Notícias às 14:00

Políticos lamentam morte de Bruno Covas

Reprodução/Instagram

Bruno Covas, prefeito da cidade de São Paulo, faleceu na manhã deste domingo (16), aos 41 anos de idade, após travar uma grande batalha contra um câncer no sistema digestivo. Após a oficialização do falecimento de Covas, diversos políticos brasileiros lamentaram a perda do prefeito nas redes sociais, prestando suas devidas condolências e homenagens.

João Doria, governador de São Paulo:  "Obrigado Bruno Covas, por ter compartilhado, com todos nós, tanto carinho e dedicação. À Renata e ao Pedro, seus Pais, Gustavo, seu irmão e especialmente Tomás, seu filho, meu afeto nesse momento doloroso em que a natureza subverte o curso da vida. São Paulo terá sempre muito orgulho desse filho querido. A força de Bruno Covas vem do seu exemplo e do seu caráter. Foi leal à família, aos amigos, ao povo de São Paulo e aos filiados do seu partido, o PSDB. Sua garra nos inspira e seu trabalho nos motiva. Tive o privilégio de acompanhá-lo desde o início da vida pública, ao lado do seu avô Mario Covas. Tive a honra de tê-lo como vice, na prefeitura de São Paulo. E a alegria de ver seus ideais e realizações aprovados nas eleições de 2020. Bruno Covas era sensível, sereno, correto, racional, pragmático e ponderado. Voz sensata, sorriso largo e bom coração. Bruno Covas era esperança. E a esperança não morre: ela segue, com fé, nas lições que ele nos ofereceu em sua vida. Muito obrigado, Bruno. Você foi e continuará sendo para todos nós, um eterno exemplo."

Michel Temer, ex-presidente da República: "LUTO… Acabo de receber a tristíssima notícia do falecimento de Bruno Covas. Tão jovem, tão afável, tão idôneo. Com ele vai embora parte da nossa esperança. Descansa em paz."

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República: "Meus sentimentos aos familiares, amigos e correligionários de Bruno Covas, que nos deixou hoje após travar uma longa e dura batalha contra o câncer. Que Deus conforte o coração de sua família."

Dilma Rousseff, ex-presidente da República: "Lamento a morte do prefeito Bruno Covas, aos 41 anos de idade. O Brasil perdeu um dos seus promissores líderes políticos. Quero manifestar meus sentimentos ao filho Tomás e a toda família Covas, além dos militantes e dirigentes do PSDB."

Eduardo Suplicy, vereador na cidade de São Paulo: "Aos queridos familiares do prefeito Bruno Covas, aos seus secretários e vereadores de sua base, meus sentimentos de pesar. A seu filho, o jovem Tomás Covas Lopes, ofereço minha solidariedade por essa perda tão dura e precoce."

Ciro Gomes, ex-governador do Ceará: "Lamento o falecimento do jovem prefeito de São Paulo, Bruno Covas. Trabalhador e muito dedicado ao povo paulistano, levou com brilhantismo a marca de seu avô, meu amigo Mario Covas, para a administração da cidade. Meus sentimentos aos familiares e amigos."

Marta Suplicy, secretária municipal de Relações Internacionais de São Paulo: "Nosso tempo de convivência foi curto mas a empatia imediata foi enorme. Em @brunocovas logo reconheci um político extremamente hábil, preocupado em socorrer a população pobre e em tornar SP um símbolo ambiental para o mundo. Era minha esperança para um Brasil maior e melhor. Orgulho de termos trabalhado juntos. Foi-se o melhor político de sua geração. Fica um vazio. Meu carinho à Renata, Thomás, familiares e a tantos amigos."

Guilherme Boulos, professor, coordenador do MTST. "Lamento muito a morte do prefeito Bruno Covas. Tivemos uma convivência franca e democrática. Minha solidariedade aos seus familiares e amigos neste momento difícil. Vá em paz, Bruno!".

Morre Bruno Covas aos 41 anos

Morreu, na manhã deste domingo (16), Bruno Covas, aos 41 anos. O prefeito de São Paulo lutava contra um câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado. Ele deixou o filho Tomás, de 15 anos.

Covas estava internado desde 2 de maio no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, quando se licenciou do cargo.

Familiares e amigos de Covas permaneceram no hospital desde que os médicos informaram que seu quadro de saúde era irreversível.

O corpo será levado para o Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, onde, às 13h, haverá no hall monumental do 3º andar uma cerimônia breve para familiares e amigos próximos. Depois, seguirá em carro aberto em um cortejo até a Praça Oswaldo Cruz. O enterro será em Santos, em cerimônia restrita à família.