Notícias às 13:40

Juliano Cazarré fala de polêmica da vacina e chama haters de “mulas”

Juliano Cazarré

Reprodução/Instagram

Nesta semana, Juliano Cazarré esteve em evidência por conta de uma polêmica. Boatos diziam que o ator estava se recusando a tomar vacina contra a Covid-19 e que isso poderia fazê-lo perder o papel de Alcides, no remake de Pantanal, da Globo.

Diante disso, o ator resolveu se pronunciar nas redes sociais e explicou que não existe nada de “recusa da vacina” e que a situação é sobre ele já ter anticorpos adquiridos no ano passado, após contrair a Covid-19.

Veja+: Luciano Szafir diz que achou que iria morrer, após ficar internado

Há alguns dias eu fiz uma consulta à produção de Pantanal sobre a situação da vacina, pois eu adquiri imunidade ano passado e já li textos falando que a vacina nesses casos pouco adianta e que uma nova carga viral pode ser prejudicial”, começou.

No entanto, Cazarré contou que não está se recusando a tomar vacina e que se isso for uma imposição para o trabalho na Globo, ele o fará.

Deixei claro que se for uma condição da casa para que eu participe de Pantanal, que eu tomaria. Ao longo do final de semana conversei com um médico em quem confio, que me explicou mais sobre a vacina, tirou as dúvidas sobre o processo como são feitas e eu já tinha me decidido a tomar, assumindo os mesmos riscos que todos os vacinados. No posto, me informaram que eu devo passar lá na quinta-feira. É o que farei”.

Ele ainda ironizou o fato de Armando Babaioff ter se oferecido para um papel em uma novela, já que ele está vacinado contra a Covid-19.

Veja+: Paolla Oliveira dá resposta atravessada sobre vacinação no SUS

“Aos meus seguidores queridos, eu peço que rezem uma Ave Maria por todos aqueles que vieram desejar a minha morte, de meus filhos. Rezem também uma Ave Maria pelo colega que sugeriu pegar meu lugar por estar vacinado. Ele é um grande ator e não merece estar nessa situação”, afirmou.

E para finalizar ainda mandou um recado para os haters, o chamando de muares, ou seja, mulas.

Ao rebanho de muares que veio me xingar por causa da vacina. Podem voltar a me xingar apenas pelos motivos de antes: minha opção religiosa e por eu não acreditar na mesma ideologia que vocês. Estou em oração por vocês também. Obrigado”, finalizou.