Notícias às 05:00

Novo livro de Meghan Markle é alvo de crítica

Reprodução/Instagram

Piers Morgan não ia ficar calado com a notícia do novo livro infantil – The Bench – que Meghan Markle, vai lançar em breve, inspirado na relação do Príncipe Harry com seu filho Archie. 

O livro da Duquesa de Sussex começou como um poema que ela escreveu para Harry no primeiro dia dos pais após o nascimento de Archie. O poema foi então adaptado em uma história que a editora Random House Children’s Books está publicando. 

Em sua coluna para a MailOnline, o ex-apresentador do Good Morning Britain, de 56 anos, acusou Meghan de hipocrisia ao comentar que o livro foi escrito desde o olhar inclusivo de uma mãe, devido ao seu próprio relacionamento difícil com seu próprio pai, Thomas Markle

“Para que não esqueçamos. A Sra. Markle deserdou implacavelmente seu pai, Thomas, e se recusa a ter qualquer coisa com ele, apesar do fato de eles agora viverem a apenas 110km um do outro ", afirmou Morganacrescentando: "Ela também teria renegado todos os outros Markle, nenhum dos quais foram convidados para seu casamento. Isso não parece ser alguém muito interessado em operar 'uma lente inclusiva' para mim. Na verdade, parece uma lente singularmente EX-clusiva.”, alfinetou. 

Parece que o apresentador não tem receio de bater de frente contra Meghan Markle. De acordo com o jornal The Sun, foi relatado que Meghan estava montando uma equipe jurídica para responder às inúmeras acusações e comentários de Piers sobre ela e sua família. 

Recebe gratidão da família real

O apresentador e jornalista britânico Piers Morgan, editor-geral do DailyMail.com, revelou que recebeu mensagens em nome de membros da família real expressando 'gratidão que alguém os defendeu', em referência à entrevista do Príncipe Harry e Meghan Markle para Oprah Winfrey. 

Durante sua entrevista com Billy Bush do programa ExtraTV!, ele quis saber se alguém da família real havia entrado em contato após a entrevista do casal no mês passado. 

"Recebi algumas mensagens em nome de vários membros da Família Real", disse Morgan, sem mencioná-los por seus nomes.

"Não vou entrar em detalhes sobre quem foi… mas se sentiram gratos por alguém ter se levantado", justificou. 

Morgan deixou seu programa de TV Good Morning Britain, dia 9 de março por causa de seus comentários no ar sobre Meghan Markle após a entrevista com Oprah. 

Ele disse que não acreditou em uma palavra da entrevista de Markle e a criticou por insinuar que a Família Real era racista. 

"Houve uma tentativa de me cancelar. Já houve muitas tentativas como essa antes e, de alguma forma, continuo decididamente não ser cancelado. No final, fui obrigado a me desculpar por não acreditar em Meghan Markle, em quem não acredito – e acredito, o que é irônico, que você não deve acreditar em alguém se não quiser", provocou. 

Depois disso, houve relatos de que Markle havia contatado pessoalmente o chefe da rede ITV, o ex-empregador de Morgan, para reclamar dele. 

Morgan disse que não sabia se Meghan Markle teria essa influência, mas comentou: "Foi certamente uma revelação muito interessante de onde eu estou sentado, porque claramente ela estava tentando colocar uma grande pressão sobre meus chefes para que agissem contra mim', disse ele. 

A rede recebeu 57.000 reclamações sobre Morgan após seus comentários sobre Markle, que ele disse vir de uma 'multidão online' que fez ameaças de morte contra sua família, incluindo seus filhos: 

"Minha esposa sempre apoiou totalmente isso, mas ela odeia o abuso online. A ideia de que meus filhos estivessem visados ​​pelos chamados liberais de uma forma que os ameaçava e abusava deles é completamente nojenta", lamentou. 

Questionado por Bush sobre o que diria a Meghan Markle se tivesse chance, Morgan disse que iria pedir a ela que se sentasse para uma entrevista para que ele pudesse fazer algumas 'perguntas difíceis' a ela. 

"Eu diria a Meghan Markle:' Olha … sente-se comigo com seu marido para uma entrevista igualmente longa … e deixe-me fazer perguntas mais difíceis sobre todas as suas reivindicações (…) Mas deixe-me fazer uma pergunta mais ampla, que é esta: se você odeia tanto a família real, por que mantém seus títulos reais? Por que você faria isso se não fosse apenas para ganhar milhões e milhões de dólares?", alfinetou.