissão, como uma complementa a outra, e a ideia de criar o Eduque Seu Peso, uma maneira para que as pessoas aprendam a reeducação alimentar, que neste ano completa três anos. 

“Na verdade, minha primeira formação foi em educação física e somente depois cursei a faculdade de jornalismo. Como comecei a frequentar academia com 16 anos e também já havia dado aulas de dança, eu fiz o curso e trabalhei na área por seis anos. O jornalismo veio após essa fase, minha intenção inicialmente era trabalhar com jornalismo esportivo, mas a minha vida acabou seguindo por outro caminho, mas muito do que aprendi no curso, coloco em prática no meu trabalho com as redes sociais.”

“O Eduque Seu Peso é um projeto que surgiu naturalmente. Por compartilhar um pouco sobre meu estilo de vida, os seguidores começaram a ter mais curiosidade sobre o que eu comia, como eu fazia, e com isso eles diziam que se sentiam incentivados e motivados a também buscar um estilo de vida mais saudável. A partir daí, percebi que poderia ajudar oferecendo um suporte nutricional por um valor baixo, e ajudar as pessoas a compreenderem o que é realmente uma reeducação alimentar, que é bem diferente de uma dieta restritiva. Poder acompanhar de perto, pessoas que perderam mais de 25 quilos, que melhoraram a sua saúde e qualidade de vida, é gratificante. Eu fico muito feliz de saber que de alguma forma, eu contribuí positivamente na vida das pessoas que participaram do Eduque Seu Peso”, disse orgulhosa.

Sempre comprometida com uma boa alimentação, Graciele nunca foi de fazer dietas malucas. 

“Confesso que nunca fiz essas dietas, pelo contrário, como comecei a treinar bem jovem, eu pensava que poderia malhar para comer o que eu quisesse. Até completar 30 anos eu comia de tudo, até perceber que depois dessa idade, meu metabolismo começou a ficar mais lento e os resultados já não estavam aparecendo da forma que eu esperava. Foi quando procurei ajuda nutricional e encontrei um profissional que me apresentou a reeducação alimentar. A partir daí esse é o meu estilo de vida, não deixo de comer nada, sou adepta do equilíbrio”, concluiu.