Notícias às 16:33

Medalhistas em Tóquio, Ana Marcela Cunha e Pedro Barros retornam ao Brasil

ana marcela com medalha de ouro em aeroporto

Marcos Ribas e Manuela Scarpa/Brazil News

Na manhã deste sábado, dia 7 de agosto, os medalhistas olímpicos em Tóquio 2020, Ana Marcela Cunha e Pedro Barros, retornaram ao Brasil e desembarcaram no aeroporto de Cumbica em Guarulhos, São Paulo. Ana Marcela, que levou o ouro na maratona aquática, sorriu para os cliques exibindo o prêmio conquistado.

Veja+: Tóquio 2020: Vôlei masculino perde para Argentina

Pedro Barros, medalhista de prata no skate park, foi recebido com abraços por familiares. Pedro Quintas, também competidor do skate park, e outros medalhistas das Olimpíadas de Tóquio 2020, foram fotografados juntos e recebidos com carinho por membros da equipe, esportistas, familiares e jornalistas.

Veja+: Tóquio 2020: Hebert Conceição ganha ouro no boxe

Em seu Instagram, ainda na viagem, Ana fez uma brincadeira com o percurso que restava de Tóquio para o Brasil durante o trajeto de avião, 4.003 km. “Daria para uns 20km nesse tempo”, escreveu a campeã. A distância total entre os dois pontos é de 17.349 km.

Veja+: Thiago Lacerda relembra medalhas

Confira as fotos no aeroporto de Cumbica:

Ana Marcela Cunha em aeroporto de Guarulhos (Marcos Ribas e Manuela Scarpa/Brazil News)
Mineirinho e Pedro Bastos em aeroporto de Guarulhos (Marcos Ribas e Manuela Scarpa/Brazil News)
Pedro Bastos sendo entrevistado em aeroporto de Guarulhos (Marcos Ribas e Manuela Scarpa/Brazil News)
Atletas brasileiros retornam de Olimpíadas em Tóquio (Marcos Ribas e Manuela Scarpa/Brazil News)
Pedro Bastos sendo recebido em Guarulhos (Marcos Ribas e Manuela Scarpa/Brazil News)
Pedro Quintas posando para foto ao desembarcar em Guarulhos (Marcos Ribas e Manuela Scarpa/Brazil News)

EXAGERO NA TORCIDA

O ouro de Ana Marcela Cunha na maratona aquática nos Jogos Olímpicos de Tóquio encheram os torcedores brasileiros de orgulho, mas acabou dando trabalho para algumas pessoas… A namorada da maratonista, Maria Clara Fontoura, por pouco não vai presa!

Animadíssima com a vitória de Ana Marcela, Maria Clara perdeu a linha na comemoração e exagerou nos gritos. Ela, que mora em um apartamento, acabou surpreendida pela chegada da Polícia Militar. Por conta da gritaria na reta final da prova, os vizinhos acabaram acionando a PM.

Maria Clara fez várias postagens nas redes sociais comemorando a conquista da amada, antes da chegada inusitada.

 “Amor, você é campeã olímpica. Você é f.”, disse.

Passado o susto, a namorada da medalhista de ouro se explicou.

No sprint final, a gente começou a gritar enlouquecidamente. E, logo depois, a campainha começou a tocar loucamente. Eram cinco moradores, a síndica e a polícia perguntando o que estava acontecendo. Falei com eles: ‘Minha namorada é campeã olímpica! Campeã olímpica! Foi mal’, e recebi como resposta: pode comemorar, mas baixo, por favor”, relatou.

Aos 29 anos, Ana Marcela soma inúmeras conquistas na carreira como cinco ouros em campeonatos mundiais, primeiro lugar no Pan-Americano de Lima, e quatro ouros em Jogos Sul-Americanos. A maratonista e Maria Clara, que trabalha com marketing esportivo, estão juntas desde o ano passado.

Antes, a atleta brasileira chegou a ficar noiva da jogadora de polo aquático Diana Abla e as duas planejavam se casar após os jogos olímpicos. O relacionamento, no entanto, terminou durante a preparação da nadadora para Tóquio.

PRATA DE PEDRO BARROS

O skate estreou em olimpíadas nestes Jogos de Tóquio e foi muito representativo para o Brasil. Primeiro, na categoria Street, Kelvin Hoefler e Rayssa Leal conquistaram a medalha de prata. E na madrugada de quinta-feira, 05 de agosto, Pedro Barros também levou a prata na categoria Park. A final ainda teve outros dois brasileiros: Luiz Francisco, em 4º e Pedro Quintas em 8º.

A gente vem lutando por isso a vida inteira, sempre rodeado de pessoas maravilhosas que lutaram muito pra fazer minha vida melhor. Essa história do park, nas olimpíadas, minha história, é só um exemplo para o povo brasileiro, que está na nossa mão. Podemos fazer do nosso país um lugar melhor através do amor e do respeito. A gente pode cair várias vezes no chão, mas a missão é ver um amanhã melhor

Esta foi a 16ª medalha conquistada por atletas brasileiros nesta olimpíada e já tem mais 3 grantidas, só faltando definir a cor: Bia Ferreira e Herbert Conceição no boxe e o Futebol Masculino. Com isso, já igualamos a performance no Rio 2016, até então nosso recorde.