Notícias às 10:00

Pink diz que seu casamento não sobreviveria sem terapia

Reprodução/Instagram

Pink confessou durante uma 'live' no Instagram com sua terapeuta Vanessa Inn, que não acha que seu casamento com Carey Hart teria sobrevivido sem a terapia. Na conversa que os fãs puderam acompanhar pela rede social, a cantora destacou que essa ajuda foi de grande importância para seu relacionamento.

Ela disse: "Eu me importo muito em dizer às pessoas que Carey e eu estivemos em aconselhamento de casais com Vanessa. Então eu falo com Vanessa sozinha e também converso com Vanessa e Carey e com Carey. É a única razão pela qual ainda estamos juntos porque, acho, parceiros depois de muito tempo, apenas conversamos – não posso dizer que é coisa de homem e mulher, acho que é coisa de parceiro, coisa de cônjuge – que você acabou de falar duas línguas diferentes", justificou.

A artista elogiou a terapeuta por ser capaz de 'traduzir' os comentários de seu marido durante as sessões de terapia, porque ela entende que às vezes as pessoas não interpretam bem as palavras umas das outras, o que acaba provocando ruptura na relação.

"Você precisa de alguém para ouvir vocês dois e depois traduzir para você, e sem Vanessa traduzindo para mim nos últimos 18 anos, quero dizer que não estaríamos juntos. Simplesmente não, nós não somos ensinados quando crianças a ter relacionamentos, como se dar bem com as pessoas. Quero dizer, o que está acontecendo em nosso país agora é um exemplo perfeito disso. Nós não sabemos como nos amar, não sabemos saber se dar bem, não sabemos como nos comunicar.", explicou.

A cantora e o marido Carey Hart estão casados desde 2006 e juntos têm dois filhos, Willow Sage, de nove anos, e Jameson Moon, de três.

 

All Lives Matter

 

Desde o dia 25 de maio, protestos por diversas regiões dos Estados Unidos vêm tomando as ruas após a morte de George Floyd, um homem negro e ex-segurança, depois que um policial branco ficou com o joelho em cima de seu pescoço.

Dessa forma, o movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam, em português) ganhou grande força novamente e chegou até o universo dos famosos, que passaram a se posicionar em relação às ações antiracistas, seja dentro das manifestações ou por meio das redes sociais.

Mas as críticas sempre aparecem. Depois de se posicionar a favor do movimento, criticando a mobilização All Lives Matter, em seu Instagram, a cantora Pink teve que rebater o comentário de uma seguidora que alegou que as circunstâncias da morte de Floyd poderiam acontecer com "qualquer um de nós" e não somente com pessoas negras.

"Você é o epítome do privilégio branco. A parte mais triste é que você nem se ouve e provavelmente nunca se ouvirá", respondeu a artista.

Quando outro seguidor a chamou de "estúpida", Pink não hesitou em responder, sarcasticamente. "Que comentário perspicaz e útil".

As reações negativas em relação ao post, que na verdade é uma repostagem do compartilhamento original de Billie Eilish, continuaram, porém, Pink preferiu deixar para lá e manteve outras publicações à favor das manifestações estadunidenses.