Notícias às 04:00

Princesa Beatrice quer se mudar do Palácio de St. James

Reprodução/Instagram @princessbeatriceroyal

A princesa Beatrice e seu marido Edoardo Mapelli Mozzi não querem morar dentro do Palácio de St. James, em Westminster. O casal já está procurando uma nova casa onde começar uma família, segundo informou a imprensa inglesa.

De acordo com o jornal Daily Mail, eles querem uma casa espaçosa longe da agitação de Londres.

A prima dos príncipes Harry e William se casou no ano passado, na mais estrita privacidade devido ao confinamento do coronavírua que se manteve na Inglaterra,

Ela e o marido já visitaram algumas fazendas nos arredores de Londres, e gostaram especificamente de uma propriedade localizada em Oxfordshire.

A propriedade em questão dispõe de divisões muito amplas, amplos jardins e piscina, onde sem dúvidas desfrutariam a vida ao ar livre com Wolfie, filho de Mapelli de seu anterior casamento.

Mas o casal terá de desembolsar cerca de US$ 4,2 milhões (R$ 22 milhões) na compra do imóvel. Dizem que esse teria sido o presente da avó, a Rainha Elizabeth II para a neta, filha de seu filho Andrew com Sarah Ferguson.

Atualmente a princesa e seu marido moram no apartamento que Beatrice dividia com sua irmã, a Princesa Eugenie, localizado no terreno do palácio de St. James, em Londres.

Madrasta

A princesa Beatrice falou pela primeira vez sobre seu novo papel como madrasta. Poucos sabem, mas a prima de William e Harry se casou com o conde Edoardo Mapelli Mozzi, que já tem um filho de cinco anos.

Quando ela ficou noiva de Mapelli muitos falaram na época que a família real inglesa estava se modernizando, já que em outros tempos talvez isso não pudesse suceder.

Mas Beatrice, que se tornou em tia dia desses quando sua irmã, a Princesa Eugenie, deu à luz seu primeiro herdeiro, confessa que gosta de seu papel como 'segunda mãe' do pequeno 'Wolfie', Christopher Woolf Mapelli Mozzi, filho de Edoardo com sua ex-noiva, a arquiteta e designer americana Dara Huang.

A princesa, de 32 anos, foi honesta sobre passar um tempo com seu enteado em uma entrevista ao jornal Evening Standard em homenagem ao World Book Day UK, celebrado no Reino Unido dia 4 de março.

Na entrevista, ela falou sobre como os livros deram um momento especial para ela e o menino.

"Este ano eu tive a grande honra de me tornar uma madrasta, e eu tive um grande momento com uma das minhas histórias preferidas antes de dormir. Juntos, nós tivemos um momento especial lendo todas as indicações da lista do Oscar's Book Prize [prêmio anual de livros infantis] ", contou, se referindo aos livros que ganharam o prêmio em 2020, incluindo The Runaway Pea, A Mouse Called Julian e outros.

"Meu enteado está, como muitas crianças, estudando em casa esse ano. Ajudá-lo com essas histórias é uma grande jornada para inspirar a imaginação, criatividade, independência e humor. Se você ainda não leu Oi Frog!, do Kes Grey e Jim Field, eles são o nosso favorito", contou.