Notícias às 01:00

Paris Jackson sofre de transtorno do estresse pós-traumático

Paris Jackson com olhar pensativo

Reprodução/Instagram

Durante participação no programa Red Table Talk, de Jada Pinkett-Smith, que irá ao ar esta semana, Paris Jackson revelou que sofre de transtorno do estresse pós-traumático desde que era pequena, por crescer no centro das atenções.

A filha de 23 anos de Michael Jackson com Debbie Rowe afirmou que passar toda sua vida diante dos olhos públicos e o constante assédio dos paparazzi afetou bastante sua saúde mental:

“Eu tenho alucinações auditivas às vezes com cliques de câmera e paranóia severa e tenho feito terapia para muitas coisas”, comentou.

“Se escuto alguém mexendo num saco de lixo, vou recuar em pânico”, continuou.

Mas a atriz, modelo e cantora assegurou que a terapia tem ajudado muito a resolver essas questões.

Sobre como mantém sua privacidade agora que é adulta, ela explicou que isso inclui ter pessoas em sua casa assinando acordos de confidencialidade.

Veja+: Paris Jackson é criticada ao posar com homem mais velho

Paris também comentou sobre sua carreira e afirmou que deve ‘conquistar’ seu sucesso como atriz e cantora, em vez de usar a fama de seu falecido pai icônico para impulsionar sua carreira.

Aprendeu a trabalhar cedo

Paris Jackson pode ser filha do Rei do Pop Michael Jackson e ter sua vida financeira garantida, mas a modelo, atriz e cantora de 24 anos afirma que aprendeu, desde pequena, a buscar sozinha suas conquistas.

Durante um bate-papo com a modelo Naomi Campbell no último episódio de sua série no YouTube, ‘No Filter’, Paris falou por que é importante para ela trabalhar duro para conquistar as coisas que deseja.

“Acredito totalmente que devo ganhar tudo”, disse Paris, depois que Naomi apontou que sua convidada não precisava ir a testes de elenco porque as pessoas sabem quem ela é.

“Vou a testes sim. Trabalho muito. Estudo roteiros. Faço minhas coisas”, acrescentou Jackson, lembrando que aprendeu desde jovem a lutar por suas conquistas, e que reconhece que isso fez parte da educação que seu falecido pai deu a ela e seus irmãos.

Ela relembrou com um exemplo: “Se quiséssemos cinco brinquedos da FAO Schwarz ou Toys R Us, tínhamos que ler cinco livros”, revelou. “É sobre conquistar, não apenas ter o direito a certas coisas ou pensar, ah, eu tenho isso. É como trabalhar para alcançá-lo, trabalhar duro para alcançá-lo. É algo completamente diferente. É uma conquista”

Paris Jackson comentou que enquanto ela e seus irmãos viajavam pelo mundo, acompanhando seu pai em suas turnês, ela notou que Michael Jackson se esforçava muito para mostrar a ela e seus irmãos uma grande variedade de culturas.

“Foi uma bênção e um privilégio poder vivenciar tanto em uma idade tão jovem. Meu pai era muito bom em garantir que fôssemos cultos, em se certificar de que fôssemos educados e não apenas nos mostrar o brilho e o glamour, as viagens, os hotéis, os lugares cinco estrelas, mas também era como se olhássemos para todos os países do mundo e víssemos todas as partes do espectro”, reconhece.