Notícias às 13:00

Evandro Santo desabafa sobre a luta contra as drogas: “Três meses limpo”

Christian Pior enrolado em cobertor

Reprodução/Instagram

Evandro Santo, que ficou conhecido pelo personagem Christian Pior, do programa “Pânico”, usou as redes sociais para compartilhar, mais uma vez, sua luta contra a dependência química.

Em um vídeo no Instagram, o humorista comemorou: “Hoje faz três meses que estou limpo e em recuperação.”

Internado desde junho em uma clínica de reabilitação, Evandro ainda agradeceu a um profissional em terapia holística que trabalha com dependentes químicos há 20 anos.

“Meu tratamento está seguindo muito bem. Ele é um cara que acreditou em mim. ‘Ah, o Evandro vai parar de usar drogas’. Não. É: ‘O Evandro vai parar de usar e se tornar uma pessoa cada vez mais útil e uma pessoa com mais possibilidade de contribuir para o mundo’. Então, ele viu isso em mim lá atrás. Só eu que não via”, afirmou.

Mais tarde, Evandro voltou ao Instagram para dizer: “Mais uma vez obrigado a todos os portais pelo carinho e atenção dada a minha internação e recuperação!!! Graças a isto, estamos juntos tirando o estigma que internação é algo humilhante, deplorável ou “fim do caminho”. Para mim e para outros adictos em recuperação é só o começo de uma nova forma de viver, um tratamento humanista, coerente no qual o paciente além de trabalhar os seus defeitos de caráter, ele também descobre suas melhores ferramentas.”

Veja+: Rafael Ilha visita Evandro Santo em clínica de reabilitação

A internação

Na última semana de junho, Evandro Santo, que ficou conhecido pelo personagem Christian Pior do “Pânico na TV”, revelou que luta contra o vício em drogas. Nas redes sociais, o humorista afirmou que estava em sua quinta internação.

“Estou na quinta internação. É um tratamento humanizado, a recuperação é por atração. Tem uma diferença entre estar limpo e estar em recuperação. Eu posso estar limpo e não estar em recuperação, a minha doença tem a ver com o meu comportamento. A recuperação é total, mental, espiritual e física. Foi nesta quinta internação que eu finalmente consegui falar: ‘Sim, eu estou doente. Sim, eu preciso de ajuda’. Foi a primeira vez que eu me internei voluntariamente, com vontade, e acho que fez toda a diferença”, disse Evandro.

Ele resolveu mostrar o quarto da clínica em que está internado. Evandro está sendo tratado em uma instituição no interior de São Paulo e a reabilitação deve durar um ano.

Evandro fica em um quarto com duas camas. Em vídeoele contou que teve três visitas durante a semana e que adora porque ganha sobremesas, que divide com outros pacientes.