Notícias às 07:00

Intrusos são presos perto da casa do Príncipe Andrew

Grosby Group

Segundo o jornal Daily Telegraph, dois intrusos foram presos após serem descobertos perto da casa do Príncipe Andrew, em Windsor Great Park, no dia 25 de abril. 

Um homem de 31 anos e sua namorada, uma mulher de 29 anos, foram presos depois de escalar os portões do Royal Lodge. Eles foram levados para a delegacia de Maidenhead, onde foram posteriormente libertados sob fiança. 

Um porta-voz da Polícia confirmou ao diário: “A Polícia de Thames Valley foi chamada após relatos de dois invasores no terreno do Royal Lodge em Windsor Great Park na tarde de domingo. Duas pessoas, uma mulher de 29 anos e um homem de 31, ambos de Londres, foram presos sob suspeita de terem sido encontrados dentro ou pelas instalações fechadas e foram libertados sob fiança enquanto as investigações continuam. Não havia risco para nenhum indivíduo no local. ” 

As prisões aconteceram poucos dias depois que uma espanhola de 43 anos passou 20 minutos na propriedade após chegar de táxi e dizer à equipe de segurança que tinha um almoço com o príncipe de 61 anos. 

Como resultado, Dai Davies, o ex-chefe da unidade de segurança real da Scotland Yard, opinou     que a realeza deveria fazer uma revisão dos procedimentos de segurança, já que segundo ele está claro que 'houve uma queda no nível de segurança'. 

“Essas coisas precisam ser investigadas adequadamente”, justificou. 

Mas Dai acha que todos os membros da realeza deveriam ter sua proteção controlada apenas por oficiais armados. 

Ele disse: “Não sou a favor de firmas de segurança privada que façam isso. Deve ser uma [força] profissional 24 horas por dia, 7 dias por semana. Ter seguranças desarmados [protegendo a propriedade] parece-me um absurdo”, considerou. 

A segurança pessoal de Andrew está atualmente sob revisão depois que ele se afastou de suas funções oficiais em 2019, após o escândalo em torno de sua amizade com o pedófilo Jeffrey Epstein. 

 

Primeira entrevista após escândalo

 

Príncipe Andrew concedeu uma rara entrevista para lamentar a morte de seu pai, o Príncipe Philip, no domingo (11). Esta é a primeira vez que ele aparece em público, atendendo a imprensa, depois dos escândalos em que se viu envolvido, e que resultou em seu afastamento de seus deveres reais, desde 2019. 

O duque de York, de 61 anos, e filho da rainha Elizabeth e do príncipe Philip, falou com um seleto grupo de pessoas do lado de fora da Capela Real de Todos os Santos, após uma missa, em Windsor. 

Ele falou como está a mãe diante desse triste acontecimento:  “A Rainha, como você esperaria, é uma pessoa incrivelmente estoica [que se mostra impassível ou resignada perante a desgraça ou a adversidade]. Ela descreveu seu falecimento como um milagre, e ela está apenas contemplando, eu acho que é o que eu diria", disse Andrew com o semblante triste. 

Ele continuou: “Ela descreveu isso como tendo deixado um grande vazio em sua vida, mas nós, a família, os que estão mais próximos, estamos nos unindo para ter certeza de que estamos lá para apoiá-la. Sei que há um grande apoio, não só para ela, mas para todos, conforme passamos por essa enorme mudança”, explicou. 

O perfil oficial do Instagram da família real também publicou fotos de Andrew após o culto de domingo. 

"Durante grande parte de sua vida de casado, o duque de Edimburgo esteve intimamente envolvido na gestão dos bens privados da Rainha: Sandringham e Balmoral, bem como Windsor Great e Home Parks. A Rainha e o Duque são retratados aqui em 1972 em Balmoral com seu Rebanho de Gado das Terras Altas.

O duque trabalhou com trabalhadores, fazendeiros e conservacionistas para manter as propriedades para as gerações futuras, por meio de iniciativas de conservação da vida selvagem e biodiversidade. Nos últimos anos, Sua Alteza Real recebeu atualizações regulares e teve um grande interesse nos desenvolvimentos nas propriedades.

Fotos: Depois de assistir ao culto matinal na Capela Real de Todos os Santos, O Duque de York, o Conde e a Condessa de Wessex e Lady Louise se encontraram com os trabalhadores do Windsor Estate para agradecê-los por seu apoio, principalmente nos últimos dias."