Notícias às 11:39

Ellen DeGeneres falará de acusações de abuso ao voltar à TV

Reprodução / Instagram

Ellen DeGeneres anunciou o seu retorno à televisão. O talk show The Ellen DeGeneres Show voltará no próximo dia 21 de setembro em sua décima oitava temporada. 

Porém, a apresentadora não poderá deixar de citar um episódio bem chato que aconteceu recentemente, em que foi acusada, junto da equipe do programa, de ser abusiva com os funcionários. 

De acordo com a Variety, Ellen afirmou que falará sobre a situação no primeiro dia de volta às telinhas. Em julho, ela já deu um comunicado oficial sobre as denúncias, inclusive de racismo e humilhações, mas pretende se pronunciar novamente e oficialmente ao seu público. 

Programa de Ellen DeGeneres é investigado por acusações de racismo

A publicação também adiantou que o programa não terá plateia por conta da pandemia de coronavírus, mas que Tiffany Haddish estará com Ellen no palco. 

De atrações, o público pode esperar Katy Perry – que provavelmente estará com Orlando Bloom e a filha recém-nascida, Daisy -, Chrissy Teigen e Alec Baldwin, entre outros.

 

Polêmica

Ellen DeGeneres se viu envolvida em um polêmica com seu programa recentemente. Isso porque vários funcionários denunciaram os bastidores como um ambiente tóxico de trabalho. 

O foco das denúncias foi principalmente o comportamento dos produtores executivos da atração, que foram acusados de racismo e humilhações. 

Ellen, então, resolveu se pronunciar pela primeira vez após a exposição e escreveu uma carta endereçada aos funcionários. 

Segundo o The Hollywood Reporter, que teve acesso ao conteúdo, a apresentadora assumiu responsabilidade sobre o ocorrido e anunciou que ela e a Warner Bros, produtora do programa, estão tomando as providências "para corrigir os problemas".

Funcionários acusam produtores do The Ellen Show de racismo

Ellen prometeu "um ambiente de trabalho que todos são tratados com respeito", e justificou que não estava ciente do que acontecia porque o programa cresceu e ela já não tinha mais controle de tudo.

"Como crescemos muito, eu não pude controlar tudo e confiei que outras pessoas fariam seus trabalhos da forma como eu gostaria que fosse feito. Claramente alguns não fizeram. Isso irá mudar agora e eu me comprometo em garantir que não vá acontecer novamente", destacou.