Notícias às 03:00

Famosas que tiveram força e coragem de denunciar seus agressores

dia internacional das mulheres
AgNews/Divulgação/Instagram @rihannachrisbrownoffical

“Um dia eu disse que ia embora, então, ele encostou um revólver no meu pescoço e falou pra mim: ‘Se você sair daqui eu mato você”. A declaração é de Maria Odete Brito de Miranda de Souza, mais conhecida como Gretchen, quando foi ameaçada de morte pelo terceiro marido, Décio Nascimento, após ser violentamente agredida.

Leia+: Bruna Marquezine revela:’Passei por casos de assédio, inclusive na Globo’

Histórias semelhantes a essa, infelizmente ainda se repetem. No caso da Rainha do Rebolado, o episódio só foi revelado anos depois. O medo e vergonha foram ainda são os principais influenciadores para que as vítimas de violência doméstica não incriminem seus agressores. Neste dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, OFuxico destaca famosas que tiveram força e coragem de denunciar seus ex-parceiros, escancarando publicamente a identidade de seus agressores.

“TIVE MUITA CORAGEM”

Reprodução/Twitter

A atriz Cristiane Machado foi um caso de agressão de grande repercussão nacional. Em entrevista ao programa “A Tarde é Sua”, da RedeTV!, ela contou que tinha medo de morrer. Ela era casada com o empresário Sergio Schiller Thompson-Flores.

Leia+: Pamella Holanda, ex de DJ Ivis, revela ameaça de morte

“Foi uma denúncia de muita coragem. Ele é um homem poderoso, que mente, articula alguns fatos. Mas eu estava com muito medo de morrer, de perder minha vida, de não poder estar aqui contando isso para vocês”, desabafou ela, que teve a ideia de gravar a violência com uma câmera escondida no quarto do casal para poder denunciá-lo.

Na época, Cristiane Machado viveu tempos de terror em sua vida, onde não dormia em sua casa, ficando sempre com amigos e outros familiares e não conseguia ficar sozinha e nem sair de casa.

Após a divulgação das imagens das agressões, Sergio Schiller Thompson-Flores se entregou à polícia, no Rio de Janeiro e foi encaminhado ao Presídio de Benfica.

“ME AGARROU PELOS CABELOS E ME JOGOU LONGE”

Foto: Grosby Group

Amber Heard viveu uma situação bem polêmica com relação ao ex, Johnny Depp. A atriz acusou o ator de agressão em 2015 durante uma viagem que fizeram à Austrália. Ela contou que o protagonista de “Piratas do Caribe” estava bebendo demais, quando ela pegou a garrafa da mão dele e jogou no chão. Tal ação provocou a ira em Depp.

Leia+: Assédio moral e sexual nas empresas: precisamos falar disso!

“Ele jogou todas as garrafas que estavam ao seu alcance, cerca de 30 no bar. Ele as pegou e começou a usá-las como granadas ou bombas… jogando uma após a outra na minha direção. Uma delas quebrou uma janela atrás de mim. Senti o vidro quebrar, mas estava com muito medo de olhar. Ele estava jogando garrafas cheias com força em mim com velocidade real e com a intenção de me machucar. Eu estava gritando com ele, pedindo para parar. Tentei passar por ele para fugir e ele me agarrou pelos cabelos, me jogou longe. Caí na mesa de pingue-pongue e ela desabou sob mim”, descreveu a atriz, em relato de uma das agressões ao jornal The Sun.

Johnny Depp ainda teria batido a cabeça de Amber na geladeira durante as agressões. O ator ainda teve outras 13 acusações de agressão, denunciadas por Amber Heard, começando em 2013 e terminando em 2016.

“SÓ QUEM VIVE ISSO SABE DA DOR”

Reprodução/Instagram @luizabrunetoficial

Em 2016, Luiza Brunet denunciou o ex-marido, o empresário milionário Lirio Parisotto, por agressão física e psicológica. Na época, a ex-modelo e empresária afirmou que os ataques aconteceram durante uma viagem do casal em Nova York, nos Estados Unidos, quando decidiu se separar dele.

Leia+: Kris Jenner tenta resolver caso de assédio fora do tribunal com ex-segurança

No dia seguinte à agressão, a modelo partiu em um voo direto para o Rio de Janeiro, seguindo para São Paulo, onde fez sua denúncia ao Ministério Público e fez exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal).

Dias depois, em nota oficial enviada ao “Fantástico”, da TV Globo, Luiza falou sobre o assunto e mostrou uma foto com olho direito bastante machucado.

“Eu mantive uma união estável com um homem que acreditava que cuidaria de mim. Me enganei. Fui vítima de grave agressão. Tive medo de denunciar, tive vergonha. Infelizmente, ainda vivemos na cultura de que a vítima é que é a culpada de alguma forma. Só quem vive isso sabe da dor e dos sentimentos conflitantes que tomam conta da gente”, declarou.

Em 2020, Luiza comemorou a condenação de Lirio, após ele recorrer em duas oportunidades e ter a condenação confirmada pelo Superior Tribunal de Justiça. Desde então, Luiza Brunet vem trabalhando na luta contra a violência doméstica.

Reprodução/TV Globo

EMPURRÃO EM BOATE

Reprodução/Instagram @luapio / @dadodolabella

No ano de 2008, quando namoravam, Luana Piovani e Dado Dolabella discutiram durante uma festa em uma boate. Câmeras que estavam instaladas no local gravaram um empurrão do ator na atriz, que acabou caindo sentada no chão. Imagens de uma outro equipamento mostram ainda a camareira de Luana, Esmeralda de Souza Honório, tentando separar o casal. Ela, que agiu como intermediadora do conflito, também acabou sendo agredida por Dolabella, tendo luxação em um dos pulsos. A briga se transformou em caso de polícia após a atriz denunciar o caso.

Leia+: Patrícia Poeta revela ter trauma de assédio sofrido na adolescência

“Eu fiz minha parte, denunciei. Cabe a Justiça brasileira fazer a parte dela. Eu fui cidadã e fiz o que devia ser feito, mas a grande bonança foi eu ter saído de perto do agressor”, escreveu Luana no Twitter, na época. “Imagina ter um filho com ele? Ter que encontrá-lo sempre, conviver?! Ou ainda, contar para o filho num futuro não muito distante quem é seu pai. Que tipo de ser humano ele é. Frustrante para qualquer mãe”, acrescentou Luana.

CANTORA FOI PARAR NO HOSPITAL

Reprodução/Instagram @badgalriri

Outro caso bastante emblemático envolve a cantora Rihanna. No ano de 2009, a artista foi agredida pelo então namorado, Chris Brown, antes de uma festa pré-Grammy. As imagens da intérprete de “Umbrella” cheia de hematomas no rosto ganharam o mundo. Na ocasião, ela chegou até a ser hospitalizada.

Leia+: Xuxa comenta assédio nos bastidores da TV: ‘Saia chorando’

Na época, Chris Brown foi condenado a cinco anos de liberdade condicional, além de 180 horas de serviços comunitários, enquanto Rihanna conseguiu uma ordem de restrição contra o rapper. Na ocasião, Brown a mordeu e a sufocou até ela ter problemas para respirar, e deu vários socos no olho.

DIZIA QUE ERA ESPIONADA

Reprodução/Instagram @dudareisb

“Eu passei três anos achando que amor era apanhar e depois receber um beijo. Sofri, sim, agressão física. Teve um episódio que ele me empurrou tão forte que eu caí em cima de cadeiras, que me machuquei. Um amigo dele, uma figura pública, entrou no meio para apartar a briga, para segurar. Isso vai fazer parte de uma das agressões do boletim de ocorrência que estou abrindo contra ele”. Esse é um dos primeiros relatos de Duda Reis sobre as agressões que diz ter sofrido do ex-namorado, o cantor Nego do Borel.

Leia+: Globo se pronuncia após denúncia de assédio sexual por produtores do BBB

O caso ganhou grande repercussão após a influenciadora tornar o caso público e ir à polícia denunciar. Duda ainda relembrou que era espionada e tinha seus hábitos controlados dentro de casa.

“Eu não podia nem ligar dentro da casa que eu morava. Eu, pelo que entendi, era gravada e espionada. Ainda mais quando eu tinha sessão de terapia. Eu nunca traí ninguém, nunca! Eu jamais faria isso. Pela maneira que eu era maltratada, ver amigos meus em relacionamentos legais, eu falei: ‘Eu mereço’. No final da relação, eu comecei a ter desejo de conhecer outras pessoas e ser bem tratada, mas jamais [traí]”, afirmou.

“COMPREI UMA ARMA DE CHOQUE”

Reprodução/Instagram @joelmaareal

No dia 9 de outubro de 2015, a cantora Joelma procurou uma delegacia no bairro Jaderlândia em Ananindeua, na região metropolitana de Belém, para denunciar que se sentia ameaçada pelo então marido, o guitarrista Ximbinha, da banda Calypso. Na época, o portal G1 publicou uma nota oficial da Polícia Civil falando sobre o caso.

Leia+: ‘Eu tinha tanto medo de sofrer’, diz Dani Calabresa sobre assédio

“A Polícia Civil tem a esclarecer, a respeito da denúncia formalizada pela cantora Joelma Mendes, na data de ontem, que o procedimento policial instaurado na Delegacia da Jaderlândia foi transferido para a Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), unidade policial de referência nacional na investigação de crimes relacionados à violência contra a mulher. A transferência do inquérito se deve em decorrência da natureza do crime denunciado, que está previsto na Lei Maria da Penha”, informou o documento.

Segundo Daniela Santos, diretora da DEAM, a cantora solicitou proteção à Polícia. “Já foram solicitadas medidas protetivas. A autoridade policial encaminha essa solicitação ao Poder Judiciário. As medidas mais imediatas já foram adotadas e vai ser instaurado inquérito policial para apurar o caso”, explicou a diretora.

Em entrevista ao canal no Youtube de Sabrina Sato, Joelma relembrou o conturbado casamento com o guitarrista. No bate-papo, a cantora relembrou a primeira agressão cometida pelo ex-marido.

“Logo no início (do casamento), eu lembro que comprei uma arma de choque. Ele quase me jogou lá de cima. Ele tinha problemas sérios e eu andava com ela na minha bolsa. Quando me separei dele, ele veio tentar me agredir novamente. Meu filho se meteu e não deixou”, disse.

Acompanhe abaixo a nossa Live de ofertas do Dia Internacional da Mulher. Para conferir as melhores ofertas, CLIQUE AQUI !

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!