Notícias às 13:43

Pessoas inteligentes gostam de rock, afirma estudo

DJ Mystical de óculos escuros

Foto: Leandro Godi / Divulgação

Pesquisa contou com a participação de 50 pessoas com QI acima do percentil 98, consideradas muito inteligentes; DJ e produtor musical Augusto Mystical acredita que complexidade harmônica seja a razão para preferência

Qual o gosto musical das pessoas inteligentes? Para responder a essa pergunta e compreender a predileção de um estilo em detrimento a outro, o pesquisador neurocientista Fabiano de Abreu realizou uma pesquisa que categorizou o estilo musical de 50 pessoas com QI acima do percentil 98, consideradas superdotadas.

“Perguntamos diretamente ao grupo: qual seu estilo musical preferido? E cheguei aos estilos com base nos parâmetros estabelecidos para a pesquisa”, conta. Segundo o pesquisador, o rock seguido do Heavy Metal foi o estilo apontado como preferido  das  pessoas  mais  inteligentes,  e  a  música  instrumental  clássica a mais utilizada em momentos de estudo e concentração destes.

Para o DJ e produtor musical Augusto Mystical, a explicação pode estar na complexidade harmônica das composições do rock. 

“É um estilo musical que abre precedente para novas sonoridades. Diferente de músicas ‘chicletes’, que invadem a mente das pessoas com melodias dançantes e de repetição, o rock explora timbres e instrumentações bem diferentes”, justifica. “Além disso, em estilos como sertanejo, axé, pop, as letras são rasas, falam sempre da dor de um homem ou mulher traída, ou mensagens de duplo sentido sempre envolvendo questões e aspectos sexuais, enquanto no rock, em sua maioria, a premissa é a atitude, liberdade e pioneirismo”, completa.

Ainda segundo Mystical, que é Sound Designer e especialista em Music Branding, no rock geralmente não existem amarras harmônicas ou estéticas, o que gera sempre a oportunidade de desbravar fronteiras do próprio estilo.

“As harmonias e melodias mais complexas e inteligentes que trazem uma ressonância e um algo a mais no despertar intelectual de certas pessoas”, afirma.

A pesquisa


Segundo o estudo, para analisar as respostas, foi preciso compreender qual a influência da música no cérebro, já que é sabido que processamento musical é envolvido por percepção musical, reconhecimento  e  emoção, e que o córtex  cerebral  auditivo  primário  e  o  giro  temporal superior são responsáveis por trazer a percepção musical.

“O córtex primário é sensível à percepção do tom, a associação auditiva está relacionada ao processo de melodia e não lineares como harmonia e que o ritmo  está  relacionado ao  cerebelo,  gânglios  basais  e  lobos  temporais superiores”, afirma o pesquisador PhD, Fabiano de Abreu.

Sobre o DJ Mystical

DJ e produtor musical Augusto Mystical
Foto: Leandro Godi / Divulgação

Augusto Mystical é DJ e produtor musical. Atua no mercado fonográfico desde 1999 e em 2004 conquistou o prêmio DJ Sound Awards como Destaque Nacional. Suas produções já alcançaram 35 países e mais de 250 milhões de plays no YouTube.

Em Dezembro de 2021 irá lançar o álbum “Quarentine”, pela Universal Music, através do selo DJ Sound Music em todas plataformas digitais como o Spotify. Toda a renda advinda de direitos autorais será doada para a caridade. (Veja mais aqui)

O estudo chamou a atenção do comitê científico da Logos University International, UniLogos, que vai ampliar a pesquisa.