Notícias às 08:00

Paris Jackson defende o pai das acusações sobre pornografia

Reprodução

Paris Jackson defendeu o pai, Michael Jackson, após o cantor ter sido acusado de guardar centenas de imagens pornográficas em sua casa.

Após a notícia, Paris usou a sua conta do Twitter para defender o pai.

"Infelizmente a negatividade será sempre vendida… Aconselho a ignorarem o lixo e os parasitas que fazem uma carreira a difamar o meu pai. As pessoas mais puras são sempre empurradas para baixo… O meu pai sempre foi e será sempre inocente". 

Sobre o caso

O Radar Online divulgou na terça-feira (21) um relatório policial relacionado a uma investigação feita na casa de Michael Jackson em 2003, que revela que o músico colecionava imagens de crianças e de conteúdo mórbido e pornográfico.

Morto em 2009, Michael teve sua inocência decretada em 2005 sobre agressão sexual, ao final de um julgamento que durou 14 semanas. A denúncia foi feita pela família Gavin Arvizo, um adolescente de 13 anos na época.

O relatório divulgado pelo Radar Online traz detalhes sobre numerosos livros, revistas e documentos encontrados em Neverland,em Santa Barbara, Califórnia. Segundo a polícia, o material encontrado não configurva crime, mas podia ser parte de uma estratégia de "preparação, da qual os pedófilos conseguem reduzir as inibições de suas vítimas e facilitar sua agressão".

"Os documentos recolhidos trazem uma imagem sombria de Jackson", disse uma fonte.

Quem administra a herança de Jackson criticou a notícia e ainda salientou:

"Michael é tão inocente destas acusações infames agora que está morto como quando estava vivo, apesar de já não estar aqui para se defender. Chega."

Paris Jackson esquece de Michael no Dia dos Pais nos EUA
Paris Jackson usa suas tatuagens para esconder cicatrizes
Paris Jackson mostra tatuagem feita em homenagem ao pai