Notícias às 09:00

Michael J. Fox revela generosidade de Matthew Perry: ‘Voto de confiança’

Michael J. Fox, Matthew Perry
Michael J. Fox, Matthew Perry / Reprodução / Instagram

O ator Michael J. Fox lamentou profundamente a morte de seu amigo Matthew Perry. O ator comentou que eles passaram algum tempo juntos ao longo dos anos, e se surpreendeu quando Perry fez uma grande doação à sua fundação Michael J. Fox, de pesquisas sobre a doença de Parkinson, assim que ele e seus colegas de “Friends” renovaram seus contratos de US$ 1 milhão, na época, por episódio.

Michael quis fazer esse reconhecimento ao amigo, e disse ao programa “Entertainment Tonight”: “Matthew e eu passamos algum tempo juntos ao longo dos anos. Ele era um jogador de hóquei, um bom jogador de hóquei, e jogamos hóquei juntos… Espero que isso não seja indiscreto… mas quando eles fizeram pela primeira vez sua grande negociação [em seus contratos de ‘Friends’] e se tornaram milionários para o resto de suas vidas, ele assinou um grande e gordo cheque para a fundação”, relembrou.

“Foi um grande voto de confiança. E não foi acompanhado de nenhum auto-engrandecimento ou algo assim, ele disse, ‘Aceite e faça o seu melhor.’ Eu adorei isso.”

Perry já havia falado de Fox anteriormente, comentando que o ator foi sua grande inspiração na carreira.

No ano passado, Matthew disse em uma entrevista: “Eu era jovem, tinha feito algumas peças na escola e Michael J. Fox era isso, cara… eu estava no 9º ano, Michael J. Fox tinha acabado de fazer ‘De Volta para o Futuro’, e havia fumaça saindo dos meus ouvidos, eu estava com tanto ciúme desse cara… ele tinha um programa de TV e o filme número um ao mesmo tempo! Então ele era enorme. E não conheço mais ninguém que tenha feito isso – exceto eu.”

O relatório toxicológico inicial de Matthew Perry não foi conclusivo, segundo o médico legista do condado de Los Angeles. O ator aparentemente morreu afogado na banheira de hidromassagem de sua mansão, em 28 de outubro. Na época, foi relatado que nenhuma droga foi descoberta no local e não havia indícios de crime. Mais tarde, foi revelado que os exames iniciais não mostraram nenhum fentanil ou metanfetamina no sistema de Matthew no momento da morte, sendo a causa da morte ainda desconhecida.

Mas agora, em uma entrevista com a “Fox News”, o ex-legista-chefe da cidade de Nova York, Dr. Michael Baden, se perguntou por que a causa da morte ainda não havia sido divulgada.

Para Baden há algo ali que o legista não tem certeza e quer elucidar: “Se Matthew Perry tivesse morrido de ataque cardíaco, isso seria imediatamente aparente, e eles teriam dito isso”, observou. “Deve haver alguma razão para eles estarem atrasando o resto [dos exames]”, comenta.

O médico também disse que o fato de Matthew ter sido encontrado em uma banheira de hidromassagem “levanta imediatamente questões sobre afogamento ou mesmo insolação”.

“Certamente é possível que ele tenha morrido de causas naturais, especialmente devido ao seu histórico de cirurgias e emergências médicas”, disse.

Lembrando que na casa do ator foi encontrado um medicamento para tratar DPOC, uma doença pulmonar que obstrui as vias aéreas, tornando a respiração difícil.

Os principais sintomas da DPOC são: falta de ar aos esforços, que pode progredir até para atividades corriqueiras como trocar de roupas ou tomar banho; pigarro, tosse crônica, tosse com secreção e que piora pela manhã. Naquele dia ele fez esforço físico e chegando em casa foi logo para a hidromassagem com água quente, uma possível receita para a tragédia, em seu caso.

Notícias Relacionadas