Polêmica às 11:00

Médico que atendeu Johnny Depp em acidente depõe: “Quase amputou o dedo”

Johnny Depp na corte
Foto: Reprodução/YouTube

O julgamento de Johnny Depp e Amber Heard continua com detalhes cada vez mais chocantes revelados por ambos advogados das estrelas. E na segunda-feira 18 de abril uma gravação do médico do ator foi mostrada na corte durante a última sessão, segundo a revista People. A declaração com o dr. David Kipper foi gravada e nela o médico falou sobre a noite que o dedo do ator quase foi amputado após uma briga com a atriz.

Leia+: Johnny Depp declara sua inocência sobre violência doméstica

De acordo com a publicação, Kipper disse que não sabe como Depp se machucou no incidente que aconteceu em março de 2015, enquanto estava na Austrália filmando “Piratas do Caribe”.

Depp disse que a ponta do seu dedo foi cortada por Amber Heard, que “teria jogado uma garrafa grande de vodca” nele. Ele disse que a garrafa bateu no balcão e na mão dele, fazendo com que ele cortasse a ponta do dedo.

Na declaração original do processo de difamação, Johnny Depp diz: “Eu precisei de três cirurgias para reconstruir meu dedo e contraí MRSA (bactéria resistente a vários antibióticos) três vezes… Tive medo de perder meu dedo, meu braço e até minha vida”.

Leia+: Advogado de Amber Heard quer mostrar o ‘verdadeiro Johnny Depp’

Dr. Kipper testemunhou dizendo que foi chamado à casa de Depp e desinfectou a ferida do ator antes de levá-lo ao hospital. Ele instruiu a equipe da casa para procurar a ponta de seu dedo, que foi encontrada pelo chef do ator.

“Ele disse que encontrou na cozinha”, Kipper disse, de acordo com relato da revista Variety. A revista ainda afirmou: “Ele testemunhou que Heard estava lá e parecia irritada. Mas o médico não percebeu nenhum machucado nela, e disse que ela não procurou cuidados médicos”.

O médico assegurou em seu depoimento que Depp mandou uma mensagem e disse que tinha cortado seu próprio dedo, algo que ele também disse ao médico do pronto-socorro. “Acho que foi isso que ele disse, sim”.

Aparentemente o ator tomou a decisão de não denunciar Amber após a briga, para não afetar as filmagens de “Piratas” e não causar um alvoroço na mídia. Naquela noite ele também acendeu o cigarro e o queimou na cara.

SEXTO DIA DE JULGAMENTO

O sexto dia do julgamento “Johnny Depp vs. Amber Heard” (20 de abril) concluiu com um interrogatório feito pelo advogado de Heard, que questionou o ator: “Você sabe que o artigo que a Sra. Heard publicou para o Washington Post não menciona você, não é?”. Ao que Depp responde: “Eu sei escrever histórias. E sei como você pode apontar o dedo para alguém mesmo que não mencione seu nome”.

O advogado fica irritado e diz a Depp: “Só peço que responda com sim ou não, isso é simples”.

Depp encerra o dia com uma resposta contundente: “Nada neste julgamento é simples. Não importa o resultado deste julgamento, no momento em que as acusações contra mim foram feitas, elas se tornaram ‘forragem’ para a mídia, uma vez que aconteceu, eu perdi, então vou viver com isso para o resto da minha vida.”, reclamou.

No interrogatório Johnny Depp mostrou um inusitado presente que ganhou de Amber Heard: uma faca com uma frase impressa: ‘Até que a morte nos separe’.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!