Notícias às 08:00

Residência em Vegas e as temporadas de shows das estrelas

Reprodução/Instagram e Divulgação

Pronta para sereiar em Las Vegas, Katy Perry, na última semana, confirmou os rumores de uma residência em Las Vegas ao lado de outros grandes artistas, com início programado para junho deste ano.

Dias depois, foi a vez de Bruno Mars, por meio do perfil do resort onde ele já havia feito uma série de shows entre 2016 e 2020 também no formato de residência, retornar. Ele estará no local para apresentações entre os dias 3 e 24 de julho, com os ingresso a venda desde a sexta-feira (30).

Mas você sabe o que são essas residências? 

Lá no começo, quando Liberace, nos anos 1940, e Frank Sinatra, nos anos 1950, começaram com essa história, existia um glamour, uma sofisticação já que Vegas, desde a sua existência, foi vista como um cenário de muito dinheiro pelos cassinos e, consequentemente, atrai pessoas milionárias. Porém, a jogatina, as boates, os bares modificaram um pouco a visão sobre o local, buscado por turistas justamente com o desejo de conhecer o paraíso das apostas.

Sendo assim, shows com artistas menores, não muito conhecidos, eram bem comuns até que estrelas da indústria assumiram os palcos. Isso não foi bem aceito no começo. Críticos especializados e público achavam o fim da picada. Céline Dion fazendo uma temporada de shows ali? Deve estar falida! Não consegue mais bancar uma turnê mundial…

Contudo, ela mostrou que tais comentários não eram nem um pouco reais e sabe o motivo? Sucesso! A cantora, que foi uma pioneira em assinar contratos para ficar em cartaz fixamente no território americano, tem as duas residências de maior faturamento da história dos cassinos de Las Vegas. “A New Day” (2003-2007) é até hoje o show líder de bilheteria na cidade, com US$ 385,1 milhões de arrecadação em venda de ingressos (cerca de R$ 2,094 bilhões na cotação atual). É de ficar de queixo caído! De 2011 a 2019, ela focou no projeto “Céline, que teve, aproximadamente, US$ 249,4 milhões de faturamento (algo perto dos R$ 1,35 bilhões).

Com isso, ela é, até hoje, a soberana das residências, tendo o maior lucro mesmo enfrentando o ceticismo do próprio mercado e colaborando para a mudança do olhar voltado ao que conhecemos como residência. Ah! Detalhe que a dona de “My Heart Will Go On” voltará para este sistema de apresentação juntamente com Katy Perry.

Concluindo: residência na "terra do pecado" garante dinheiro no bolso e um certo sopro de criatividade a quem a faz.

Funcionamento

 

Os artistas, por interesse próprio e/ou da equipe empresarial, tanto recebem convites como também entram em contato com os cassinos/resorts de Las Vegas a fim de entrar em um acordo para um temporada de shows. As negociações vão desde o espaço ao número de shows, a duração e o quanto cada parte receberá. Assim que tudo fica resolvido, a divulgação começa.

Podem ser cinco, oito, dez datas de shows por mês espalhadas entre dois, três ou mais meses no ano, conforme o combinado no contrato. As renovações, claro, também existem, principalmente, se a procura é grande por parte do público, gerando ainda mais renda turística para a cidade de Nevada. E as férias fazem parte das residências. Entre uma série de espetáculos e outra, o cantor ou a cantora dá uma descansada porque todo mundo merece sombra e água fresca, né?!

Britney Spears

 

A Princesa do Pop também tem um papel importante nas residências de Vegas. Ela ficou encantada ao ver o show de Dion lá em 2003 e decidiu que a sua vez chegaria. "Britney: Piece of Me" foi o título escolhido pór ela para a sequência de shows feitos entre dezembro de 2013 e dezembro de 2017, no "Planet Hollywood Resort and Casino".

A passagem dela por lá foi tão marcante que ela recebeu a chave da cidade e ganhou um dia só para ela, o "Britney Day", comemorado, desde 2014, em 5 de novembro. Isso porque o Planet Hollywood estava falindo, tendo uma reviravotla positiva por conta de Spears.

Além disso, ela já vivia sob uma tutela judicial, instaurada em 2008, e todos estavam curiosos para ver a loira depois da situação.

Em quatro anos de residência, o projeto passou por algumas reformulações em 2016, tendo mudanças no figurino, adereços, setlist e coreografia. As alterações foram integradas ao longo do ano devido ao lançamento do álbum Glory, lançado em agosto daquele ano.

Os grandes nomes das residências

 

Lady Gaga – Enigma

As apresentações eram divididas em dois tipos de shows: Enigma, focado na teatralidade e sucessos de Gaga, e Jazz & Piano, ato que incluiu as mais famosas canções da cultura popular dos Estados Unidos do século XX, além de versões acústicas de músicas da artista. Ela ficou em cartaz de 2018 a 2020.

Mariah Carey – The Butterfly Returns

A mais recente estadia da diva aconteceu entre 2018 e 2020 no famoso hotel Caesars Palace. Foi a quarta residência dela, também embalada por sucessos como "We Belong Together" e "Touch My Body".

Jennifer Lopez – All I Have

Também estreando em Vegas, Jennifer Lopez se apresentou por lá de janeiro de 2016 e até setembro de 2018, sendo aclamadas pela crítica devido à incrível produção das performances. Houve uma faturamento de mais de US$ 101 milhões (R$ 554,8 milhões) ao longo de 120 shows, tornando-se a sexta mais lucrativa de toda a história e a número um feita por um artista latino. Poderosa!

Elton John – The Million Dollar Piano

A segunda residência do "Rocktman" acabou em 2017, mas já acontecia desde 2011. Foram 207 apresentações, um pouco menos do que as 243 durante a "The Red Piano”, que aconteceram entre 2004 e 2009.

Aerosmith – Deuces Are Wild

Bandas também! Fazendo referência ao cassino de Las Vegas e o single de 1994, "Deuces Are Wild" teve início em abril de 2019 e deveria finalizar em julho de 2020, mas acabou interrompida pela pandemia da Covid-19.

A setlist estava recheada de sucessos, passando por "I Don’t Want to Miss a Thing" e terminando com "Dream On" e "Walk This Way".