Notícias às 19:00

Emicida estreia documentário AmarElo Prisma no GNT

Júlia Rodrigues

Nesta quinta-feira (17), às 22h, o GNT exibe a primeira parte do documentário AmarElo Prisma, projeto sob o comando do rapper Emicida.

A iniciativa busca promover, por meio da empatia, uma mudança de comportamento que permita maior respeito à pluralidade do Brasil.

É através de narrativas pessoais e de muito bate-papo que o artista joga luz sobre soluções coletivas, trazendo ideias de como as pessoas podem viver melhor em sociedade.

"É importante lembrar que precisamos uns dos outros. E, para o sistema funcionar direito, todas as partes precisam estar saudáveis", afirmou Emicida.

Dividido em dois episódios, com exibição semanal, o documentário é guiado por quatro pilares que inspiram o rapper – paz, clareza, coragem e compaixão.

"Quando você tem um ambiente de paz, consegue alcançar a serenidade e observar a realidade com maior clareza e capacidade de reflexão", explicou o artista.

"Daí, é possível se conectar com a sua própria compaixão, se colocar no lugar do outro e, assim, mudar a realidade", concluiu ele.

Uma realização da Laboratório Fantasma em parceria com a agência criativa Mutato, AmarElo Prisma é um desdobramento do celebrado trabalho de estúdio, AmarElo, lançado por Emicida no ano passado, cuja canção de mesmo nome tem participações de Pabllo Vittar e Majur.

Animado para conferir o documentário AmarElo Prisma?

Prêmio Multishow 2020: Saiba quem são todos os indicados
Emicida lembra quando assistiu peça de amiga com cena de nudez

Gravando parceria com Ivete Sangalo

 

Trevo, Figuinha e Suor na Camisa é o nome da primeira parceria entre Ivete Sangalo e Emicida, que chegará às plataformas digitais no dia 25 de setembro, acompanhada por um clipe.

O single é fruto de uma pesquisa realizada pela Natura que mapeou os sonhos de 7,5 mil mulheres de todo o país.

"O primeiro passo para a gente mudar qualquer coisa é acreditar. Eu olhei para os sonhos dessas mulheres e vi os sonhos da minha mãe, da minha irmã e me vi naquela mesma trajetória", explicou Emicida no vídeo de making of.

"Sonhar é bom e não custa nada. Quando a gente percebe que é capaz de realizar alguma coisa, ninguém segura", completou Ivete Sangalo.

Para Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding, Trevo, Figuinha e Suor na Camisa é uma canção que convida as pessoas a sonhar e a construir um mundo mais bonito.

"As histórias e aspirações que serviram de inspiração para essa parceria são capazes de incentivar outras pessoas a transformarem suas próprias vidas e, como consequência, suas comunidades", afirmou ele.