Notícias às 06:00

Elke Maravilha é homenageada em streaming de audiobooks

Divulgação

Uma das mulheres mais emblemáticas da TV brasileria, Elke Maravilha é tema da primeira produção original em língua portuguesa da sueca Storytel, uma das líderes globais em streaming de audiobooks, podcasts e e-books.

Escrita pelo jornalista e escritor Chico Felitti e narrada pela atriz Fernanda Stefanski, Mulher Maravilha conta desde a infância da artista (quando ela chegou ao Brasil com sua família refugiada do regime nazista), até os tempos de grande sucesso como uma das modelos mais requisitadas do país, e depois como jurada do programa do Chacrinha, onde ingressou na televisão.

A obra vai a fundo na vida de Elke, revelando, por exemplo, que ela nasceu na Alemanha, e não na Rússia como afirmava (e o Brasil acreditava).

A biografia também joga luz em episódios inéditos da vida da artista, como o convite para ingressar na televisão, além do período em que passou apátrida.

Lembrada por muitos como uma personalidade televisiva, Elke passou por momentos emblemáticos na vida, como por exemplo ter sido presa política por seis dias quando peitou a ditadura, em 1971.

Considerada como subversiva e de personalidade forte, foi uma das primeiras mulheres a afirmar em rede nacional que havia feito três abortos. Casou-se oito vezes, foi apátrida, alcoólatra e morreu pobre.

Quando foi funcionária de Silvio Santos, se tornou uma das maiores antagonistas do apresentador, com quem teve diversas desavenças.

Sua história, com acontecimentos suficientes para encher quatro ou cinco vidas, não havia sido contada por inteiro até este lançamento da Storytel, tendo chego na plataforma Storytel no dia 20 de fevereiro, em comemoração ao seu aniversário, que seria no dia 22 de fevereiro, quando completari a 75 anos de idade.

E você, o que achava de Elke Maravilha?

Capa da Storytel

Objetos de Elke Maravilha são colocados à venda
Campanha traz Elke Maravilha como a grande estrela
Irmão de Elke Maravilha faz bazar para vender objetos da artista