Notícias às 16:03

Matheus Nachtergaele: ‘Sobrevivi com ajuda de mães postiças’

Reprodução/Instagram

Matheus Nachtergaele é um dos principais humoristas brasileiros da atualidade, tendo participado de clássicos da comédia como O Auto da Compadecida.

Recentemente, ele foi entrevistado no programa Persona, da TV Cultura, na qual relembrou de sua mãe biológica, Maria Cecília, que se suicidou aos 22 anos.

Por conta disso, o astro, que tinha apenas três meses de vida, conviveu com muitas mães adotivas, sendo a madrasta Carmen a principal delas.

“Uma mãe perdida é uma coisa muito forte, que te marca muito, mas não te define como todo ou para sempre. Sou um órfão típico, um cara sem mãe que sobreviveu à falta dela com a ajuda de mães postiças”, afirmou ele.

“Tive uma principal, minha madrasta Carmem, que eu chamo de mãe e se casou com meu pai quando eu tinha um ano e meio. Foi quem me ensinou tudo, com quem eu tive as maiores brigas e os abraços mais inesquecíveis”, completou.

Porém, Maria Cecília era poetisa e musicista, e isso foi de grande influência na vida de Matheus, principalmente em relação a sua profissão.

“Cecília, minha mãe biológica e minha mãe artística. Muito por causa dela eu me envolvi com artes, virei ator. Ela era uma poetisa e se matou quando eu era bebê.”

“Por causa dela me envolvi com poesia, literatura e música. Fui perseguindo minha mãe através de coisas que ela gostava, foi uma boa professora”, disse.

Por fim ele revelou só descobrir que a mãe se suicidou por meio do pai ao completar 16 anos.

“Papai me contou do suicídio e me entregou uma pasta com 33 poemas dela. Pela primeira vez na vida, tive contato com uma fala de Cecília”, concluiu.

Lembrando que esses poemas foram a inspiração do ator para o espetáculo Conscerto do Desejo, estrelado por ele no ano de 2018.

Claudio Heinrich, Rodrigo Simas… o que eles têm em comum?
Famosos lamentam morte da atriz Maria Alice Vergueiro

Prêmio nos EUA

O Brasil possui um leque de artistas bastante variados e talentosos, além e verdadeiros galãs como Bruno Gagliasso, Cauã Reymond e Matheus Nachtergaele.

Por conta de todo talento que esbanjam, os três artistas ganharam prêmios de atuação no Festival Los Angeles Brazilian Film Festival (LABRFF).

Matheus ganhou pelo papel do executivo Aurélio em Piedade, personagem que defende os interesses de uma corporação petroleira. Porém, essa empresa entra em conflito com o bar Paraíso do Mar de Dona Carminha (Fernanda Montenegro) e Omar (Irandhir Santos), filho mais velho dela e líder da resistência contra os avanços da empresa.

“Eita!!! Fiquei muito feliz e pimpão!!!! Divido a alegria com todos os parceiros de todas as áreas do filme PIEDADE, de @_claudioassis__!!!! Um beijo especial à equipe e ao juri do Los Angeles Brasilian Film Festival!!!!! @labrff”, comemorou ele no Instagram.

Confira a publicação completa no perfil do Instagram @mathnachtergaele.