Notícias às 13:13

Globo analisa ‘cenários possíveis’ para retorno às gravações de novelas

Divulgação

Não é só com novidade que o público está se divertindo nesta quarentena. A maior prova disso é o sucesso que as novelas mais antigas da TV Globo, que estão sendo reexibidas, estão fazendo e rendendo bons números de audiência.

Porém, apesar da diversão, muita gente está com saudade das tramas “antigas”, que estavam sendo exibidas de forma inédita, como Malhação – Toda Forma de Amar, Nos Tempos do Imperador, que nem havia estreado, Salve-se Quem Puder e Amor de Mãe.

O OFuxico entrou em contato com a TV Globo sobre o possível retorno das gravações das novelas e, de acordo com a emissora, o público vai ter que esperar um pouquinho mais.

“Nosso planejamento conta com vários cenários possíveis para o retorno das gravações de dramaturgia. O mês de julho está entre essas possibilidades”, informou a Comunicação da Globo, reiterando que o retorno ainda está em aberto.

Relembre a excentricidade dos mordomos mais fieis da ficção
Fãs apontam suposta indireta de Marina Ruy Barbosa para Anitta
William Bonner é alvo de intimidação. Globo divulga nota

Noveleiros de plantão

Os noveleiros de plantão ficaram em polvorosa desde a semana passada, quando a Globoplay anunciou que iria disponibilizar uma novela clássica da Globo a cada duas semanas, sempre às segundas-feiras. A estreia de A Favorita, de 2008, que entrou no ar nesta segunda (25), foi o pontapé inicial.

De acordo com a plataforma, cinco estreias estão definidas: Tieta (1989), Explode Coração (1995), Estrela-Guia (2001), Vale Tudo (1988) e Laços de Família (2000). Todos os primeiros capítulos de todas as novelas estarão abertos para não assinantes.

Novelas que nunca foram reprisadas e sucessos exibidos no Vale a Pena Ver de Novo e no canal Viva estão na planilha. São 50 títulos em processo de resgate, sendo 21 liberados para publicação.

"As novelas são parte da memória afetiva do brasileiro. A liberação do primeiro capítulo de todas as obras do nosso acervo vai permitir aos nossos usuários, inclusive os não assinantes, se conectarem com a própria história. Quem nunca se lembrou de uma passagem da infância ou da juventude ao ouvir a trilha sonora ou ao rever uma cena de uma novela clássica?", disse Ana Carolina Lima, diretora de Conteúdo do Globoplay.