Notícias às 16:38

Diplo, DJ norte-americano, é acusado de forçar mulher a praticar sexo oral e gravar o ato sem o consentimento da jovem

diplo em selfie esquiando

(Reprodução: Instagram)

Diplo, famoso DJ norte-americano e um dos mais bem pagos do mundo, com uma renda anual em torno de R$147,9 milhões de reais, está sendo acusado de obrigar uma mulher a fazer sexo oral, além de filmar o ato sem o consentimento da jovem. O crime teria ocorrido em 2019, quando o famoso fazia uma turnê em Las Vegas.

A identidade da vítima não foi revelada, mas, segundo o TMZ, que conseguiu ter acesso aos documentos judiciais do processo, a violação sexual teria ocorrido após um show do DJ, quando a vítima foi a uma festa depois do evento, recebendo álcool e drogas do músico, que então a levou a seu quarto em um hotel.

Veja+: Anitta na gringa: Namorado bilionário e festas com astros do rap agitam rotina da cantora

Ainda segundo o site, o crime foi testemunhado por outras pessoas que estavam no mesmo local. O advogado de Diplo, Brian Freedman, declarou que o cantor possui meios assertivos de provar que tudo não passa de uma “invenção”.

“Esta queixa é completamente falsa e ultrajante, mas ainda assim totalmente previsível. Temos como provar que tudo não passa de uma invenção”, declarou ele em nota oficial.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que o DJ sofre acusações do tipo, tendo já outras duas mulheres acusando o famoso de gravar relações sexuais sem o consentimento das vítimas. , além de também ser acusado de divulgar o material na internet.

Veja+: Mulher consegue ordem de proteção contra Diplo

Diplo processa ex-affair após assédio e comportamento perigoso

Diplo está tomando medidas legais contra uma ex-namorada. O produtor de 42 anos acusou Shelly Auguste de assediar ele e sua família, e a qualificou como ‘uma fã implacável e instável que manipulou’ sua entrada na vida dele. 

Em documentos da corte obtidos pelo site americano TMZ, o DJ alega que a mulher – com quem ele saiu em 2019 – mandou fotos e vídeos explícitos para ele e sua família através de contas fakes nas redes sociais, e também mandou vídeos sexuais explícitos, onde ele também aparecia. 

Diplo está acusando Auguste de usar linguagem racista contra a mãe de seu filho Pace, de 13 meses, Jevon King, e de mandar mensagens que poderiam ser alarmantes. 

No processo aberto contra Shelly, Diplo confessa que tem tanto medo da mulher que vendeu sua casa no mês passado, já que ela continuava aparecendo por lá. 

Ele a processa por assédio, invasão e distribuição de material privado. 

Seu advogado, Bryan Freedman, disse: “Como mostram claramente suas acusações, meu cliente e sua família vem sendo assediados, perseguidos e abusados pela Sra. Auguste por tempo demais. É hora da corte intervir e acabar com esse comportamento perigoso”. 

Entretanto, Auguste insiste que tudo isso que seu ex fez é um ato de vingança, já que anteriormente ela tentou conseguir uma ordem de restrição contra ele. 

Ela também nega ter mandado as mensagens racistas mencionadas no processo, dizendo que eles tiveram um ‘rápido caso’, e que eles saíam desde 2014. Auguste também disse que ela tem muitas mensagens de Diplo querendo sair com ela. 

Ela disse: “A verdade vai prevalecer”, assegurou a mulher. 

Além de Pace,  ele é pai de Lockett e Lazer, com Kathryn Lockhart. 

Ordem de restrição

No final do ano passado, o DJ Diplo, negou as alegações de uma mulher – cujo nome não foi revelado – que o acusa de ter publicado imagens pornográficas dela na Internet. 

Segundo o site Daily Beast, a mulher tentou provar o que dizia e conseguiu uma ordem de restrição contra Diplo. 

Nos documentos da corte, ela alega que o produtor distribui ‘imagens pornográficas de vingança’ para ‘humilhá-la’ e ‘amedrontar outras mulheres que possam querer falar’. 

Agora o advogado de Diplo negou as acusações contra seu cliente, segundo a revista Rolling Stone. 

Bryan Freedman, advogado que representa Diplo, disse: “Para ser claro: de forma alguma meu cliente violou alguma lei. Na verdade, ele repetidamente deixou claro que não quer nada com essa pessoa”. 

No mês passado, a mulher, que é de Los Angeles, tweetou acusações contra Diplo, dizendo que ele contratou um investigador privado depois dos dois brigarem.

 “O investigador privado me disse que sabia meu endereço, o endereço dos meus pais, conhecia meu trabalho e o trabalho dos meus pais. Pense o que quiser, mas a maioria das pessoas acharia isso uma ameaça”, ela disse no Twitter. 

Ela também alegou que ele filmou suas relações sexuais sem sua permissão. Depois que ela publicou seu post, um usuário anônimo das redes sociais postou uma foto da mulher nua no Twitter. 

“Ela alega em sua declaração onde pediu a ordem de restrição, que a única pessoa que tinha aquela foto que foi publicada dela sem roupas, era Diplo”, disse sua advogada Lisa Bloom.