Notícias às 07:10

Dia Nacional da Visibilidade Trans: Veja cantoras que trazem representatividade

Reprodução/Instagram/Montagem

Nesta sexta-feira (29), comemora-se uma data bastante especial para a comunidade trans: o Dia Nacional da Visibilidade Trans, que busca debater a visibilidade e o combate à violência contra trans.

Pensando nisso, nós do OFuxico separamos alguns nomes de cantoras que se identificam como trans, tratando do tema seja nas letras, seja no simples fato de seguir carreira no país que mais mata pessoas trans no mundo.

Confira!

Linn da Quebrada

Se tem um nome que com certeza é sempre lembrado quando falamos em visibilidade trans é o de Linn da Quebrada, uma das maiores representantes da comunidade.

Com uma letra forte e um conceito artístico bastante carregado, Linn mostra a força da comunidade trans em sua melhor forma, sempre recebendo prêmio por seu trabalho, como no MTV Miaw 2020.

Entre canções de destaque, podemos citar Oração, Bixa Preta, Bixa Travesty e Necomancia (feat. Gloria Groove), muitas delas presnetes no aclamado palbum Pajubá.

Jup do Bairro

Um nome bastante aliado a Linn da Quebrada é o de Jup do Bairro, grande amiga da artista e também colega de profissão.

A amizade das duas é tão forte que o reconhecimento delas é até internacional, como apontado pelo próprio The Guardian ano passado que elogiou a luta delas.

Em questão de trabalhos, destaque para o álbum Corpo Sem Juízo, o prêmio de Artista revelação do Super Júri do Prêmio Multishow 2020 e o recente single O Corre.

Liniker

Outro nome de cantora trans muito popular no Brasil é o de Liniker, que no passado chegou a compor a banda Liniker e os Caramelows.

Sua sonoridade é bastante calma e entra fundo a quem escuta, transmitindo uma mensagem e imagem bastante poderosa, sobretudo aos fãs de MPB, Soul e Black Music.

Discografia impecável é marcada pelos álbuns Remonta e Goela Abaixo, além do EP Cru, marcado pelo single Zero.

As Baías

Trio marcado por duas mulheres trans e um homem cis (Raquel Virgínia, Assucena Assucena e Rafael Acerbi), As Baías (que antigamente tinham o complemento “e a Cozinha Mineira”) é mais um grupo marcado pela importância da representatividade trans.

Seus álbuns são abstante aclamados pelo público e crítica, além de Tarântula ter sido indicado ao Grammy Latino 2019 de Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa, sendo também a primeira indicação de mulheres trans ao prêmio.

O EP Enquanto Estamos Distantes, lançado durante a pandemia, também recebeu indicação. Vale ressaltar que o single mais recente do trio é Quarto Andar, parceria com Luísa Sonza.

Monna Brutal

Voltando À visibilidade de trans no rap, Monna Brutal é uma das artistas mais talentosas do gênero na atualidade, sendo dona de um flow inigualável e de letras mais que impactantes.

Destaque em sua carreira para Bixa Papão, Carta Aberta, Dollar, Fight e sua parte de Magenta Cash de Gloria Groove.

Pepita

Outro grande nome entre as cantoras trans brasileiras é o de Pepita, chamada antigamente de Mulher Pepita, que é também a grande madrinha de diversos artistas da comunidade LGBTQIA+.

Muito ligada ao funk, a cantora traz bastante visibilidade de pessoas trans no gênero por ser uma das pioneiras a se lançar no estilo.

Seu repertório é marcado por verdadeiros sucessos, sejam os EPs Grandona pra C*ralho e Mulher Evoluída, além do hit Chama a Beleza.

Urias

Urias é mais um nome que todos deveriam conhecer no que diz respeito a música no Brasil, trazendo uma mensagem bem forte sobre suas vivências como uma mulher trans.

Conhecida como grande escudeira e melhor amiga de Pabllo Vittar, faz parceria com a mesma na faixa Ouro, além de ter em sue nome a recente Racha e Diaba, seu maior hit e que resume grande parte de sua mensagem.