Notícias às 07:00

Letícia Birkheuer relembra perrengues como modelo em NY: ‘Perdi cartão, fiquei sem dinheiro’

Reprodução/Instagram

Com mais de vinte anos de carreira como modelo e sendo uma das tops mais bem pagas do mundo, Letícia Birkheuer pode escrever um livro sobre os desafios das passarelas e editoriais. A brasileira morou em vários países, enfrentou perrengues como falta de dinheiro e até assédio no metrô. Assim como na série “Law Order SVU” (StarLife e Universal TV), em que há vários episódios envolvendo crimes sexuais, a profissional dá vários conselhos para quem sonha em seguir nas passarelas e assim ficar atenta às armadilhas: “Não se envolva com droga, não tome bebida de copos alheios, tente manter uma rotina saudável, aprenda a guardar dinheiro”.

Ao OFuxico, Birkheuer relembra momentos marcantes na Globo como “Belíssima”, em que deu vida a filha de Glória Pires e acaba seduzindo o marido da mãe, e “Império”, atualmente no ar na faixa das 21h, como Erika, repórter que investiga a vida das celebridades. No teatro, integrou o elenco de oito montagens, com destaque para Nine, musical derivado do clássico do cinema, e Senhora dos Afogados, de Nelson Rodrigues. Letícia segue na expectativa para a retomada dos trabalhos nas telinhas, mas reflete: “Talvez pensar em trabalhar com outra profissão, porque a minha não tem previsão de volta”.

Confira!

OFuxico: Sente saudades de atuar? E de desfilar, protagonizar editoriais?
Letícia Birkheuer:
 "Sim, já tem três anos que não atuo, desde meu último trabalho no teatro em 2018. Tenho feito editoriais, fotos, testes para produções estrangeiras."

OFuxico: Você fez papéis marcantes como "Belíssima", "Malhação" e "Império" na TV. O quanto cada um agregou à sua carreira?
Letícia Birkheuer:
 "Todos os trabalhos na TV foram importantes pro meu crescimento como profissional, e pro meu trabalho no teatro. O público está revendo "Império" agora no ar, e ano passado viu "Belíssima" no Vale a Pena Ver de Novo. O público se recorda e comenta quando vê novamente esses dois trabalhos."

OFuxico: Érica é vilã, ou tem lá sua pegada na comédia e acaba ganhando a simpatia do público?
Letícia Birkheuer:
 "Erika não era vilã. Trabalhava como jornalista e apesar de discordar do Teo Pereira, seu chefe, tentava influenciá-lo a pegar leve nos comentários. Nunca recebi críticas pela conduta do personagem, e, sim, muitos elogios pela atuação na mídia. Paulo Betti sempre foi um grande parceiro e generoso como colega de trabalho, dando conselhos e criando situações em cena engraçadíssimas para o público."

OFuxico: Ela esbarra na falta de ética também?


"Naquela época ainda existiam muitas revistas impressas, sites, hoje muita coisa mudou. Pessoas que não gostavam de ter a privacidade invadida pelos paparazzi, hoje se postam nas mais variadas situações nas suas próprias redes sociais. O acesso do público aos artistas mudou."

 

OFuxico: Como analisa a cobertura do mundo das celebridades naquela época e hoje?
Letícia Birkheuer: "
Porque há tanta curiosidade por este mundo? Não sei, mas isto explica o sucesso dos realities  shows."

Letícia Birkheuer em cena de Império, da TV Globo

OFuxico: Como é a Letícia mãe? Seu filho já está bem grande, não?
Letícia Birkheuer: "
Meu filho está com 9 anos. A Letícia mãe é bastante dedicada à maternidade. Acompanho as aulas online do meu filho, ajudo nas tarefas, cozinho pra ele, incentivo a prática de esportes, a tocar piano, chamo os amigos dele em casa pra brincar, vamos à praia, ao clube, jogamos xadrez, jogos de dados…"

OFuxico: Durante o tempo em que esteve longe da TV, o que fez? Algum trabalho que foge da arte?
Letícia Birkheuer:
 "Durante a pandemia, escrevi roteiros de um programa e de um filme, e investi na bolsa de valores e na arte. Comecei aulas de piano e voltei pra aula de canto. Fiz reformas em casa."

OFuxico: Realiza trabalhos sociais?


Tenho um projeto que ajudo sempre, o projeto Gramachinhos. Ajudo com doações, rifas, divulgação. Antes da pandemia fizemos um jantar beneficente em prol do projeto.
 

OFuxico: No teatro você integrou "Nine, Senhora dos Afogados". Como se dão suas escolhas e o quanto o teatro te ajuda no processo de aprimoramento como atriz?
Letícia Birkheuer:
 "Fiz oito peças até hoje. Teatro é muito importante pra mim, eu amo. Trabalhei com diretores e atores maravilhosos! Mas não se ganha dinheiro, infelizmente. Recebi meu primeiro prêmio no teatro com Senhora dos Afogados fazendo o personagem Paulo. Foi um grande desafio pra mim.  Produzi três peças  também, e o processo de produção é muito desgastante, financeiramente não compensa. Mas, como profissional cresci muito, tive um contato próximo com o público, aprendi sobre produção, gastos, resolver problemas. Um grande aprendizado!"

OFuxico: O mundo da moda mudou por conta da ditadura da beleza? Já se sentiu refém em algum momento?
Letícia Birkheuer: "
O mundo da moda mudou bastante. A moda está mais acessível pra todos que desejam. Sou muito cobrada até hoje pela estética, magreza, pele, etc.. Parece que envelhecer é feio, mas acho um processo natural. Só envelhece quem vive afinal."

OFuxico: Faz dieta? Como é o seu cuidado com o corpo hoje? Mais focado no bem-estar, alimentação saudável?Letícia Birkheuer: "Faço dieta, mas como chocolates, bebo um vinho, cerveja. Malho bastante para poder comer fora da dieta às vezes. Mas em geral minha alimentação é excelente."

OFuxico: Sente que há um avanço em pautas sobre a presença de modelos negros, gordos e trans no mundo da moda?
Letícia Birkheuer:
 "Hoje a moda está mais preocupada em atingir um público maior , e para isso se tornou mais aberta,  mais inclusiva. Acho maravilhoso! Não havia modelos plus size na minha época."

OFuxico: Dos tempos em que morou fora, qual foi seu maior perrengue? Você se recorda do primeiro dia em NY? Qual foi a sensação?
Letícia Birkheuer: "
Tiveram vários. Perder o cartão do metrô, ficar sem dinheiro pra comer, dormir com estranhas em casas alugando quartos em outros países, não falar alemão na Alemanha, ficar doente sozinha trancada em um apartamento, num feriado, sem médico, ter que sair na neve a noite pra ligar do orelhão a uma temperatura de 4 abaixo de zero, sofrer assédio no metrô lotado…"

OFuxico: Quem tem o desejo de seguir carreira qual é o seu maior conselho?


"Meu conselho pra quem quer ser modelo: fique atenta às armadilhas, não se envolva com droga, não tome bebida de copos alheios, tente manter uma rotina saudável, aprenda a guardar dinheiro."

OFuxico: Durante a pandemia o que anda fazendo, o que aprendeu, que lição o isolamento lhe trouxe?
Letícia Birkheuer: "
Tenho me dedicado à maternidade, a assistir séries, filmes, aulas de canto, piano, exercícios ao ar livre, reformas em casa, organização de contas. O Isolamento trouxe uma preocupação em cuidar mais da saúde, a ter cuidado com a casa, com o que realmente é importante e necessário, a programar e cortar gastos desnecessários, a viver um dia após o outro, sem muitos planos pra evitar ansiedade. O desafio é viver neste novo mundo, talvez pensar em trabalhar com outra profissão, porque a minha não tem previsão de volta."