Notícias às 10:32

Giovanna Antonelli ganha processo contra empresa européia

Retrato Giovanna Atonelli

Reprodução/Instagram

Em tempos de cada vez mais crescente tecnologia e ampliação das redes sociais, nada passa impune aos olhos das pessoas. E, para isso, inclusive não há distância. A internet torna tudo e todos muito próximos! Foi numa dessa que Giovanna Antonelli descobriu que seu rosto circulava pela Bielorrúsia. A atriz acaba de ganhar uma ação contra a empresa, que usou sua imagem sem autorização.

Veja +: Giovanna Antonelli empina o bumbum e deixa seguidores babando

Em 2020 a Banuba lançou um aplicativo de filtros para selfie na Apple Store e Play Store, com direito à link patrocinado no Instagram. Para alavancar as vendas, a empresa utilizou a imagem de Giovanna como garota propaganda. 

Mariana Zonenschein, advogada da atriz, notificou a Banuba, que reconheceu o equívoco e retirou a publicidade do ar. Contudo, houve vendas e a publicidade permaneceu vigente por algum tempo.

Veja+: Giovanna Antonelli recolhe lixo da praia durante corrida

Agora a 8ª Câmara de Direito Privado de São Paulo determinou que a empresa responda pelos danos causados a Giovanna Antonelli. No mesmo processo é solicitado que a Apple, o Google e o Facebook prestem as informações sobre o caso.

País sem mar

A República da Bielorrússia (Belarus em inglês) é um país do leste da Europa, sem saída para o mar, e que tem limites com a Rússia a nordeste, Ucrânia ao sul, Polônia a oeste, Lituânia e Letônia a noroeste. Com capital na cidade de Minsk, sua área total é de 207.595 km², algo um pouco maior que o estado do Paraná. A população atual é de cerca de 9.6 milhões de habitantes, e a religião predominante é o cristianismo, do segmento ortodoxo grego. As duas línguas oficiais do estado são o bielorrusso e o russo e a moeda corrente é o rublo bielorrusso.

Veja +: Giovanna Antonelli é vacinada contra a Covid-19 e relembra a morte do pai

É uma nação conhecida por sua arquitetura stalinista, pelas grandes fortificações e pelas florestas primordiais. Na capital moderna, Minsk, a monumental sede da KGB se destaca na Praça da Independência, enquanto o Museu da Grande Guerra Patriótica relembra a participação do país na Segunda Guerra Mundial. A capital abriga também muitas igrejas, como a dos Santos Simão e Helena, de estilo neorromânico.