Notícias às 22:00

Gal Gadot quer reunir Mulher Maravilha com Black Adam

Reprodução/Instagram

Gal Gadot quer que sua personagem, Mulher Maravilha, se junte a Black Adam, que em breve será interpretado por Dwayne 'The Rock' Johnson em um novo filme da DC Comics, que estreia em dezembro deste novo ano.

Em uma entrevista com a MTV News, Gadot insinuou que a Mulher Maravilha e Black Adam poderia se unir no futuro.

"Acho que, em primeiro lugar, damos a Black Adam o respeito de Black Adam. Não quero vir e roubar os créditos de ninguém. É o The Rock, qual é, não posso roubar o trono dele. Mas talvez no futuro, quem sabe", disse a atriz de 35 anos.

Gal Gadot não teve personagens feministas para se espelhar

Gal Gadot em breve será vista com The Rock e Ryan Reynolds em Red Notice, e admitiu que gostou de se reunir com seus companheiros de elenco após trabalhar com eles em projetos anteriores.

Ela interpretou o papel de Gisele Yashar em três filmes da franquia Velozes e Furiosos, e compartilhou que não há planos para repetir seu papel na franquia.

No momento Gadot está entusiasmada com o lançamento de Mulher Maravilha 1984. Ela disse que nunca pensou que as mulheres podiam ser super-heroínas quando ela era criança.

Gal Gadot explica às filhas a importância do trabalho

Personagens feministas

Gal Gadot pensa o tempo todo em suas filhas e como pode ajudá-las a se tornarem pessoas de bem e mulheres empoderadas. A atriz de Mulher-Maravilha 1984 afirmou que está feliz por ser uma parte na 'exposição' das crianças à mulheres fortes, sugerindo que graças à sua personagem na telona ela pode ser o link entre a feminilidade e a força.

Gadot admite que ela própria cresceu sem ter muitas 'personagens feministas para se espelhar'.

Ela disse: "Obviamente enquanto eu crescia não tinha muitas personagens femininas fortes nas quais eu poderia me espelhar. Eu lembro de ser uma criança medrosa. Eu tinha medo do escuro, e sempre que um ladrão aparecia, ou algo assim, meu pai, o Super-Homem, vinha salvar o dia. Eu nunca pensei que minha mãe – que é demais – poderia fazer isso também. E o fato de poder expor isso para as crianças, mulheres e homens, essa imagem de uma mulher que celebra a feminilidade e é forte, vai ter um impacto enorme."

A atriz de 35 anos é mãe de Maya, de três anos, e Alma, de nove, com seu marido Yaron Varsano , e acha que é importante que os homens sejam 'educados' também, sobre o empoderamento feminino, para que tenham mais sucesso ao mudar a atual narrativa.

Conversando com o jornal The Times, ela acrescentou: "Parece condescendente, eu sei e me levo a sério também, mas realmente me sinto desse jeito – quando todos falam sobre o empoderamento feminino, não podemos nos focar apenas nas garotas e mulheres sem educar os garotos e os homens. Estamos todos juntos nisso. Não somos inimigos. Então o fato de expor as pessoas através dessa personagem é importante. Porque eu nunca pensei que minha mãe fosse uma super-heroína. Só meu pai."

"Quando eu cresci, não tinha muitas personagens femininas que fossem fortes ou pudéssemos admirar. Lembro de ser menina e assustada. Eu tinha medo do escuro, e sempre pensava que ia aparecer um ladrão, ou qualquer coisa, e meu pai, que era o Super-Homem, ia salvar o dia", disse.