Notícias às 19:00

Mulher de Tom Hanks comemora um ano que os dois venceram a Covid-19

Reprodução/Instagram

Em 11 de março do ano passado, Tom Hanks anunciou que ele e sua esposa, Rita Wilson, haviam testado positivo para a Covid-19. No último domingo (07), Rita usou as redes sociais para fazer uma reflexão sobre a doença. Ela compartilhou uma foto na qual aparecia vestida para uma apresentação na Ópera de Sydney, na Austrália. Na ocasião, seu marido filmava a biografia de Elvis Presley.

“Há um ano, hoje eu estava tocando na Sydney Opera House. No dia seguinte comecei a me sentir muito cansado e com dores, dois dias depois hospitalizado com Covid-19. Quero dedicar um momento para dizer o quanto somos gratos por nossa saúde, quão gratos somos pelos cuidados médicos que recebemos em Queensland e que partilhamos a tristeza de cada pessoa que perdeu um ente querido devido a este vírus”, escreve a artista de 64 anos.

Rita Wilson destacou que continuou trabalhando remotamente e citou uma parceria com Claudia Leitte.

“Tenho esperança de que muitos possam obter a vacina. Criar música fez parte da minha vida por meio de gravações e composições remotas e seguras através do Zoom, com mulheres como a brasileira Claudia Leitte e a indiana Raja Kumari, para nossa nova música Hello World”.

O single Hello World traz uma mensagem de força e perseverança que dialoga com os desafios enfrentados neste ano difícil. O clipe, lançado no último dia 05 de março, reúne imagens captadas em diferentes partes do mundo e ressalta a importância de se valorizar a diversidade.

“A música tem sido muito curativa este ano. Muito grata por isso também”, escreveu Rita Wilson.

Tom Hanks fica careca para papel em filme de Elvis Presley

Recuperados e felizes

Após um período de isolamento na Austrália, Tom e Rita ​se recuperaram. Ao saberem que tinham anticorpos para a doença, eles doaram plasma sanguíneo.

Já recuperado, Tom Hanks apresentou o Saturday Night Live at Home e participou do especial do Dia da Inauguração de Joe Biden. O ator fez questão de alertar as pessoas que ignoram os protocolos para evitar a disseminação da Covid-19.

"Não há lei contra a ignorância. Não é ilegal ter opiniões erradas. Mas há uma escuridão nos limites da cidade aqui, pessoal, e não vamos confundir o fato: está matando pessoas. Não sei como o bom senso de alguma forma está sendo questionado".