Notícias às 19:46

Gilberto Barros: ‘Tive depressão, lidei com a diabetes’

Divulgação

Depois de ficar fora da televis ̄o brasileira por tr↑s anos e morar em Orlando, na Fl￳rida, Gilberto Barros j£ voltou com tudo. No comando do programa S£bado Total, da Rede tv, o apresentador contagia e cativa o telespectador. Com 30 anos de televis ̄o e 42 de carreira, Le ̄o ficou um tempo recluso em sua casa nos Estados Unidos, antes de voltar em 2012 para as teleinhas. "Eu continuo tendo minha casa l£ fora. Foi l£ que eu descobri que eu tinha uma fam■lia, que havia vida fora do trabalho. Vivi minha vida normalmente nesse per■odo, mas foi muito dif■cil. Quando se tem previs ̄o da volta fica mais f£cil, quando n ̄o se sabe o que esperar voc↑ fica meio perdido. Fiquei deprimido, lidei com a diabetes", conta Gilberto. "Eu tenho consci↑ncia do que sou capaz, sei at← onde posso ir, mas ningu←m tem bola de cristal para poder prever nada". 
No final de maio deste ano, Le ̄o passou por uma perda dolorosa e lutou para poder manter o equil■brio entre o lado pessoal e profissional. O apresentador teve que se despedir do pai, Gilberto, que morreu aos 77 anos, ap￳s contrair uma infec￧ ̄o hospitalar. "Faz 40 dias que aconteceu e ainda n ̄o caiu a ficha. N￳s nem sabemos ao certo como aconteceu, ele havia sa■do do coma e ele estava t ̄o bem que cheguei a dizer para minha m ̄e que levar■amos ele embora para casa. ￉ muito dif■cil, muito, foi ele quem me ensinou tudo, nunca fiz nada sem pedir a opini ̄o dele", conta. "O programa foi para o ar do mesmo jeito, coloquei um sorriso no rosto e fiz meu trabalho. Acho que minha dor n ̄o ← a dor do Brasil, aquele espa￧o na tv ← meu, busquei for￧a e fiz meu trabalho". 
O ano de 2012 marcou o retorno de Gilberto Barros para a televis ̄o brasileira.  "Eu j£ tinha tido propostas de outras emissoras, mas todas elas queriam que eu apresentasse um formato de programa comprado l£ de fora e eu n ̄o queria. Eu queria fazer o que eu gosto, o meu programa", relata o apresentador.  Mesmo tendo seu nome sempre ligado ¢ televis ̄o, Le ̄o come￧ou sua carreira na r£dio Difusora de Luc←lia, no interior de S ̄o Paulo, e era um dos grandes nomes do radialismo. "O r£dio ainda ← muito importante, ainda ← uma escola. Tudo que eu fa￧o na televis ̄o eu aprendi com o r£dio, ele ← fundamental, ele ← o imediatismo. Antes de voc↑ conseguir abrir os olhos para poder mexer no seu smartphone e acessar a internet o r£dio j£ est£ ali, ← o meio direto".
Carism£tico e de uma profissionalidade ■mpar, Gilberto ainda quer conquistar muito mais. "Eu estou s￳ come￧ando ainda! Parece que foi ontem que iniciei minha trajet￳ria profissional. Essa semana eu desenvolvi tr↑s ideias e formatos de programas. Eu estou come￧ando a desenvolver cada um deles".

Depois de ficar fora da televisão brasileira por três anos e morar em Orlando, na Flórida, Gilberto Barros já voltou com tudo. No comando do programa Sábado Total, da Rede TV, o apresentador contagia e cativa o telespectador. Com 30 anos de televisão e 42 de carreira, Leão ficou um tempo recluso em sua casa nos Estados Unidos, antes de voltar em 2012 para as telinhas.

“Eu continuo tendo minha casa lá fora. Foi lá que eu descobri que eu tinha uma família, que havia vida fora do trabalho. Vivi minha vida normalmente nesse período, mas foi muito difícil. Quando se tem previsão da volta fica mais fácil, quando não se sabe o que esperar você fica meio perdido. Fiquei deprimido, lidei com a diabetes”, conta Gilberto. “Eu tenho consciência do que sou capaz, sei até onde posso ir, mas ninguém tem bola de cristal para poder prever nada”.

No final de maio deste ano, Leão passou por uma perda dolorosa e lutou para poder manter o equilíbrio entre o lado pessoal e profissional. O apresentador teve que se despedir do pai, Gilberto, que morreu aos 77 anos, após contrair uma infecção hospitalar.

“Faz 40 dias que aconteceu e ainda não caiu a ficha. Nós nem sabemos ao certo como aconteceu, ele havia saído do coma e ele estava tão bem que cheguei a dizer para minha mãe que levaríamos ele embora para casa. É muito difícil, muito, foi ele quem me ensinou tudo, nunca fiz nada sem pedir a opinião dele”, conta. “O programa foi para o ar do mesmo jeito, coloquei um sorriso no rosto e fiz meu trabalho. Acho que minha dor não é a dor do Brasil, aquele espaço na tv é meu, busquei força e fiz meu trabalho”.

O ano de 2012 marcou o retorno de Gilberto Barros para a televisão brasileira.  “Eu já tinha tido propostas de outras emissoras, mas todas elas queriam que eu apresentasse um formato de programa comprado lá de fora e eu não queria. Eu queria fazer o que eu gosto, o meu programa”, relata o apresentador. 

Mesmo tendo seu nome sempre ligado à televisão, Leão começou sua carreira na rádio Difusora de Lucélia, no interior de São Paulo, e era um dos grandes nomes do radialismo. “O rádio ainda é muito importante, ainda é uma escola. Tudo que eu faço na televisão eu aprendi com o rádio, ele é fundamental, ele é o imediatismo. Antes de você conseguir abrir os olhos para poder mexer no seu smartphone e acessar a internet o rádio já está ali, é o meio direto”.

Carismático e de uma profissionalidade ímpar, Gilberto ainda quer conquistar muito mais. “Eu estou só começando ainda! Parece que foi ontem que iniciei minha trajetória profissional. Essa semana eu desenvolvi três ideias e formatos de programas. Eu estou começando a desenvolver cada um deles”.

Gilberto Barros não aguenta mais falar sobre briga com José Luiz Datena: “Já foi tudo esclarecido”
Gilberto Barros anda de buzão, em SP
Gilberto Barros passa Carnaval com a família no interior de São Paulo
Gilberto Barros curte Natal na Flórida