Notícias às 11:16

Gil do Vigor fatura R$ 15 milhões após o BBB21 e revela melhor contrato

Gil do Vigor posando para foto com look azul

Reprodução/Instagram/@gildovigor

Gil do Vigor já faturou R$ 15 milhões, após o BBB21. A declaração foi feita em entrevista à revista Forbes e prova que não precisa ser o vencedor do programa para fazer sucesso e ter uma nova vida aqui fora.

Vale lembrar que, nesta edição, a vencedora foi Juliette Freire, enquanto Camilla de Lucas ficou com a segunda colocação e Fiuk com a terceira posição.

O dinheiro de Gil do Vigor veio de contratos com Banco Santander, que ele diz ter sido o mais rentável e teria recebido cerca de R$ 2 milhões, além de ser contratado por mais de vinte marcas, como Vigor, iFood e Bis/Lacta. Isso sem falar o quadro fixo no Mais Você, programa de Ana Maria Braga, onde fala de finanças.

Recentemente, em um podcast, Sarah Andrade, fiel escudeira de Gil do Vigor no programa, contou que ele “teria ganhado mais dinheiro que Juliette” depois do BBB. Porém, Gil não sabe responder, já que Juliette também é uma queridinha das marcas.

“Eu fiz Motorola, ela fez Samsung; eu fiz Santander, ela fez Itaú; eu fiz Casas Bahia, ela fez Americanas. Até brinquei com ela, falei ‘amiga, a gente está só nos concorrentes’. Somos muito amigos, de fato, mas o peso e o valor da publicidade da Juliette estão atrelados com o grau de engajamento que ela tem. Eu também tenho, graças a Deus, mas você vê que o engajamento dela está diretamente relacionado com o número de seguidores. É um fenômeno. De verdade, não sei de valores, mas acredito que a Ju faturou muito mais do que eu”, disse.

Gil, que é formado e está fazendo doutorado em Economia, contou que, mesmo que Juliette possa ter faturado mais que ele até agora, ele vive um conto de fadas. A começar pelo fato de ser convidado para a pré-estreia de Eternos, filme da Marvel com Angelina Jolie, nos Estados Unidos, e já ter convite para a BrazilFoundation.

“É uma honra ter convites como esse. Recebi convite também para participar do BrazilFoundation. Não vou poder agora por causa das provas, mas (eles) já deixaram claro que no próximo ano estou convidado novamente. É uma honra ser convidado para conhecer a Bolsa de Valores de Nova York. Estou vivendo de fato um conto de fadas.”

LEIA MAIS

Gil do Vigor faz desabafo forte sobre saúde mental: ‘Dias horríveis’
Gil do Vigor aparece sem querer em entrevista com presidente da Marvel
Juliette é questionada sobre destino de prêmio de R$ 1,5 milhão do BBB21
Juliette Freire assume que estava iludida com a fama: ‘Sacrificante’

Gil do Vigor, que hoje cursa doutorado na UCDAVIS (Universidade da Califórnia) ainda conta que faltaram oportunidades na área profissional e revela que fez entrevista para o Banco do Brasil, de onde até recebeu um convite após o BBB21, mas que foi rejeitado na entrevista antes de ser famoso.

“Fiz entrevista para trabalhar no Banco do Brasil e fui rejeitado. Queria ser estagiário e não me quiseram. Tentei vagas em consultorias, até de professores meus, e nunca fui selecionado. Na entrevista, normalmente as pessoas procuravam pessoas mais sérias. Você sabe o meu perfil. Eu sou doido, brinco, sou muito regozijado, muito da cachorrada”, afirmou.

E o reconhecimento com a fama e suas atitudes fora do programa o fizeram ser eleito uma das 100 personalidades afrodescendentes mais influentes do mundo na categoria Mídia e Cultura pela iniciativa internacional da sociedade civil Mipad (Most Influential People of African Descent), que tem apoio da ONU. Além de Gil do Vigor, atores Lázaro Ramos e Taís Araújo e o criador da ONG Gerando Falcões Edu Lyra, estão na lista.

“Muita coisa mudou de um rapaz que não tinha oportunidade para um rapaz, hoje, que tem a sua voz ouvida e consegue utilizar as ferramentas que possui para atingir as pessoas e ajudar ou pelo menos influenciar de alguma forma para que o Brasil possa melhorar um pouquinho”, afirmou.

Apesar de ter “a vida que pediu a Deus”, Gil do Vigor confessou que a mudança para os Estados Unidos não foi fácil e tem vezes que quer “ir embora”. Gil do Vigor ainda afirmou que seus professores na Universidade federal de Pernambuco (UFPE) são melhores que os da Califórnia.

“Não vou dizer que é fácil. Tem hora que quero ir embora para a minha casa. Digo: ‘que é que estou fazendo aqui neste local totalmente diferente de onde eu vim, do que eu amo fazer?’ É uma cultura diferente, um povo diferente, as pessoas não são como eu imaginava. As aulas não são como eu imaginava. Meus professores da UFPE são muito melhores. Tive professores melhores, minha qualificação é muito melhor. Digo isso sem medo nenhum.”

No entanto, Gil revelou que o fato de estar na Universidade de Davis, que é uma das melhores do mundo, é bem importante para a carreira, tanto que já recebeu propostas muito boas. Uma delas foi para ganhar US$ 200 mil (R$ 1,1 milhão), como analista sênior.

“Você começa a ver que as oportunidades se abrem não só na mídia ou no mundo da influência digital, mas na carreira como economista, que eu estou construindo”, finalizou.

Apesar de estar em outubro, Gil do Vigor já prepara o retorno ao Brasil, que deve acontecer no dia 10 de dezembro e revela que já tem “muito trabalho agendado” quando chegar ao país.

PRINCIPAIS NOTÍCIAS

Maurício Souza, do vôlei, é afastado e multado por homofobia
Gwen Stefani revela batalha secreta contra a Covid-19
Morre o autor de novelas Gilberto Braga, aos 75 anos
A Fazenda 13: Bil Araújo indica MC Gui para a Roça
Camila Queiroz mostra bastidor de cena trágica de ‘Verdades Secretas 2’