Notícias às 07:00

Mariana Rios retrata a fé em novo EP: ‘Rezo o dia inteiro’

Mariana Rios de camisa branca

Reprodução/Instagram

Aos 35 anos, Mariana Rios se define como uma mulher bem resolvida. Plena e feliz com o novo projeto: lançamento do EP, “Basta Sentir”, que é continuação do seu livro autobiográfico, lançado em novembro de 2020, que leva o mesmo nome.

A atriz, cantora e apresentadora, conta com exclusividade ao OFuxico, que os dois projetos são extensão do que ela é e dos seus sentimentos pessoais. Na reportagem, ela também aborda assuntos sobre relacionamentos amorosos, do aprendizado que teve com a perda do bebe no ano passado, e da sua fé em Deus.

“É uma continuidade sim. É uma extensão do livro. Porque o livro fala da minha vida, das minhas experiências e esse EP pertence a esse mesmo lugar. É uma doação do meu sentimento. Do que é uma verdade para mim, então acredito que quando exerço o meu trabalho, seja como apresentadora, atriz ou cantora, está dentro das minhas atividades trabalhistas, porque é aquilo que eu faço. É claro, que envolve muito meu lado pessoal, mas a gente acaba levando para o lado muito mais profissional do que quando a gente fala da gente. Essas músicas do EP, falam de Deus, porque é uma extensão do que eu sou. Do que sempre fiz na minha vida, que são as minhas orações, da forma como converso e é a mesma coisa do livro. Tanto é que o texto de orelha do livro foi escrito pelo Padre Fábio de Melo. O livro e o EP são minhas verdades. Esses projetos são mais realizações pessoais do que profissional”, disse ela, que também conta, que o EP, está em todas as plataformas digitais.

Confira a entrevista completa

OFuxico: Como foi o processo criativo do EP?
Mariana Rios:
“Não estava nos meus planos. Na verdade, antes da pandemia estava para entrar em estúdio para gravar outro disco, mas depois com a Covid tudo parou. E na sexta-feira Santa não estava bem. Estava triste porque iria passar a Páscoa sozinha, e eu gosto de receber, estar junto com a família e fazer um almoço. Nesse dia acordei às 5 horas da manhã, estava chorosa, saudosa da minha família e sentei ao piano. Fiz uma oração, porque eu rezo o dia inteiro. E comecei a tocar algumas notas e isso foi como se eu tivesse rezando e quando percebi tinha feito quatro músicas.”

“No  mesmo dia o Cauã, da dupla com Matheus, me ligou contando que tinha montado um estúdio em São Paulo, queria que eu fosse conhecer e gravar o que quisesse que ele me daria de presente. Contei para ele o que tinha acontecido e que havia feito músicas para Deus. Ele disse que tinha o melhor produtor nesse estilo. Conclusão: em 10 dias estava com um EP pronto. Ficou uma superprodução, orquestrada e com um  cenário lindo do Felipe da Mangaba Produções”, afirmou.

Foto (Reprodução/Instagram)

OFuxico: Por que optou pela continuidade do título de seu livro?
Mariana Rios:
“Porque é um sentimento pessoal. É a minha verdade. É o que eu acredito. Não é um personagem, não é um lugar dentro da minha profissional. É o meu desejo de mostrar um pouco mais de mim.”

OFuxico: No livro, você divide suas experiências e sentimentos. Transmiti-los por meio das músicas, é mais fácil?Mariana Rios: “No livro, a gente se desprende de vários sentimentos. É uma doação daquilo que às vezes a gente precisa mergulhar profundamente nas nossas emoções para poder colocar de dentro para fora. Então é um resgate de sentimentos e quando escrevemos sobre a gente, a gente se expõe. Permitimos que o outro invada nossa vida. E a minha vida toda sempre fiz música para Deus. Mas apenas minha família e amigos viam e nunca gravei. E por todo esse momento pandêmico do Mundo, me deu vontade de colocar pra fora. Os dois projetos têm o mesmo peso.”

OFuxico: Vivemos momentos difíceis no mundo e ter fé nos alivia, não é?



“Foi a minha fé que me trouxe até aqui. Foi ela que me deu essa evolução mental e as minhas crenças atuais. Tenho um entendimento muito grande sobre a vida que não tinha há três anos.”

OFuxico: E o que é Deus para você?
Mariana Rios: “Acredito que Deus sou eu, é você, é tudo que a gente vê. Não é físico e nem palpável. São sentimentos bons e que a gente dá um nome que é a fé. E ela está em diversos lugares e cada vez acredito que tudo que acontece é para nosso bem.”

“Por isso agradeço tudo que acontece na minha vida. Se erro o caminho, acredito e penso que é uma proteção divina. Então para mim, esse momento atual que vivemos é de resiliência, mas é preciso. O mundo precisava passar por isso, para todos nós entrarmos em contato com a gente mesmo e valorizarmos outras coisas”, completou.

OFuxico: Ter sofrido um aborto espontâneo foi uma aliança nos dois projetos?
Mariana Rios:
“Não. Para mim eu tento resolver tudo, não deixo frestas abertas. Eu não deixo entrar o mal, ele não tem lugar em mim. Aliás, nem o pensamento negativo entra, eu tento resolver tudo.  Quando aconteceu pensei porque aconteceu isso? Qual foi meu grande aprendizado? E agradeci, porque dentro desse acontecimento tive oportunidade de evoluir e de ter esse sentimento amoroso. Porque foi um dos momentos de maior emoção da minha vida, por ter acolhido dentro de mim um ser, um espírito, o tempo que ele precisava ficar comigo e de ter dado amor durante esse tempo. Por isso agradeci por essa oportunidade e deixei ir”

OFuxico: E como está a sua vida amorosa?
Mariana Rios: “Sempre tive relacionamentos longos. Acredito que a gente cresce muito nas relações. Porque nós somos espelhos, o que eu percebo e vejo em você, e é aquilo que existe em mim. E quando a gente constrói relações superficiais, não existe aprendizado e é no mergulho que a gente aprende muito com o outro. Tive a felicidade de ter bons relacionamentos com pessoas incríveis e que mantenho amizades com eles e com as famílias deles. E eu sou intensa. Acredito que tudo tem seus ciclos e os respeito.  Moro em São Paulo sozinha em uma casa grande. Não tenho problema nenhum com isso. Eu não procuro ninguém, nunca procurei e é por isso que as minhas relações sempre foram verdadeiras.”