Notícias às 08:00

Pandemia coloca cassinos de Las Vegas em incerteza sobre futuro

Divulgação

Em junho do ano passado, quando o pior momento da pandemia já havia passado em algumas regiões dos EUA, cassinos de Las Vegas decidiram reabrir as portas para tentar amenizar a crise que afetou o setor de jogos de azar com a chegada do novo coronavírus. A reabertura, no entanto, não surtiu tanto efeito assim e as salas permaneceram às escuras, sem público efetivo.

Estudos recentes mostram que a pandemia acabou com cerca de um terço de um número cada vez menor de mesas de pôquer em Clark County, principalmente em Las Vegas. “Na verdade, estou surpreso que mais salas não tenham fechado”, disse Justin Young, um jogador profissional de pôquer que mora em Las Vegas em entrevista à rede NBC.

Em janeiro de 2020, pouco antes da pandemia atingir, 35 cassinos no condado de Clark relataram ter cerca de 418 mesas de pôquer, de acordo com o Nevada Gaming Control Board. Em janeiro deste ano, 21 cassinos relataram pouco mais da metade desse valor (282 mesas), uma queda de cerca de 33%.

Os fechamentos são parte de uma tendência contínua apenas acelerada pela pandemia, que cortou drasticamente o turismo em Las Vegas. Para se ter uma ideia da mudança de atitude na cidade conhecida pela jogatina desenfreada, em 2010, Las Vegas tinha mais de 1.000 mesas de pôquer.

A pandemia acelerou um processo que também foi fortemente influenciado pela ascensão dos jogos online. Alguns sites incrementaram suas atividades na internet e passaram a explorar um público cada vez mais focado nos jogos online e fora das casas físicas, buscando atividades envolvendo não só o pôquer, mas o bingo online valendo, as roletas, o blackjack, entre outras modalidades.

A sala de pôquer de 28 mesas no Encore, casa tradicional em Vegas, foi reaberta, mas  temporariamente movida para o andar do cassino no adjacente Wynn Las Vegas com metade do número de mesas. Ryan Beauregard, o diretor de operações de pôquer no cassino, afirma que a empresa planeja reabrir a sala de pôquer Encore, mas ainda não há um cronograma estabelecido

“Esse número de 14 mesas funcionou bem para atender à demanda, mesmo nos fins de semana”, disse Beauregard. “A demanda está lentamente começando a aumentar", afirmou o diretor à NBC.

As salas de pôquer em cassinos Strip como o Mirage – outrora o centro do universo do pôquer – Mandalay Bay e Excalibur permanecem fechadas. Todas as três são propriedades MGM Resorts International. Na Excalibur, a área de pôquer está parcialmente fechada. Fora da Strip, as salas de jogos em lugares como Green Valley Ranch, Palace Station e Sam's Town também permaneceram fechadas.

No Green Valley Ranch, todas as 22 mesas da sala de pôquer foram removidas e substituídas por cadeiras para que as pessoas pudessem assistir ao futebol e ao basquete. A Station reabriu três salas de pôquer, incluindo o Red Rock Resort, que está operando com 20 mesas de oito lugares. Os jogadores são separados por divisórias de plástico e devem usar máscaras.

No Orleans, as fichas de pôquer são higienizadas com frequência e as cartas são trocadas a cada duas horas, disse um porta-voz da Boyd Gaming. Sempre que um jogador sai de um jogo, um assistente limpa a área. Ainda assim, a rotina de frequentadores está longe de ser semelhante à encontrada antes da pandemia.

A pandemia está longe do fim e os cassinos de Las Vegas vivem um momento delicado. Sem conseguir a plena recuperação e operando parcialmente, a tendência é que boa parte desses espaços sejam esvaziados. Enquanto isso, a atividade online segue firme. Talvez esse seja o futuro.