Notícias às 14:44

De volta! Vinny põe todo mundo para ‘mexer a cadeira’ com seu Baile

Divulgação

Ele está de volta e quem já remexeu o esqueleto dançando Heloísa Mexe a Cadeira, nos anos 90, levanta a mão! Sim, Vinny está voltando e com um projeto que vai fazer todo mundo dançar.

O compositor e músico multi-instrumentista também assinou Shake Boom, Na Gandaia, entre outros e agora volta com o Baile do Vinny, que ter, além de suas canções, muitos clássicos do Pop Rock nacional.

OFuxico conversou com Vinny, hoje com 53 anos, uma simpatia ímpar, que revelou mais sobre como está voltando à musica (ele se graduou em Filosofia, fez mestrado em em Ciências Sociais e, além de tudo isso, hoje também é psicanalista formado e atuante no ramo), com um projeto que dá vontade de seguir em todas as cidades por onde ele passar.

Baile do Vinny

OFuxico – O que a gente pode esperar do Baile do Vinny?

Vinny – Meu filho tem 20 anos, mora em Portugal e uma vez, conversando com ele, ele me disse: ‘Pôxa, eu queria ver você tocar de novo.  As músicas dos anos 90 estão num momento quente, tocam em festas, e é um ponto maneiro. Meus amigos conhecem você pra caramba’. Desliguei o telefone e pensei:  confesso que senti saudade de fazer essa bagunça. Pensando nos anos 90 e 2000, como foi bacana tudo. Daí, um convite do meu empresário veio: formatar uma festa, um baile com tudo que gostava de ouvir naquele momento da música,  sem nenhum preconceito. Ter de tudo: de Lulu Santos a Claudinho e Bochecha. Como tenho uma relação muito legal com a galera que hoje tem seus 20 anos, pensei em estender essa afetividade com a juventude, com os filhos e isso é muito bacana, uma fase divertida. Então, vamos voltar a fazer essa festa no palco.

OF – E a setlist?

V – No baile do Vinny são 30 músicas. Nunca fiz um show tão extenso. É aquele show que você entra arrumadinho e sai ‘desarrumadinho’ (risos). Que você deixa realmente a alma no palco.

OF – Nesse Baile terão novas composições ou você repaginou canções tuas e de outros artistas?

V – Nada de repaginar, essa palavra é estranha (risos). Estamos tentando fazer da forma mais legitima possível, pegar versões originais, arranjos inclusive das que não são minhas: Lulu, Barão Vermelho, tudo que foi parte universo pop tentando arranjos mais próximos possíveis.

OF – E tem parcerias vindo por aí?

V – Recebi um convite público do Rick Bonadio de gravar. Ainda não falamos pessoalmente, o convite chegou através de um site. Achei e confesso que a gente não pensou nisso ainda. Digo a gente, porque somos uma equipe. Uma equipe que quer tocar e fazer uma farra por aí. Quem sabe rola, né? Gosto de fazer música, hoje em dia dá pra fazer até em casa, na hora que tiver uma boa ideia. Mas vamos ver.

Vinny lança CD mas pode deixar a música para seguir nova profissão

Vinny chega com novo trabalho

OF – Quando é que esse baile vai começar?

V – A gente deve começar a ver datas a partir de fevereiro. Estamos terminando os ensaios. Pensamos em convidar amigos nos lugares onde formos, mas depende de agenda, do sentido de ter aquele artista daquela região. Estamos sem essa preocupação. O que queremos é divertir todo mundo e nos divertir fazendo isso. Acho que os shows começam mesmo em março do ano que vem.

OF – Você se graduou em Filosofia, fez mestrado em Ciências Sociais e agora contou a novidade de trabalhar como psicanalista! Como é isso tudo?

V – É  isso aí, terminei minha formação em Psicanálise, já atendendo como psicanalista. Amo muito a Psicanálise, por conta da proximidade que ela tem com a Filosofia. Tenho psicanalistas na família também. Fiquei um tempo pensando em como e de q maneira o psicanalista pode interferir positivamente na vida das pessoas, além de ser um trabalho. Cheguei à conclusão de que vou ter uns 150 anos e vou cantar Mexe a Cadeira atuando na Psicanálise. Porque atender uma pessoa e interferir positivamente na vida daquela pessoa, é uma riqueza, uma profissão adorável. Sou apaixonado.

OF – Você contou que teu filho está em Portugal. O que ele faz por lá?

V – O Luca é tatuador em Portugal e também é músico. Ele estuda Design e está se saindo muito bem.

OF – Você ainda apresenta programa de TV?

V – Sim! Sigo na segunda temporada do Estúdio Cabeça, na Music Box Brasil, uma TV por assinatura especializada em música brasileira. Em meados do ano que vem faremos a terceira temporada. A gente escolhe um tema e usa a psicanálise nisso, tipo, vamos falar sobre um instrumento que pode ser visto como “coisa de velho”, mas que tem ícones que tocam esse instrumento. No resto do mundo o instrumento tem uma grande visão, mas aqui não. Daí, chamamos alguém que represente esse instrumento, para responder perguntas de pessoas das ruas. Fazemos uma contraposição de ideias e não só mais um programa de entrevistas.  A ideia é cutucar a pessoa, colocar a pessoa em situação pouco confortável, mas jamais deselegante.

Faa Morena leva Vinny e Strike ao Ritmo Brasil 

Trajetória

Em 1992, Vinny fazia parte da banda Hay Kay. Em 1995, lançou seu disco solo, com a Indie Records, batizado com seu nome. Já no ano de 1997, Vinny explodiu com o sucesso Heloísa Mexe a Cadeira, que faz parte do disco Todomundo.  Depois vieram Na Gandaia (1998), em 1999 gravou com Xuxa, LS Jack e Tiazinha. Gravou o álbum O Bicho Vai Pegar, onde está a música Te Encontrar de Nono, um dos grandes destaques nas rádios de todo país.

 

Vieram depois Vinny – Acústico Circular (2008), Clássicos na Pista (2009), Vinny Samba reggae S.A (2015) e em 2018 lançou o álbum Vinny Rockabilly Trio.

Vinny se prepara para seu Baile do Vinny, em 2020

Autodidata na música, após morar em Argentina e Portugal, Vinny graduou-se em filosofia, com mestrado em Ciências Sociais, sem esquecer da música. E partiu para a graduação em Psicanálise também. Há muito ele é reconhecido pelo público e pelo mundo do showbiz como um dos melhores e mais completos artistas do segmento pop-rock.

Em outubro de 2012, Vinny voltou ao cenário musical com seu vinil, batizado de 13!, que trazia apenas duas faixas, e deixou seus fãs com água na boca, querendo mais porções de música boa.

Nomes como Carlinhos Brown, Luciana Mello, Sandra de Sá, LSJack e Milton Guedes, participaram de seus álbuns. Agora, no Baile do Vinny ele organiza a bagunça em blocos temáticos: ska, swing, rock 80, rock suave, entre outros. Músicas como Garota Nacional, Maior Abandonado, Menina Veneno e Sonífera Ilha estão garantidas no setlist.