Notícias às 11:48

Mariah Carey lança novo clipe natalino e web vai à loucura

Reprodução/Youtube

E ela faz tudo! Mariah Carey, que sempre foi alvo de memes e muitas cifras nesta época do ano com o hit All I Want for Christmas is You, não perdeu tempo e trouxe uma super novidade em 2020. Pra fazer algo diferente e inovar, a cantora lançou uma nova versão de Oh Santa, um clássico natalino. 

E não parou por aí! O hit ainda contou com a participação de outras duas divas do pop: Ariana Grande e Jennifer Hudson, parceria esta que Mariah já havia dado algumas dicas em outubro. Mesmo assim, o clipe só foi ao ar na madrugada desta sexta-feira (4). 

Anitta ganha presente de Mariah Carey e não contém emoção
Mariah Carey não pensa em se casar novamente

O clipe faz parte do especial de Natal de Mariah, Rainha do Natal, que traz um visual dos sonhos da época mais famosa do ano em todo o mundo. A cantora ainda fez questão de elogiar as suas parceiras na música, que já indica que será um dos hits para o Natal 2020. 

Mariah Carey sobre Nick Cannon: 'Egos e emoções inflaram'
Mariah Carey confessa que traiu ex-marido com jogador de beisebol

"O que aconteceu foi que eu estava empolgada pela colaboração com Ariana e JHud. Isso requereu mais de mim como produtora, estruturando a música para três vozes, ao invés de só pra minha voz. Eu aproveitei a oportunidade pra me divertir com isso e brincar. Fora isso, visualmente, no especial, foi muito divertido!", disse Mariah sobre a parceria.

Confira!

Para o cinema!

Mariah Carey pode voltar ao cinema em breve. Segundo a própria cantora contou, ela tem tido 'conversas' com alguns cineastas para fazer um filme biográfico. Durante entrevista com Trevor Nelson, em seu programa Rhythm Nation da BBC Radio 2, a cantora brincou que ela tem uma 'perspectiva muito excitante para o próximo capítulo', alimentando assim as especulações de que está empenhada em produzir uma cinebiografia. 

Ela disse: "O melhor é que estamos seguindo em frente, Trevor, e que esta é uma nova era. Este é um novo momento, e temos música e letras, combinadas em um corpo de trabalho do qual me sinto muito orgulhosa". 

Ela completou: "Agora direi que gostaria de ter mais três ou quatro meses para trabalhar nisso, mas tenho conversado com alguns amigos muito criativos que podem ou não estar no mundo do cinema e isso é uma perspectiva muito emocionante para o próximo capítulo deste momento", justificou. 

Na entrevista Mariah Carey também aproveitou para elogiar seus fãs por sempre apoiá-la, chamando-os de 'família'. 

A artista comentou que entre ela e os fãs sempre houve uma conexão, ao ponto dela telefonar às vezes para alguns deles, e mantém uma comunicação interessante com vários, através de seu site. 

"Nós, e você sabe disso, sempre tivemos esse vínculo incrível por causa do que eles representam para mim não apenas como um artista, mas como uma pessoa que nunca sentiu aquele senso de família e eles se tornaram minha família. Obviamente agora, Roc e Roe [Moroccan e Monroe] são minha família. Eles são minha família real, mas os cordeiros [como chama seus seguidores], meus fãs, ajudaram a me definir em termos de minha capacidade ter um sentimento de pertencer a uma família", explicou

Controle

O livro biográfico de Mariah Carey é  um sucesso de vendas e nele a cantora faz muitas revelações polêmicas sobre sua vida e sua trajetória para chegar ao estrelato. 

Ela contou que sua vida era totalmente 'controlada' nos primeiros anos de sua fama e que por isso não teve muita liberdade para fazer as coisas que queria. 

Durante os primeiros anos de sua carreira como uma sensação no topo das paradas, Mariah disse que muitas vezes foi impedida de responder a perguntas em entrevistas por pessoas de sua gravadora. 

Mariah Carey começou a recuperar a liberdade após sua separação de seu primeiro marido e executivo discográfico Tommy Mottola e com seu álbum Butterfly de 1997, quando ela finalmente começou a 'curtir' falar com a imprensa. 

Em uma prévia de sua próxima entrevista com Trevor Nelson em seu programa da BBC Radio 2, ‘Rhythm Nation’, onde promove seu novo livro, ela disse: "Não foi divertido, você não teria permissão para me perguntar o que você quisesse. Haveria uma tonelada de publicitários e pessoas da gravadora dizendo: 'Você não pode dizer isso, você não pode contar isso.'. Minha filosofia é, se você me perguntar algo que eu não quero responder e eu só vou ficar tipo, 'Eu realmente não gosto dessa pergunta'. Mas naquela época, antes de te encontrar, tudo era examinado, tudo era controlado. Foi um drama e foi o que foi. Mas eu sempre gostei das entrevistas e acho que foi porque elas não começaram até 'Butterfly'. Essas outras entrevistas foram sombrias", recordou. 

Embora Carey assegure que adora dar entrevistas, ela disse recentemente que planeja parar agora que publicou suas memórias, pois não vê muito sentido em falar com a mídia para promover seu trabalho, já que contou toda a história de sua vida em sua autobiografia, The Meaning of Mariah Carey. 

A entrevista completa de Mariah com Trevor Nelson irá ao ar em 12 de outubro, na BBC Radio 2’s ‘Rhythm Nation’.

Mariah Carey surpreende com revelação sobre os anos 1990
Mariah Carey confessa que traiu ex-marido com jogador de beisebol