Notícias às 02:44

Maurício Souza culpa ‘Turma da Lacração’ por demissão

Maurício Souza culpa 'Turma da Lacração' por demissão

Maurício Souza culpa ‘Turma da Lacração’ por demissão. Foto: Reprodução/Instagram

O agora ex jogador do Minas, Maurício Souza, foi às redes sociais para falar a respeito de sua demissão do Minas, clube pelo qual jogava vôlei. Ele afirmou que não tinha qualquer problema com o clube, colegas ou patrocinadores, contudo, suas “opiniões” a respeito da população LGBTQIA+ fizeram muita pressão sobre as empresas que investem no grupo.

Maurício culpou a ‘turma da lacração’ pela demissão, que começou com um afastamento e evoluiu para a recisão total do contrato que mantinha com o clube mineiro. Toda bomba explodiu depois que ele resolveu criticar a sexualidade do novo personagem que ocupa o posto de Super-Homem da DC Comics. O jovem Jon Kent, filho de Clark, se assume bissexual e mantém uma relação com outro personagem, Jay Nakamura.

Leia+: Douglas Souza rebate criticas de Maurício a personagem bissexual

Esse namoro assustou o atleta. Resta saber o porquê. Em publicação no Instagram, ele escreveu: “Ah, é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar…”. Aparecer num quadrinho se tornou o problema para o jogador.

Nas imagens que pararam no Instagram, Maurício foi direto em seu depoimento.

“A culpa disso tudo é da turma da lacração, que fez pressão nos patrocinadores e acarretou de o patrocinador ameaçar tirar o patrocínio tanto do time masculino, quanto do feminino e isso ficou insustentável.”, avaliou.

Leia+: Douglas Souza quebra silêncio e relata ataques homofóbicos

Ademais, disse que nenhum problema interno acarretaria a quebra de contrato. “A culpa é da galera que não aceita mais opinião contrária à deles, qualquer coisa falada que não seja o que eles aprovam você é homofóbico e preconceituoso. A tolerância do outro lado é zero!”, esclareceu.

Afastamento

O central Maurício Souza, do Minas Tênis Clube, foi multado e afastado do clube por tempo indeterminado na terça-feira, 26 de outubro, após fazer comentários homofóbicos nas redes sociais. O clube foi cobrado por patrocinadores para tomar medidas cabíveis e a decisão foi tomada. Além da multa e do afastamento, o atleta também deverá se retratar publicamente.

Em suas redes sociais, no último dia 12 de outubro, o jogador criticou o anúncio da editora DC Comics sobre o novo Super-Homem se descobrir bissexual nas próximas edições dos quadrinhos.

“Ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar…”, escreveu o jogador. E ainda criticou a decisão da TV Globo de usar pronome neutro nas novelas, em respeito a pessoas que preferem não se identificar a um gênero específico.

Na terça-feira, 26, a montadora Fiat e a produtora de aço Gerdau compartilharam os respectivos posicionamentos, nos quais ambas pediram ao clube “medidas cabíveis”, tendo em vista que Maurício realizou um discurso de ódio.  

Na resposta inicial do time, emitido nesta segunda-feira, 25, o Minas disse que a opinião do central não representa o time: “O Minas Tênis Clube pondera que já conversou com o atleta e tem orientado internamente sobre o assunto”, informava a nota.  

NOTÍCIAS PRINCIPAIS
Angelina Jolie é questionada sobre relacionamento com The Weeknd
Gloria Groove entra na parada mundial da Billboard com A Queda
Marcelo Falcão embarca rumo a turnê nos Estados Unidos
Globo tira André Marques da próxima temporada do No Limite
Cauã Reymond e irmão chamam atenção em aeroporto de SP